Ford revela novo Escape, SUV baseado no Focus

Utilitário esportivo de porte médio poderia ser alternativa ao fim da produção do Focus

  1. Home
  2. Notícias
  3. Ford revela novo Escape, SUV baseado no Focus
Redação WM1
Compartilhar
    • whats icon
    • bookmark icon

Este ano tem sido agitado para a Ford. Após anunciar medidas globais para retomar a lucratividade, focando especialmente em SUVs e picapes em detrimento de hatches e sedãs, a marca finalmente apresentou seu primeiro produto dentro dessa estratégia: a quarta geração do Escape.

O modelo é um dos substitutos do Focus, que por enquanto sobreviverá na Europa com a configuração Active. Em termos visual, segue o DNA do Mustang e também do Focus, especialmente com a dianteira no padrão shark face (que se inspira no nariz de um tubarão). O SUV conta com linha de cintura elevada, teto levemente inclinado e com novas lanternas bi-partidas invadindo o porta-malas. Nessa geração, o Escape ficou mais baixo, largo e comprido que a anterior.

 Quarta geração do Ford Escape
Legenda: Quarta geração do Ford Escape

Apesar disso, segundo a Ford, o uso extensivo de aço leve de alta resistência culminou na redução de 90 kg. Ainda de acordo com a fabricante, a melhoria na aerodinâmica e as novas opções mecânicas garantem autonomia mínima de 643 km. A versão híbrida oferece até 885 km de autonomia.

Por falar em motores, serão quatro opções de motorizações. As versões S, SE e SEL usarão um novo 1.5 EcoBoost de três cilindros com turbocompressor para gerar 183 cv e 24 kgf.m de torque. Com objetivo de ser mais econômico ainda, o motor estreia o sistema de desativação de cilindro, que identifica quando toda a força não está sendo usada e desliga um cilindro automaticamente.

 Modelo ficou maior e mais largo
Legenda: Modelo ficou maior e mais largo

As configurações SE Sport e Titanium terão opções híbridas, associando um motor 2.5 de ciclo Atkinson a uma transmissão CVT. A potência combinada é de 200 cv e a velocidade máxima é de 137 km/h no modo totalmente elétrico.

A Titanium também pode receber um motor 2.0 EcoBoost com 253 cv de potência e 38 kgf.m de torque. Segundo a marca, a aceleração de 0 a 100 km/h é até 10% mais rápida que no Escape 2.0 anterior.

Por fim, exceto S e SE Sport, as demais versões podem receber uma motorização híbrida plug-in, que carrega na tomada. As baterias garantem autonomia de 48 km no modo elétrico e podem ser carregadas em tomadas de 110 volts convencionais, mas com tempo estimado de 10 a 11 horas. Utilizando o sistema de 240 volts com recarga rápida, o tempo de espera é de três horas e meia.

 Interior do Ford Kuga, versão europeia do Escape
Legenda: Interior do Ford Kuga, versão europeia do Escape

Entre os destaques de equipamentos, estão head-up display, sistema de estacionamento automático 2.0, assistência de manobras evasivas, Ford Co-Piloto 360 (piloto automático adaptativo com Stop & Go e centralizador de faixa), conexão Wi-Fi 4G LTE para até 10 dispositivos móveis, FordPass Connect para acesso remoto ao Escape via smartphone, carregamento de celular por indução, portas USB tipo A e tipo C, além de três tomadas de 12 volts.

A central multimídia conta com tela flutuante de 8 polegadas a partir da versão SE com sistema SYNC 3, presente no nosso EcoSport, por exemplo. O painel de instrumentos é digital de 12,3 polegadas, o mesmo do Mustang.

Ainda não há informações oficiais sobre sua comercialização no Brasil, mas a Ford já deixou claro que deve investir nesse segmento, no entanto, até o momento, o mais cotado é o Territory, SUV de porte semelhante vendido na China e mostrado no Salão do Automóvel de São Paulo.

Comentários

Ofertas Relacionadas

logo Webmotors