Villeneuve: as tomadas em Mônaco serão um inferno

  1. Home
  2. Salões
  3. Villeneuve: as tomadas em Mônaco serão um inferno
Rodolpho Siqueira
Compartilhar
    • whats icon
    • bookmark icon

- Campeão mundial de Fórmula 1 em 1997, o experiente Jacques Villeneuve avisou que “as tomadas de tempo para o Grande Prêmio de Mônaco serão um inferno”, com 22 pilotos tentando cravar uma boa volta no período de 15 minutos – tempo de duração da primeira fase do treino.

“Eu espero que não haja nenhuma surpresa como alguém atrapalhando outro carro propositalmente, pois poderia ser muito perigoso”, disse o piloto da equipe BMW/Sauber. O australiano Mark Webber, da Williams, concorda: “Temos vários novatos este ano”, disse ele. “E experiência é fundamental em Mônaco. Se um piloto tira o pé do acelerador naquela pista outro carro pode acertá-lo em cheio imediatamente. É preciso olhar nos espelhos para estar certo de que não vem ninguém atrás. O problema é que estaremos em uma pista estreita e carros com grandes diferenças de velocidade podem causar acidentes graves.”

Vários pilotos se irritaram em 2006 com rivais que reduziram a velocidade durante as tomadas de tempo e os prejudicaram. Mas o único punido até o momento foi justamente Villeneuve, no GP da Europa, depois de muita reclamação por parte do italiano Giancarlo Fisichella, da Renault.

Há, no entanto, boas razões para temer problemas em Mônaco, onde é difícil conseguir uma ‘volta limpa’ – ou seja, sem outros carros no traçado para atrapalhar. Com os 22 ao mesmo tempo na pista – uma situação que passou a acontecer em todos os treinos classificatórios a partir de 2006 –, as chances são menores ainda. “Não há para onde escapar no caso de precisar desviar rapidamente”, diz Webber, lembrando que a pista de Mônaco é tão estreita que as ultrapassagens são virtualmente impossíveis – no caso de uma disputa de corrida.

Comentários

Ofertas Relacionadas

logo Webmotors