China planeja reduzir incentivo a carros elétricos

Governo chinês quer diminuir subsídios em 20% para elétricos e híbridos plug-in este ano. Motivo? Vendas subiram demais

  1. Home
  2. Últimas notícias
  3. China planeja reduzir incentivo a carros elétricos
André Deliberato
Compartilhar
    • whats icon
    • bookmark icon

Uma notícia nos pegou de surpresa por ir na contramão do que estamos acostumados a ver. A China pretende reduzir os incentivos a carros híbridos e elétricos este ano. De acordo com o Ministério da Economia daquele país, em 2021 os subsídios para veículos eletrificados (elétricos, híbridos plug-in e movidos a célula de combustível) serão reduzidos em 20% em relação aos valores atuais.

A polêmica decisão aconteceu depois que os registros daquele mercado apontaram, na semana passada, que as vendas desse tipo de automóvel tiveram um aumento expressivo e novos recordes mensais nos meses de novembro e dezembro.

Carros elétricos: na China, mais caros

Os relatórios da imprensa chinesa afirmam que os subsídios para comerciais leves e carros elétricos terão 20% a menos de desconto (ou seja, um quinto dos incentivos será retirado), enquanto que para o transporte público (que incluem ônibus e táxis) essa redução será de 10%. A decisão, apesar de significativa, não deve afetar o mercado a ponto de impedir seu crescimento.

Segundo a mídia local, a China espera emplacar de 1,8 milhão de veículos eletrificados este ano, mesmo com o corte nos incentivos (para efeito de comparação, 2020 terminou com 1,3 milhão de unidades registradas) e acredita que o segmento de EVs possa representar até 20% do mercado total daquele país até 2025 (atualmente, o número está perto dos 6%).

Nissan Wallbox Leaf
Carros elétricos na China vão ficar ligeiramente mais caros em 2021
Crédito: Divulgação
Comentários