Honda NSX está mais distante do Brasil

Com desvalorização do real, superesportivo chegaria com preço muito alto
  1. Home
  2. Detroit
  3. Honda NSX está mais distante do Brasil
Marcelo Monegato
Compartilhar
    • whats icon
    • bookmark icon


(Detroit/Estados Unidos) No Salão de Detroit de 2015, a informação da Honda era de que o Brasil poderia receber a segunda geração do superespotivo NSX no final de 2016. Para que isso acontecesse era necessário, na época, algo simples: “uma situação favorável do mercado brasileiro”. Bom, nos últimos 365 dias, não doi exatamente isso que aconteceu, e o dólar decolou, passando da casa dos R$ 4. Resultado: ‘no more’ NSX, neste momento.

O modelo será produzido apenas nos Estados Unidos e comercializado na ‘Terra do Tio Sam’ sob a bandeira da marca Acura, divisão de luxo e alta-performance da Honda, pelo valor inicial de US$ 157.800, cerca de R$ 640.000. Com a carga tributária pesada imposta pelo Brasil, o valor saltaria para mais de R$ 1 milhão, preço que o equipara a modelos da Ferrari e da Lamborghini, algo que a Honda não quer. A ideia da marca é ser uma alternativa tão esportiva quanto estas duas marcas italianas, mas custar quase a metade.

Imagina então o preço da opção topo de linha, que nos EUA custará R$ 207,5 mil? Pois é...

Por isso, neste atual cenário (muito) desfavorável, com o real sensivelmente desvalorizado frente ao dólar, o Honda NSX está fora dos planos. A marca japonesa sabe que poderia vender algumas unidades. Pouco, porém, para justificar um investimento pesado em treinamento da rede, peças de reposição, entre outros pontos de uma operação deste porte.

Para os mais novos, a primeira geração do NSX foi um sucesso. Chamado de a “Ferrari japonesa”, o superesportivo contou com a ajuda do piloto brasileiro Ayrton Senna em seu desenvolvimento. Esta segunda geração, apesar de ter o auxílio de engenheiros da Honda do Japão, teve seu desenvolvimento liderado pela equipe norte-americana da marca. O resultado foi um ‘bólido’ equipado com motor V6 biturbo que, atrelado aos três motores elétricos, gera 550 cv de potência. A transmissão é automatizada de dupla embreagem e 9 velocidades e a tração, integral.

VEJA TAMBÉM

Consute preços de carros novos e usados na Tabela Fipe e WebMotors.

Comentários

Ofertas Relacionadas

logo Webmotors