Alonso dá o troco

  1. Home
  2. Pit-Stop
  3. Alonso dá o troco
Nelson Piquet
Compartilhar
    • whats icon
    • bookmark icon

- Uma combinação de calor, pneus e talento colocaram de novo em ordem a hierarquia da F1. Fernando Alonso venceu em casa com uma aparente facilidade, seguido por um Schumacão que dessa vez não teve o que fazer em relação à superioridade da Renault e por um Fisichella que deixou escapar o 2º lugar no pódio com mais uma escapada fora de hora.

A Michelin trouxe pneus novos para contra-atacar as duas últimas vitórias da Bridgestone e encontrou as condições idéias na pista em Barcelona. Pena que mais uma vez um GP de F1 foi prejudicado em relação aos espectadores no seu quesito espetáculo por uma pista que não favorece ultrapassagens. Mesmo assim sobrou assunto quando os temas são as táticas e os desenvolvimentos técnicos.

Tentativas extremas mostraram mais uma vez que não são substitutivo para um programa de desenvolvimento mais sólido e o talento não custa repetir ainda é o item mais importante. Melhor dizendo a combinação dos talentos de Pilotos, Técnicos, estrategistas e Fornecedores que em apenas uma semana conseguem dar um novo formato à competição. Para todos nós que temos a F1 como exemplo nada como esfregar as mãos de satisfação e esperar para ver o que é que nos reserva todo esse talento daqui a menos de 15 dias no GP de Monte Carlo. Um lugar atípico ao qual a F1, em teoria, não poderia se adaptar e que segue, ano após ano servindo de adubo para safras de emoção sem fim.

Acelerando fundo
O velho Audi R8 Categoria protótipo 1 venceu mais uma vez na American Le Mans Series dessa vez na prova de Houston. Atrás dele dois Corvette e dois Aston Martin todos da categoria GT1, mostrando que mesmo com um carro já além do seu prazo de validade é possível vencer.

Na Champ Car, também em Houston, o Fator Sonolência voltou a se elevar com mais uma vitória do francês Bourdais, seguido mais uma vez pelo Paul Tracy.

Já na Grand-Am em Phoenix mais uma disputada prova com a vitória de um motor Lexius outra vez. Dos brasileiros os melhores resultados são do Mário Haberfeld que ficou em 4º e do Christian Fittipaldi que terminou em 10º.

A Indy 500 sofreu este ano com a chuva adiando a classificação o Pole Day para o próximo sábado. O pessoal continua treinando de 4ª até 6ª, e vai usar o domingo para o tal do bump day.

De volta à briga
Depois da decepção da semana passada, as duas provas da GP2 Series dessa semana em Barcelona foram um pouco mais animadoras para o Nelsinho Oi/Qualcomm/Unibanco, que voltou a pesar na balança do campeonato.

Depois de fazer a pole e liderar a prova longa de sábado ele foi penalizado por excesso de velocidade na hora da sua parada no box e terminou em 4º lugar na prova vencida controversamente segundo alguns pelo francês Premat depois de empurrar ao seu companheiro de equipe Hamilton na última volta.

Na prova de domingo o Nelsinho terminou em 2º e com a combinação dos resultados manteve a liderança no Campeonato à frente dos dois pilotos da Equipe ART Hamilton e Premat. Pena que a pista de Bracelona, como ficou mais uma vez comprovado pelo GP de Fórmula 1, apesar de bonita, segura e de ótima infra-estrutura não é aquela na qual os melhores espetáculos podem acontecer.

A prova de domingo foi exemplo perfeito disso: uma procissão bem morna daquela que é a categoria que, até hoje, mais chegou perto da F1.
_______________________________
E-mail: Comente esta coluna

Nelson Piquet é tricampeão mundial de Fórmula 1 e o primeiro campeão da Era Turbo da competição. Participou de 204 provas, com 23 vitórias. Atualmente se dedica à administração de suas empresas e à carreira esportiva do filho, Nelson Ângelo Piquet, o Nelsinho, além de ser colunista do WebMotors.

Comentários

Ofertas Relacionadas

logo Webmotors