Propaganda política sobre duas rodas

Na região Nordeste, a moto se qualifica como meio de propaganda nas eleições
  1. Home
  2. Pit-Stop
  3. Propaganda política sobre duas rodas
Auto Informe
Compartilhar
    • whats icon
    • bookmark icon

IMAGE

Acompanhando o crescimento acima da média nas vendas de motos, o Nordeste tem outra característica curiosa no setor. A época de eleição é um momento precioso para o mercado de duas rodas, com aumento das vendas e da manutenção, pois esse tipo de veículo é elemento importante nas campanhas eleitorais.

A moto é muito usada no período pré eleitoral como veículo de propaganda, com a utilização de sistema de som e transporte das equipes de divulgação.

Muitos motociclistas fazem desse período um importante componente na renda, pois chegam a ganhar R$ 100,00 por dia dos comitês de campanha para rodar o dia todo pela cidade empunhando a bandeira do partido ou do candidato.

Segundo Marcos Paulo Monteiro, responsável pelo Planejamento Comercial da Honda Moto da Amazônia, “os concessionários Honda têm uma expectativa de melhora nos seus resultados em função do aquecimento econômico por causa das eleições”.

Representantes de concessionárias no interior do Ceará e do Rio Grande do Norte confirmaram uma movimentação da economia em função de empregos temporários no período de campanha eleitoral, mesmo em cidades pequenas do interior, onde a moto passou a fazer parte integrante do dia a dia das comunidades.

Em Caicó, principal cidade da região do Seridó, no centro-sul do Rio Grande do Norte, as motos andam pelas ruas carregando bandeiras, tornando-se o principal meio de divulgação na campanha eleitoral.

A moto mudou o cenário nas ruas e estradas de cidades nordestinas nos últimos anos, graças ao seu baixo preço (em relação a um veículo de quatro rodas, mesmo usado) e à facilidade de compra (a maior parte das aquisições é feita pelo consórcio). Ela é “acusada” de ser a responsável pelo fim do jumento como meio de transporte na região. O jumento, que chegou a ser um patrimônio da família, hoje perambula abandonado nas ruas, pois perdeu totalmente o seu valor comercial.

Para Marcos Paulo Monteiro o crescimento das vendas de motos no Nordeste é resultado de fatores como melhoria da renda e do consumo e segundo ele o mercado fica ainda mais aquecido nos anos em que há eleições, nacionais ou municipais.

Comentários

Ofertas Relacionadas

logo Webmotors