Schumacher lidera, mas Renault será competitiva

  1. Home
  2. Salões
  3. Schumacher lidera, mas Renault será competitiva
Rodolpho Siqueira
Compartilhar
    • whats icon
    • bookmark icon

- Caso o Campeonato Mundial de Fórmula 1 tivesse terminado neste domingo, o título iria pela oitava vez para as mãos de Michael Schumacher, da Ferrari.

Com uma pilotagem impecável – para não dizer épica –, o alemão de 37 anos tomou pela primeira vez na temporada a liderança do certame do atual campeão, o espanhol Fernando Alonso, ao vencer o Grande Prêmio da China. Com o resultado, Schumacher passa a somar 116 pontos, a mesma quantidade do representante da fábrica francesa, mas como detém uma vitória a mais 7 contra 6 o ferrrarista seria o campeão.

Para quem olha de fora, a situação beira a crise para a Renault – equipe que também detém o título de construtores – já que faltam apenas duas etapas para o fim da temporada: os GPs do Japão e do Brasil, respectivamente nos dias 8 e 22 de outubro. Mas os integrantes do time francês estão confiantes. Segundo eles, depois de fazer a pole e de ser o mais veloz tanto em piso seco quanto no molhado, Alonso dominou a primeira fase da corrida e só perdeu os 20 segundos de liderança sobre Schumacher devido a problemas de pneu. Além disso, a Renault retomou a liderança no Campeonato de Construtores com a ajuda de Giancarlo Fisichella, que chegou em terceiro.

“Temos amplas chances de conquistar tanto o título de pilotos quanto o de construtores”, analisa Pat Symonds, diretor-técnico da equipe. “Eu acredito que nosso carro será fabuloso no Japão, pois foi muito bom no GP da Inglaterra e, depois, nos testes que fizemos também em Silverstone pista britânica. E se o carro é bom em Silverstone ele será bom em Suzuka Japão, que possui características muito semelhantes às do circuito inglês. Além disso, nos últimos anos nós temos feito boas corridas no Brasil”.

Michael Schumacher largou em sexto na China, enquanto Fernando Alonso saiu na pole. O espanhol liderou por 30 voltas, mas terminou em segundo devido aos problemas nos pneus. Enquanto isso, o brasileiro Felipe Massa, companheiro de equipe de Schumacher, não terminou a prova devido a uma batida com o escocês David Coulthard, em um incidente que custou à Ferrari a liderança no torneio de construtores. Prejudicado por um motor defeituoso, Massa teve que trocar de propulsor e, punido por regulamento, acabou ficando na 21ª posição no grid. Rubens Barrichello terminou em sexto.

________________________________

Quer receber nossa newsletter e boletins de manutenção de seu carro? Então se cadastre na Agenda do Carro clicando aqui e receba boletins quinzenais com as notícias mais quentes!


_______________________________
E-mail: Comente esta matéria

Envie essa matéria para uma amigoa


Comentários

Ofertas Relacionadas

logo Webmotors