Recalls envolvendo airbag com defeito crescem 78%

Das 76 campanhas preventivas realizadas este ano, 24 foram relacionadas às bolsas infláveis

  1. Home
  2. Pit-Stop
  3. Recalls envolvendo airbag com defeito crescem 78%
Redação WM1
Compartilhar
    • whats icon
    • bookmark icon

O Procon de São Paulo divulgou levantamento, com base em dados fornecidos pela Secretaria da Justiça e Defesa da Cidadania do Estado, que aponta um aumento de 77% no número de recalls de automóveis envolvendo defeitos em airbags no primeiro semestre deste ano, na comparação com igual período em 2016.

icon photo
Legenda: Recalls de airbags aumentaram em São Paulo
Crédito: Recalls de airbags aumentaram em São Paulo

De acordo com o órgão de defesa do consumidor, nos primeiros seis meses deste ano houve 76 campanhas preventivas para algum reparo em veículos por conta de defeito de fabricação, dos quais 24 foram relacionados às bolsas infláveis. No período de janeiro a junho do ano passado, foram 57 convocações, das quais 14 foram referentes a airbags com problemas. Considerando o total de chamamentos, houve uma elevação de 30%.

O aumento term relação com veículos equipados com bolsas infláveis da fornecedora Takata, que já afetaram mais de 2 milhões de veículos no Brasil e mais de 30 milhões no mundo, motivando o maior recall mundial da história. Os airbags da Takata têm um problema no seu mecanismo de ativação que pode projetar fragmentos metálicos contra os ocupantes.

Segundo o Procon-SP, os 76 recalls já realizados em 2017 envolveram um total de 1.199.170 automóveis, dois quais 618.392 (55%) apresentaram algum tipo de problema nas bolsas infláveis. A título de comparação, os 57 recalls automotivos do ano passado afetaram 911.702 veículos, sendo 572.791 (62%) relativos a airbags defeituosos.

Comentários

Ofertas Relacionadas

logo Webmotors