Por que a Fiat Strada vende tanto?

Veja cinco pontos que fazem da picape da marca italiana um sucesso incontestável de vendas no mercado brasileiro

  1. Home
  2. Últimas notícias
  3. Por que a Fiat Strada vende tanto?
Fernando Miragaya
Compartilhar
    • whats icon
    • bookmark icon

Se existe um fenômeno no mercado automotivo brasileiro este tem caçamba e atende pelo nome de Fiat Strada. O modelo da marca italiana vende horrores e há mais de 20 anos e é a picape mais emplacada do país. Nem mesmo a chegada de uma segunda geração no ano passado, com motor e visual mais modernos, tirou o apetite comercial do veículo.

Só este ano, a Strada teve 51.368 unidades comercializadas entre janeiro e maio. Emplaca quatro vezes mais que sua rival direta, a Volkswagen Saveiro. Desde o lançamento do primeiro modelo, em 1998, já contabiliza mais de 1,61 milhão de emplacamentos no Brasil. Mas qual o segredo? Por que a Strada vende tanto?

Mostramos cinco aspectos principais na picapinha produzida em Betim para explicar um pouco do sucesso. Desde custo/benefício e versatilidade, até a fama de robustez, são diferentes pontos que explicam porque a Strada vende tanto.

Versatilidade

A Strada sempre se destacou por saber equilibrar bem a faceta proletária com a aptidão para o lazer. Isso ficou claro desde o lançamento, com versões bem simples para o trabalho e a opção Trekking. E, depois, com o surgimento da saudosa versão Adventure, em 2002 - que por muitos anos respondeu por metade das vendas totais da picape.

Essa lógica perdura até hoje. A segunda geração do modelo é negociada atualmente em cinco versões. Há desde a configuração com cabine simples mais espartana e voltada para a labuta, até a topo.de cabine dupla com rodas de liga leve e detalhes esportivos para quem quer curtir uma de picapeiro.

A linha de acessórios também ajuda. São equipamentos funcionais, como o recente extensor de caçamba, que possibilita levar uma moto na parte de trás da picape dentro da legislação. E no fim do ano a Strada vai, enfim, ganhar uma variante com câmbio automático, do tipo CVT.

Robustez

A fama de pau para toda a obra acompanha a Strada desde suas origens. Conjuntos mecânicos robustos, custo de manutenção baixo e peças fáceis de achar são algumas das razões para explicar porque a Strada vende tanto. Isso logo atraiu o consumidor que precisava de uma picape pequena para a labuta do dia a dia.

Outro ponto forte da Strada é sua suspensão. O conjunto traseiro - com um trivial eixo rígido e do tipo Ômega - garante essa fama. O jogo sempre foi elogiado pelo curso alto e pela calibragem dos amortecedores.

Custo/benefício

Nova Fiat Strada Endurance Cabine Plus
Capacidade de carga e robustez explicam porque a Strada vende tanto
Crédito: Divulgação
toggle button

Nesse ponto, a Strada também é bastante competitiva. A linha começa em R$ 77.290 na versão Endurance Cabine Plus (simples). Verdade que mantém o velho motor 1.4 8V Fire de 88/85 cv, porém já sai com controles de estabilidade, tração e subida, ar-condicionado, direção hidráulica, grade de proteção do vidro traseiro, porta-escadas, computador de bordo e indicador de troca de marchas.

A picape cabine simples ainda oferece boa capacidade de carga, de 720 kg, além de caçamba com volume para 1.354 litros. Mesmo a cabine dupla leva até 650 kg e comporta 844 litros. Supera em carga útil até a Renault Oroch, que é maior e é classificada como médio-compacta.

A Saveiro tem preço inicial bem mais em conta? Sim. A versão Robust da Volkswagen custa R$ 66 mil com o motor 1.6 8V EA 111 de 104/101 cv, mas vem pelada. Não tem ar, ESP, nem computador de bordo, por exemplo. Além disso, a Strada tem preços de revisões interessantes, mesmo nas versões com o novo motor 1.3 Firefly. Confira:

Fiat Strada 1.4

  • 10.000km: R$ 344,00
  • 20.000km: R$ 432,00
  • 30.000km: R$ 672,00
  • 40.000km: R$ 664,00
  • 50.000km: R$ 376,00
  • 60.000km: R$ 1.412,00
  • Fiat Strada 1.3

    • 10.000km: R$ 412,00
    • 20.000km: R$ 528,00
    • 30.000km: R$ 424,00
    • 40.000km: R$ 1.068,00
    • 50.000km: R$ 440,00
    • 60.000km: R$ 636,00
    • Vendas diretas

      Este custo/benefício aliado à boa capacidade de carga, ao baixo custo de revisões e à ampla rede de distribuidores faz da picapinha Fiat a queridinha entre frotistas e locadoras - e explica porque a Strada vende tanto. Basta ver o quanto representam as vendas diretas nos emplacamentos do modelo da Fiat.

      Segundo os dados da Fenabrave (entidade que reúne as concessionárias), das mais de 51 mil unidades vendidas da Strada no acumulado de 2021, 39.590 foram na modalidade venda direta. Significa que sete em cada 10 picapes vendidas foram para PJs - ou seja, para empresas, frotistas, locadoras etc.

      O marketing da Fiat Strada

      Fiat Strada foi a primeira a ter cabine dupla no segmento de compactas. E também a primeira com quatro portas
      Crédito: Divulgação
      toggle button

      A Fiat também sempre fez questão de colar na Strada a imagem de modelo pioneiro em diversos sentidos. Foi a primeira picape a ter versões aventureiras, com a Trekking e depois a Adventure - esta com visual jipeiro, suspensão reforçada, estribos e pneus de uso misto.

      Também foi a pioneira no segmento de compactas a ter cabines estendida (1999) e dupla (2009). Ainda estreou o Locker, um bloqueio eletrônico do diferencial dianteiro como um "sopro off-road", em 2008, nas configurações Adventure.

      Em 2013, após uma das muitas reestilizações da primeira geração, a Fiat dotou as variantes cabine dupla com uma terceira porta invertida do lado direito. Com a nova geração, em 2020, surgiu a quarta porta e homologação para cinco passageiros.

      Comentários