Audi muda nomenclatura dos seus novos modelos

Marca troca cilindrada por número de dois dígitos na tampa traseira para dividir seus carros por faixa de potência

  1. Home
  2. Pit-Stop
  3. Audi muda nomenclatura dos seus novos modelos
Redação WM1
Compartilhar
    • whats icon
    • bookmark icon

A Volkswagen anunciou que vai usar o número "200" ao lado do logotipo TSI na tampa traseira do novo Polo, para designar não a cilindrada, mas o torque em Newtons-metro gerado pelo motor 1.0 turbo de 128 cv de potência e 20,4 kgf.m de torque.

A tática, segundo a montadora, serve para acabar com o preconceito contra motores de baixa cilindrada turbinados, que, apesar de pequenos, entregam desempenho até melhor que o de propulsores aspirados de maior cilindrada.

icon photo
Legenda: Audi nova nomenclatura motores dois digitos A8
Crédito: Audi nova nomenclatura motores dois digitos A8

A Audi, marca premium do Grupo Volkswagen, divulgou que também vai colocar números na tampa traseira dos seus modelos, mas com uma "metodologia" um pouco diferente. A partir dos próximos lançamentos, a começar pelo novo A8, os modelos da Audi vão deixar de exibir a cilindrada na tampa traseira e sim números de dois dígitos, que vão de 30 a 70, posicionados à esquerda da sigla que designa a tecnologia aplicada no motor, que pode ser TDI (turbodiesel), TFSI (turbo a gasolina ou flex), e-tron (elétricos e híbridos) e g-tron (movidos a GNV).

Parece confuso, e é mesmo. Os números da Audi na verdade designam faixas de potência, sendo que 30 é referente a modelos com potência entre 110 cv e 130 cv e deve ser aplicado, naturalmente, em modelos como o A1, o mais compacto da gama atual. O número 50, por sua vez, se refere a carros da marca entre 285 cv e 312 cv. Já 70 vai ser usado em modelos de alta performance, da linha S ou RS, com cavalaria a partir de 543 cv.

icon photo
Legenda: audi_a8_2018
Crédito: audi_a8_2018

Como no caso da Volkswagen, a ideia aqui é descolar a performance do carro da cilindrada do motor, considerando que ela não é mais relevante para determinar o desempenho em potência e torque - afinal de contas, graças ao turbo e à tecnologia híbrida, propulsores a combustão compactos rendem muito mais que antigamente. Isso sem falar nos elétricos, com seu torque instantâneo, cujas unidades motrizes nem têm cilindrada.

Resta saber se a nova nomenclatura vai esclarecer os clientes da montadora ou deixá-los confusos.

Comentários

Ofertas Relacionadas

logo Webmotors