Era Ron Dennis pode estar chegando ao fim na McLaren

A marca alemã não renovou o contrato de dois anos com a competição. Agora, a categoria conta com três marcas
  1. Home
  2. Salões
  3. Era Ron Dennis pode estar chegando ao fim na McLaren
Autoracing
Compartilhar
    • whats icon
    • bookmark icon

- De acordo com o site do jornal espanhol Marca, a era Ron Dennis no comando da McLaren pode estar chegando ao fim. A data para o anúncio do afastamento do inglês já estaria definida, 16 de março, quando acontece o Grande Prêmio da Austrália de Fórmula 1, onde seria divulgado um comunicado do dirigente inglês e em seguida, a Mercedes-Benz, parceira e principal acionista da equipe de Woking confirmaria a informação dias depois.

O periódico especula que a saída de Ron teria sido forçada pela montadora de Stuttgart, em decorrência dos episódios verificados no ano passado. O atual chefão da McLaren poderá receber um novo cargo na organização inglesa, mas sem o mesmo poder de decisão de hoje em dia, ou seja, ele não iria às corridas, nem negociaria patrocínios, contratos de pilotos e nem decidirá estratégias de corrida.

O inferno astral de Dennis parece não ter fim, pois além dos problemas que teve com Fernando Alonso e com o escândalo de espionagem contra a Ferrari, que culminaram com a perda de pontos na temporada 2007 e na aplicação da maior multa da história do esporte, US$ 100 milhões. Além disso, há alguns dias ele anunciou que está se separando de sua esposa Lisa, com que estava casado há 22 anos e teve três filhos.

Outro fator segundo o Marca, que desagradou a cúpula diretiva da Mercedes foi o fato de ela pretender contar com um piloto alemão em um dos carros da escuderia de Woking em 2008. Os candidatos a este posto seriam Nico Rosberg, atual piloto da Williams e Sebastian Vettel, que defende a Toro Rosso. Porém prevaleceu a vontade do inglês que trouxe o finlandês Heikki Kovalainen.

Saiba um pouco da história de Ron Dennis frente à McLaren

A história de Ron Dennis frente à McLaren dura exatos 28 anos, quando o então dono da equipe Project Four da Fórmula 2 adquiriu a equipe inglesa junto a Teddy Mayer, comandante da escuderia nos anos 70 quando esta conseguiu seus dois primeiros títulos mundiais de pilotos com Emerson Fittipaldi em 1974 e com James Hunt em 1976. A organização inglesa estava num momento de ostracismo, onde não conseguia maior destaque na pista.

Dennis, ao lado de Mansour Ojjeh, aos poucos foi moldando a temida equipe que conseguiu dominar a F1 de 1984 a 1991 com nada menos que sete títulos de pilotos Niki Lauda, 1984, Alain Prost 1985, 86 e 89, Ayrton Senna, 1988, 90 e 91 e seis de construtores - com destaque especial para o ano de 88, quando venceu 15 das 16 corridas do ano -, contando com fornecedores de motores como Porsche e Honda. Na década de 90 do século passado a escuderia passou por um jejum de vitórias que durou de 7 de novembro de 1993, quando aconteceu a última vitória de Senna na F1, no GP da Austrália em Adelaide até o dia 9 de março de 1997, quando David Coulthard venceu o mesmo GP da Austrália, mas em Melbourne. Os títulos mundiais voltaram a aparecer em 1998 e 1999 com Mika Hakkinen, por sinal os últimos triunfos mundiais da equipe.

Na primeira década do século XX, a McLaren teve alguns problemas, como o fracassado projeto do modelo MP4/18, que deveria disputar a temporada 2003, obrigando a escuderia a usar o modelo de 2002 que ainda assim quase levou Kimi Raikkonen ao título daquele ano. Em 2005 a dupla formada por Kimi e Juan Pablo Montoya tentou desafiar Fernando Alonso e a Renault, mas não tiveram sucesso e na temporada seguinte a parceria foi desfeita depois do GP dos Estados Unidos quando o colombiano provocou um acidente logo na largada que tirou entre outros da corrida, seu então companheiro de equipe.

No ano passado, a McLaren teve como dupla de pilotos Fernando Alonso e Lewis Hamilton e a parceria parecia reeditar a dupla de 1988 e 1989 formada por Senna e Prost, porém o que se viu foram desentendimentos escancarados, um forte desejo do espanhol em ser oficializado como primeiro piloto da equipe e o escândalo de espionagem contra a Ferrari que acabou por fazer com que a FIA retirasse todos os pontos obtidos em 2007, além de aplicar a mais pesada multa da história do esporte mundial, US$ 100 milhões.

Dennis ainda enfrenta dissabores em sua vida pessoal, já que recentemente a imprensa anunciou que ele está se separando de sua esposa, Lisa. O casal oficializou sua união em 1985 e tiveram três filhos e o dirigente pediu para a imprensa não comentar mais sobre este caso alegando razões de foro intimo.

O nome mais especulado para assumir a chefia da equipe com o provável afastamento de Dennis é o de Martin Whithmarsh.

Gosta de esportivos?

Então veja aqui no WebMotors as melhores ofertas para esse segmento:

Aston Martin

Porsche

Ferrari

Lamborghini

Leia mais:

Renault Twingo Sport

Novo Mercedes-Benz Classe SL busca inspiração no 300 SL

Mazda Atenza

Mitsubishi Prototype-S, a versão hatch do Lancer Evolution

Mercedes-Benz CLC chega com tecnologia e nome

Comentários

Ofertas Relacionadas

logo Webmotors