F1: Proibição de difusores ainda gera críticas no campeonato

A proibição dos difusores soprados a partir do GP de Silverstone segue repercutindo na F1
  1. Home
  2. Salões
  3. F1: Proibição de difusores ainda gera críticas no campeonato
Auto Racing
Compartilhar
    • whats icon
    • bookmark icon

- A proibição dos difusores soprados a partir do GP de Silverstone segue repercutindo na F1. A maioria dos envolvidos na categoria discute as mudanças de regras em meio à temporada.

"Eu não sou realmente amigo de mudanças de regras durante uma temporada", disse Michael Schumacher, piloto da Mercedes, que projeta-se ser a maior prejudicada pelas novidades juntamente com Renault e Red Bull.

Membros da Renault já se posicionaram abertamente contra a proibição do difusor, levando em conta que o modelo R31 foi inteiramente projetado em torno dele.

Adrian Newey, projetista da Red Bull, também falou sobre o assunto. "A Renault vai sentir, pois o seu conceito de escapamento inteiro é baseado em ter os gases de escape fluindo o tempo todo". Christian Horner, chefe da Red Bull, acrescentou: "diretamente, a decisão da FIA foi técnica. Indiretamente, a FIA deveria ser questionada".

Foi decidido ontem, quinta-feira 16/06/2011, que o difusor de desaceleração será banido da Formula 1 a partir do GP de Silverstone, que acontecerá no próximo dia 10 de julho. A FIA não viu qualquer razão para postergar esse banimento, que só não foi feito no GP de Barcelona porque não "sabia-se as consequências de um banimento repentino." As equipes e a FIA ainda concordaram que vão se reunir novamente para confirmar o banimento de qualquer tipo de difusor soprado para 2012.

O que é um difusor soprado?
Em carros de rua, as saídas de escape do motor são normalmente localizadas no final da parte traseira do carro. Em um carro de Fórmula 1 elas são deliberadamente localizadas em frente as rodas traseiras para que o ar quente e rápido dos gases de escape possam ser canalizados para o difusor traseiro. Isso aumenta o fluxo de ar através do difusor e, por sua vez aumenta a quantidade de downforce que o difusor produz. Isto é perfeitamente legal sob as atuais regras da Fórmula 1.

O que é um difusor de desaceleração off-blown?
Normalmente, o motor só irá produzir gases de escape quando o piloto está pisando no acelerador. Isto significa que quando o piloto tira o pé do acelerador, o difusor pára de receber o fluxo adicional de ar. Para contornar esta situação, algumas equipes têm modificado seus mapeamentos de motor para que quando o piloto desacelere, apesar do abastecimento de combustível e ignição serem cortados, o fluxo de ar através do escape continue. Esta técnica tornou-se conhecida como "soprando frio" - o escape ainda "sopra" ar no difusor, só que "frio", já que nenhum combustível ou a ignição estão envolvidos.

O que é difusor quente de desaceleração hot blowing?
Algumas equipes têm levado as coisas um passo adiante. Elas conseguiram fazer com que, mesmo quando o piloto tira o pé do acelerador e a ignição seja cortada, as válvulas do motor continuem injetando um pouco de combustível através do escapamento. Esse combustível se inflama no escapamento quente, aumentando a quantidade, velocidade e temperatura do ar que vai para o difusor.

Por que a FIA proibiu o difusor de desaceleração?
A FIA argumentou que o sistema de exaustão do carro está lá para expelir os gases de exaustão do motor. Ele não faz isso quando o piloto tira o pé do acelerador, portanto as equipes o estão usando para influenciar as características aerodinâmicas do carro, algo que a FIA acredita que viole o artigo 3.15 do regulamento técnico. A parte final do artigo estabelece que "qualquer sistema, dispositivo ou procedimento no carro que utilize, ou seja suspeito de utilizar, algum movimento do piloto como um meio de alterar as características aerodinâmicas do carro é proibida". Esta cláusula foi introduzida para a temporada 2011 com o objetivo principal de proibir o Duto-F.

O medo da FIA é que se eles não proibissem isto agora, os sistemas fossem se tornando cada vez mais extremos, e levassem a um aumento dos custos de desenvolvimento que as equipes sem esta tecnologia seriam forçadas a desenvolver suas próprias versões para se manterem competitivas. Alguns comentaristas também apontaram que certamente não é interessante para uma Formula 1 "verde" ter carros que queimam combustível quando o piloto sequer está acelerando.

Como resultado do exposto acima, a FIA proibiu o difusor de desaceleração já para o GP de Silverstone e vai proibir difusores soprados completamente em 2012, quando espera-se que o regulamento exija que as saídas de escape sejam posicionadas no final da parte traseira do carro.

Como a FIA vai policiar a proibição do difusor de desaceleração?
Graças ao fato da FIA ter acesso ao sistema ECU padronizado das equipes, o órgão pode facilmente monitorar os parâmetros relevantes ao mapeamento do motor, tais como níveis de combustível, ignição e acelerador.

Quem perde mais com essa proibição?

Em teoria, as equipes com os difusores soprados mais desenvolvidos têm mais a perder. A Red Bull é o exemplo mais amplamente citado. No entanto, existem opiniões diferentes sobre quanta diferença essa proibição vai causar. Com as equipes já trabalhando na revisão do mapeamento do motor e desenho da traseira - pois já estavam antecipando esta mudança de regra -, alguns afirmam que a diferença em seu desempenho relativo será insignificante. No extremo oposto, alguns têm sugerido que com esta proibição, Silverstone poderá efetivamente anunciar o início de uma "nova ordem" no campeonato de 2011.


Gosta de hatches?

Então veja aqui no WebMotors as melhores ofertas para este segmento:

Ford Fusion

Chevrolet Malibu

Toyota Corolla

Honda Civic

Comentários

Ofertas Relacionadas

logo Webmotors