Racing Festival: DF tem prova com pegas entre motos, monopostos e Linea

O Racing Festival é uma realização da RM Events, com patrocínio do banco Santander
  1. Home
  2. Salões
  3. Racing Festival: DF tem prova com pegas entre motos, monopostos e Linea
Autoracing
Compartilhar
    • whats icon
    • bookmark icon

- Luir Miranda venceu a segunda prova da etapa de Brasília da Fórmula Futuro. Guilherme Silva terminou em segundo e Johilton Pavlak completou o pódio.

A corrida começou com duas queimas de largada, Lucas de La Vega e Victor Franzoni se adiantaram e foram penalizados. Como os dois não fizeram a passagem pelos boxes, na quinta volta foram excluídos da corrida.

Johilton Pavlak largou na pole e conseguiu se sustentar na frente até a terceira volta quando foi superado por Luir Miranda e logo depois perdeu a posição para Guilherme Silva. Na sexta volta, Miranda e Silva começaram a briga pela liderança, no fim da prova a distância entre os dois chegou 0.148s, mas as posições não se alteraram.

Com menos de quatro minutos para fim, Donato pressionou Salas na disputa pelo quarto lugar, e menos de três voltas para o fim, o jovem piloto na saída da curva 1 acabou rodando, mas conseguiu voltar para a pista.

Com o pódio Guilherme Silva reforça a liderança na Futuro, mas o piloto também está na frente em outro campeonato, na F3 Sulamericana. Já o vencedor desse domingo, Luir Miranda sai satisfeito de Brasília, “tivemos um problema com o freio ontem, mas consegui me adaptar rápido a pista e conseguimos um bom acerto”, disse.

A próxima etapa da Fórmula Futuro será no dia 17 de julho em Londrina.

Resultado 2ª Prova Fórmula Futuro - Etapa Brasília

1. Luir Miranda
2.Guilherme Silva
3. Johilton Pavilak
4. Guilherme Salas
5. Felipe Donato
6. Eduardo Banzoli
7. Ricardo Landucci
8. John Luis

Troféu Linea

Na segunda prova, a vitória é de Allam Khodair

Allam Khodair vence pela primeira vez no Trofeo Línea em Brasília. O piloto largou em sétimo na segunda bateria, mas com um bom início de prova, já na primeira volta estava em segundo. Popó e Cacá Bueno completaram o pódio.

José Vitte, que saiu na frente, foi penalizado por queimar a largada. E na quarta volta, ele foi ultrapassado por Khodair assumiu a ponta até a bandeira quadriculada. Logo depois, Popó Bueno se consolidava na segunda posição, seguido pelo irmão Cacá.

Depois de Cesinha Bonilha perder o controle na curva 2, o safety car foi para a pista. Com bandeira verde, Christian Fittipaldi, estava em sexto, recebeu um toque e caiu para a última posição.

Assim como aconteceu na Stock Car, a primeira vitória do Línea de Allam Khodair aconteceu em Brasília. “Tudo dava errado no começo, comecei um ano muito difícil tanto aqui como na Stock, e na Stock começou a dar certo já na última e aqui também e esse ciclo deu uma mudada, e quem sabe vamos disputar esse título, o da Stock e da GT3”, disse.

O resultado da 4ª etapa:

1 - ALLAM KHODAIR - 12 12 voltas em 29min10s999
2 - POPÓ BUENO - 12 a 1s102
3 - CACÁ BUENO - 12 a 1s234
4 - LEONARDO NIENKOTTER - 12 a 2s759
5 - ULISSES SILVA - 12 a 8s084
6 - GIULIANO LOSACCO - 12 a 9s658
7 - FÁBIO CARREIRA - 12 a 10s904
8 - FERNANDO NIENKOTTER - 12 a 11s186
9 - WELLINGTON JUSTINO - 12 a 11s398
10 - JOSÉ VITTE - 12 a 12s003
11 - ROGÉRIO CASTRO - 12 a 14s200
12 - ALCEU FELDMANN - 12 a 19s271
13 - CLEMENTE FARIA JR - 12 a 19s386
14 - GERALDO PIQUET - 12 a 19s601
15 - BETINHO SARTORIO - 12 a 21s173
16 - HOOVER ORSI - 12 a 23s070
17 - CHRISTIAN FITTIPALDI - 12 a 24s909
18 - EDSON DO VALLE - 9 a 3 voltas

Não completaram:
C. BONILHA
L. KUBRUSLY

Melhor volta: Allam Khodair, em 2min16s153

Classificação do campeonato:

1 - CACÁ BUENO - 45 pontos
2 - POPÓ BUENO - 42
3 - LEONARDO NIENKOTTER - 30
4 - ALLAM KHODAIR - 29
5 - GIULIANO LOSACCO - 22
6 - ALCEU FELDMANN - 20
7 - HOOVER ORSI e ALAN HELLMEISTER - 14
9 - FÁBIO CARREIRA - 10
10 - CHRISTIAN FITTIPALDI e BETINHO SARTÓRIO - 8
12 - SERAFIN JR. e ULISSES SILVA - 6
14 - RICK ROSIN e FERNANDO NIENKOTTER - 5
16 - LUCIANO KUBRUSLY - 4
17 - ALESSANDRO MARCHINI e JOSÉ VITTE - 3
19 CLEMENTE FARIA e WELLINGTON JUSTINO - 1

Motos

William Pontes vence segunda bateria da 600 Hornet e é campeão em Brasília

A segunda etapa do Racing Festival 2011, realizada no Autódromo Internacional Nelson Piquet, em Brasília DF, ficará marcada na história da categoria 600 Hornet. Tudo porque o piloto da casa William Pontes e o gaúcho Maico Teixeira travaram uma grande batalha do início ao fim durante as duas baterias da categoria com modelos Honda CB 600F Hornet.

Neste domingo 12, na segunda bateria, os dois competidores proporcionaram mais uma vez um grande espetáculo. Na reta de chegada, William Pontes ultrapassou Maico Teixeira e recebeu a bandeira quadriculada. A diferença foi de apenas nove milésimos de segundo para o segundo colocado. “Há três voltas para o final, o Maico me ultrapassou, mas eu não me desesperei. Sabia que poderia dar o troco e aguardei até o último instante. Foi uma vitória marcante”, destaca William Pontes, que com as duas vitórias foi o campeão da etapa de Brasília.

Já Ricieri Luvizotto, que terminou as baterias na quarta e quinta colocações, segue na liderança do Racing Festival com 81 pontos. Logo atrás aparece Murilo Colatreli, que encurtou a distância para o líder em apenas quatro pontos.

A prova começou com Guga Folheto fazendo uma boa largada e pulando para a primeira colocação. Atrás do piloto vinha Murilo Colatreli e Wesley Gutierrez. Enquanto isso, Maico Teixeira tentava se desvenciliar das posições intermediárias para encostar nos primeiros colocados.

Durante as três primeiras voltas a prova teve três líderes: Guga Folheto, Murilo Colatreli e Wesley Gutierrez, respectivamente. William Pontes, Maico Teixeira e Marco Brunheroto seguiam colados nos líderes.

Pouco antes da metade da prova, Willian Pontes e Maico Texeira, que na bateria anterior haviam feito uma grande disputa, com vitória do piloto da capital fcaptional, voltaram a cena. Foram para as primeiras posições e se distanciaram dos demais.

A briga pela terceira posição também estava emocionante. Sem poder respirar, Wesley Gutierrez era perseguido por Guga Folheto, Marco Brunheroto, Ricieri Luvizotto e Murilo Colatreli. Ao final da nova volta, o até então sétimo colocado, Murilo Colatreli, ultrapassou os adversários e assumiu o terceiro lugar.

Faltando três voltas pra o fim, William Pontes, que liderava a prova, deu uma escapada e foi ultrapassado por Maico Teixeira. Mesmo com o pequeno erro, Pontes voltou a encostar em Teixeira e passou aguardar a melhor estratégia para vencer o adversário.

Na última volta, William colocou em prática sua cartada final. Na saída da curva final, o piloto de Brasília pegou o vácuo. Já na reta, colocou sua moto lado a lado a de Maico e ultrapassou o concorrente. Com diferença de nove milésimos de segundo, o piloto da capital Fcaptional conquistou a vitória memorável. Em terceiro apareceu Murilo Colatreli.

“Disputar esta prova na casa do William é muito difícil. Ele conhece muito bem a pista. Fiz novamente uma boa corrida, perdi no final, mas estou muito feliz”, destaca Maico Teixeira, que pulou para a terceira colocação do campeonato com 76 pontos.

“Este terceiro lugar foi uma vitória. Ontem tive um resultado ruim, não consegui encaixar direito a moto. Hoje, larguei muito bem, briguei no segundo pelotão, pois o William e Maico se distanciaram”, completa Murilo Colatreli.

O Racing Festival é uma realização da RM Events, com patrocínio da Honda, banco Santander e Shell, co-patrocínio de Pirelli FPT, Sundown Motos e apoio de Sada e Iveco.

_________________

Gosta de superesportivos?

Então veja aqui no WebMotors as melhores ofertas:

Porsche

Maserati

Bentley

Bugatti

Aston Martin

Ferrari

Lamborghini

Comentários

Ofertas Relacionadas

logo Webmotors