Volkswagen Jetta GLI: um Golf GTI com porta-malas

Versão esportiva do sedã aparece com desenho afiado, plataforma moderna e 230 cv

  1. Home
  2. Notícias
  3. Volkswagen Jetta GLI: um Golf GTI com porta-malas
Redação WM1
Compartilhar
    • whats icon
    • bookmark icon

Dois dias depois de mostrar a grade, a Volkswagen revela por inteiro o Jetta GLI – como é conhecida a variante esportiva do sedã nos Estados Unidos. A versão urge no Salão de Chicago, nos EUA, com a moderna plataforma MQB, visual agressivo e motor de Golf GTI. A começar pelo design, o Jetta GLI tem aquele DNA dos VW esportivos, com detalhes em preto brilhante e inserções na cor vermelha, como no friso da grade e nas pinças freios. Estes, inclusive, vem do Golf R. O para-choque está mais encorpado, as rodas de 18 polegadas são exclusivas e atrás há um discreto spoiler integrado a tampa do porta-malas (510 litros), assim como a dupla saída de escape.

Mecanicamente, o GLI traz algumas surpresas como suspensão traseira independente – o Jetta convencional usa eixo de torção – e diferencial blocante. Há quatro modos de condução: Normal, Sport, Eco e um personalizável. A configuração traz sob o capô o já conhecido motor EA888, o quatro cilindros 2.0 turbo com injeção direta de combustível que desenvolve até 230 cv de potência máxima e 35,7 kgf.m de torque. Trata-se de mesmo propulsor que equipa o Golf GTI aqui no Brasil.

icon photo
Legenda: O perfil esportivo aparece nos para-choques, rodas e duplo escapamento
Crédito: Divulgação

A transmissão, no mercado norte-americano, poderá ser manual de seis velocidades ou automatizada de dupla embreagem e sete marchas – o GTI usa esse câmbio, mas com seis velocidades. Dentro, mais Golf GTI. Volante e bancos de couro tem costuras vermelhas, além do painel de instrumentos digital central multimídia sensível ao toque, alerta de ponto cego, ar-condicionado de duas zonas e faróis de LED.

icon photo
Legenda: A sigla GLi não é tão conhecida dos brasileiros
Crédito: Divulgação

AQUI NO BRASIL

O motor 2.0 TSI é aguardado no mercado brasileiro para 2019, ainda. No entanto, como manda a tradição do Jetta no Brasil, não deverá vir ostentando a sigla GLI na grade ou na tampa do porta-malas. Assim como aconteceu no passado recente, o Jetta 2.0 TSI deverá assumir a nomenclatura Highline, a topo de linha do modelo e que ainda não é vendida. Atualmente, o três volumes é oferecido pela Volks nas opções de entrada 1.4 TSI, Comfortline e R-Line - todas equipadas com motor 1.4 TSI de quatro cilindros e câmbio automático de seis marchas.

icon photo
Legenda: A grade foi a primeira parte revelada pela VW dias atrás
Crédito: Divulgação
Comentários

Ofertas Relacionadas

logo Webmotors