Mercado agitado, metas modestas

Dirigentes da indústria projetam aumento de 7,7% no mercado interno, mas ritmo de lançamentos aponta para tendência de crescimento maior
  1. Home
  2. Pit-Stop
  3. Mercado agitado, metas modestas
Redação WM1
Compartilhar
    • whats icon
    • bookmark icon

- Os dirigentes da indústria automobilística fazem estimativas conservadoras do setor para 2007. Não dá para entender qual a razão de a Anfavea - a associação dos fabricantes - traçar uma meta de apenas 7,7% de aumento de vendas no mercado interno. É um número parecido com o traçado para 2006, que foi amplamente superado. As vendas ao mercado interno cresceram no ano passado 12,4%, quase 80% acima da meta inicial, de 7%.

Em todos os anos, com as metas sempre superadas, os dirigentes responsabilizam a explosão de vendas, “inesperada”, no mês de dezembro. Ora, mas os números de dezembro vêm sendo superados todos os anos. O último mês de 2006 bateu recorde histórico mensal, com 204,8 mil unidades vendidas 11,5% a mais do que o de dezembro anterior.

O aumento em relação a dezembro de 2005 foi ainda maior, considerando que em 2006 o mês teve apenas 20 dias úteis, contra 22 do anterior. A média diária de vendas cresceu 22,7%!

Enquanto isso o mercado caminha para um crescimento bem acima do que os dirigentes da indústria planejam.

Os números de vendas das duas primeiras semanas de janeiro já revelam que o setor começou o ano bastante animado, embora, claro, seja muito cedo para apontar tendências. Mas já é possível iniciar uma análise sobre o que o mercado promete para este ano de 2007.

Depois de um dezembro excepcional, período de férias e falta de alguns modelos no mercado, o que se poderia esperar para o início de janeiro? Vendas sofríveis, abaixo das médias dos últimos anos. Mas não é isso o que está acontecendo. Em pelo menos dois dias as vendas ultrapassaram as sete mil unidades diárias e a média foi superior à de janeiro do ano passado. As vendas já atingiram 50 mil unidades nas duas primeiras semanas de janeiro oito dias úteis, o que significa uma média diária em torno de 6,3 mil carros, quase 10% a mais do que o registrado em janeiro do ano passado 5.731 carros/dia.

Quer dizer: num mês fraco, sem carro nos estoques, sem nenhuma novidade em relação a produtos, sem as facilidades e promoções que as concessionárias ofereceram no fim do ano, o mercado cresce acima da média traçada pelos fabricantes... é sinal de que essa meta vai ser superada com certa facilidade.

Recorde garantido e muitos lançamentos

O aumento de apenas uma fração de ponto percentual nas vendas este ano já será suficiente para o setor bater o recorde histórico de vendas, registrado em 1997, que foi de 1,93 milhão de unidades. No ano passado a indústria vendeu 1,928 milhão de unidades.

Animadas, as fabricantes planejam grande número de lançamentos e algumas novidades que vão mexer com o mercado em relação a volume de vendas. Carros de vendas de massa, como o Palio e o Fiesta, terão mudanças profundas na linha, o que será um estímulo extra para as compras. O Fiesta novo será feito com base na protótipo X-Trail, que a empresa mostrou no Salão do Automóvel no ano passadoveja as fotos do novo carro aqui
.

Modelos médios líderes de vendas em suas categorias, como Astra e EcoSport, também vão apresentar mudanças em 2007. O segmento dos sedãs médios terá ainda a concorrência de mais dois estrangeiros, o Tiida, da Nissan, e o C4, da Citroën, que também terá uma versão minivan. Além disso, a Toyota deve lançar o Corolla novo até o fim do ano, com motor flex.

Isso fora os carros novos que vão estrear no mercado brasileiro, caso do
Grande Punto, da Fiat, e do Logan, da Renault.

O primeiro a chegar este ano foi o utilitário esportivo CR-V, da Honda, que foi remodelado, ganhou faróis e grade redesenhados. Outro que volta a ser vendido no País este mês é o novo 407 Coupê, e a picape S10 ganha motor 2.4 flex, com lançamento marcado para o próximo dia 23. Vai custar a partir de R$ 53,7 mil.

Em fevereiro devem chegar o Fiesta novo, o Nissan Xtrail reestilizado e a versão cupê SI do Honda Civic. Ainda no mês que vem começam a ser vendidos o PT Cruiser Cabriolet, da Chrysler, o Jeep Wrangler 3.8 e o Audi R8.

Março terá muitas novidades. Devem ser colocados no mercado o Logan, o Palio reestilizado, o C4 Picasso e o 206 automático. Isso sem contar os importados Audi TT e RS4, Classe B Turbo, da Mercedes-Benz, Volvo C30 e Freelander 2, da Land Rover. Para abril é esperada a estréia do SpaceFox Crossover, a perua com visual de fora-de-estrada. No mesmo mês o restante da família Palio deve ganhar cara nova, e o importado C70, da Volvo, pode ser renovado.

Em maio é a vez do Porsche Cayenne e do Golf reestilizados, além do Tiida, que virá do México. Outro sedã da Nissan, o Sentra, vem em junho, com o Mercedes-Benz Classe C.

Julho e agosto devem ser os meses dos hatchs, com mudanças estéticas no Astra e o lançamento do Grande Punto. Depois, em setembro, o EcoSport vai ganhar nova versão.

Em novembro a Mitsubishi deve lançar a nova geração do Lancer e, no último mês do ano, pode chegar a perua Jetta Variant, vinda do México.

Outra grande novidade que pode chegar até o fim do ano é o substituto do Ka, um carro pequeno que será feito em São Bernardo do Campo e que terá a responsabilidade de aumentar a participação da Ford no mercado interno. A data de lançamento desse novo carro, no entanto, ainda não está definida.

Leia outras colunas de Joel Leite aqui
________________________________

Receba as notícias mais quentes e boletins de manutenção de seu carro. Clique aqui e cadastre-se na Agenda do Carro!
________________________________
E-mail: Comente esta matéria

Envie essa matéria para uma amigoa
_______________________________
Joel Leite joelleite@autoinforme.com.br é diretor da agência de notícias especializada no setor automotivo AutoInforme. Produz e apresenta o quadro sobre automóveis no programa Shop Tour e fornece informações para vários veículos de comunicação. É especialista no mercado de automóveis desde 1984, quando começou no Jornal do Carro do Jornal da Tarde. Joel é formado em jornalismo pela Faculdade Cásper Líbero e pós-graduado em Comunicação e Semiótica.

Comentários

Ofertas Relacionadas

logo Webmotors