Elétrico autônomo pode fazer 80 entregas por dia

Desenvolvido por uma startup do Vale do Silício, Califórnia, Transporter terá as primeiras unidades entregues em 2023

  1. Home
  2. Últimas notícias
  3. Elétrico autônomo pode fazer 80 entregas por dia
Guilherme Silva
Compartilhar
    • whats icon
    • bookmark icon

A Udelv, startup de tecnologia do Vale do Silício, na Califórnia, apresentou na semana passada o Transporter, o seu primeiro veículo elétrico autônomo para entregas. A previsão é de que as primeiras unidades comecem a operar nos Estados Unidos em 2023.

Udelv Transporter 2 veículo elétrico autônomo
Udelv Transporter é capaz de transportar até 900 quilos
Crédito: Divulgação
toggle button

O Transporter é capaz de transportar até 900 kg de mercadorias e fazer até 80 entregas por ciclo de carga da bateria em velocidades de rodovia. A autonomia do veículo é de 260 km a 480 km, de acordo com a capacidade da bateria escolhida pelo cliente (entre 90 e 160 kWh).

Segundo a Udelv, o carregamento rápido em corrente direta demora 45 minutos para fornecer energia suficiente para rodar até 354 km. O veículo pode atingir a velocidade máxima de 112 km/h.

“Hoje é um dia histórico para as indústrias de transporte e logística”, celebrou Daniel Laury, CEO da Udelv. “O Transporter é transformador para duas das maiores indústrias do mundo: automotiva e logística. Foi desenvolvido para solucionar dois grandes desafios das frotas comerciais: a escassez de motoristas e a eletrificação dos veículos”, concluiu o executivo e co-fundador da empresa.

Udelv Transporter 3 veículo elétrico autônomo
Udelv Transporter fará entregas de maneira autônoma e terá autonomia de 260 km a 480 km
Crédito: Divulgação
toggle button

A Udelv estreou em 2018 com a primeira entrega autônoma em vias públicas. Desde então, a empresa já fez mais de 20 mil entregas para várias empresas nos estados do Arizona, Califórnia e Texas. A companhia pretende operar nos Estados Unidos 50 mil unidades do Transporter, conduzidas pela Mobileye (empresa que pertence à Intel), até 2028.

Comentários