Strada surpreende e chega à vice-liderança no ranking

Fiat consegue manter liderança mesmo sem lançamentos
  1. Home
  2. Pit-Stop
  3. Strada surpreende e chega à vice-liderança no ranking
Auto Informe
Compartilhar
    • whats icon
    • bookmark icon

IMAGE

Com o fim do Mille - defasado tecnologicamente, sem condições de receber airbag e ABS obrigatórios para todos os carros a partir deste ano – a Fiat tratou de oferecer outras opções ao consumidor na mesma faixa de preço, para não perder o espaço conquistado no segmento de entrada do mercado.

 

Buscou melhor posicionamento de preço na sua linha de carros pequenos e o resultado foi instantâneo: a marca italiana fechou fevereiro com o maior índice de participação dos últimos tempos, totalizando 23,6% e colocou todos os seus quatro modelos pequenos entre os cinco mais vendidos no País. Mais do que isso, a Strada, turbinada pela versão cabine dupla de três portas, tornou-se o segundo carro mais vendido no Brasil, atrás apenas do campeão Gol: picape da Fiat ficou a apenas 600 unidades do hatch da Volkswagen.

 

O expressivo desempenho da montadora italiana em fevereiro não é pontual. A empresa traçou a estratégia de crescer no segmento de entrada, mesmo sem ter grandes novidades. O objetivo é ir conquistando participação com a estratégia de determinados modelos. A empresa lançou uma versão básica do Palio Fire, mais barata, custando a partir de R$ 24.190,00. Com isso atraiu a atenção do consumidor, que viu uma boa oportunidade de compra e um preço compensador.

 

Segundo um dirigente da Fiat, o objetivo foi “colocar dois bons jogadores (Palio e Uno novo) no lugar do craque (Uno velho) que saiu do time”.

 

O crescimento da Strada já era previsto pela Fiat e só não aconteceu antes porque a produção ainda não estava “azeitada”, como sempre acontece com um modelo novo, que demora a atingir o pico de produção. No caso da Strada o pico só foi atingido em fevereiro.


A Fiat traça um cenário bastante dinâmico para 2014, onde a disputa vai ser acirrada e calcada no segmento de entrada. A ordem na empresa é ficar atenta ao ritmo de vendas e de olho na concorrência, calculando passo a passo as ações que podem permitir manter – e quando possível ampliar – a participação nas vendas totais.

 

“A ordem é ter ‘competitividade’, revelou um dirigente da área de marketing. Estamos controlando os preços, reajustando num ritmo abaixo da concorrência e oferecendo mais conteúdo, de forma a dar uma percepção de maior custo benefício ao consumidor”.  

Comentários

Ofertas Relacionadas

logo Webmotors