BMW i3 com gerador movido a etanol está em testes

Hoje, compacto usa motor de scooter movido a gasolina para alimentar a bateria que fornece energia ao propulsor elétrico

  1. Home
  2. Segredos
  3. BMW i3 com gerador movido a etanol está em testes
André Deliberato
Compartilhar
    • whats icon
    • bookmark icon

O BMW i3, compacto elétrico vendido no Brasil desde 2014, deve ganhar novidades em breve. A marca anunciou que testa uma unidade do modelo com um gerador movido a etanol - em determinadas versões o i3 usa um pequeno motor de scooter de 650 cm³, movido a gasolina, para alimentar a bateria que fornece energia ao motor elétrico. Hoje, o carrinho custa R$ 304.950.

A notícia parece indiferente para muita gente, mas é importante. Isso porque com o uso do etanol o i3 passa a ser totalmente neutro em emissões de CO², já que os gases liberados pelo sistema de escape podem ser "reabsorvidos" por plantações de cana-de-açúcar - de onde o novo combustível se origina. Anote aí o nome do protótipo: BMW i3 Zero Impact Emission CO2 Neutral Ethanol Range Extender.

BMW i3 a etanol

O propulsor elétrico da unidade conceitual é o mesmo das versões que têm o motor de moto movido a gasolina: 170 cv (125 Kw) e 25,5 kgf.m de torque. Esse motor bicilíndrico que vem de scooters da BMW Motorrad atua apenas como gerador de eletricidade, mas permite que o propulsor elétrico funcione mesmo se as baterias estiverem descarregadas.

Só que isso não faz dele um híbrido. O pequeno motor do i3 Rex (nome da versão com esse conjunto, que vem de "Range Extender") não traciona as rodas, só gera uma carga extra às baterias do veículo, que aumenta a autonomia em até 60 quilômetros. É justamente esse pequeno propulsor que pode ser convertido a etanol para neutralizar as emissões de CO² do modelo.

Bmw I3
BMW i3 é um dos carros elétricos de maior longevidade no Brasil: é vendido por aqui desde 2014
Crédito: Ricardo Rollo/WM1

Para receber a conversão, a BMW revelou que precisou fazer alterações no cabeçote do motor e aumentar a taxa de compressão - o que também foi feito no caso de carros que usavam motor a gasolina que passaram a ser flex. O desenvolvimento do i3 movido a etanol foi feito pela BMW em parceria com a AVL do Brasil.

A BMW não tem, por ora, data oficial para estrear a tecnologia no Brasil - e afirma que não há ideia de apresentar o i3 movido a etanol em curto prazo. Mas sabe que o conjunto está praticamente pronto para as ruas. Quer a prova? Recentemente, no 19º Simpósio de Powertrain da SAE, que aconteceu no final de junho, a AVL, desenvolvedora da tecnologia, apresentou o modelo em seu estande.

Bmw I3 X Bolt Foto 2
Já existem vários carros elétricos no Brasil, mas o preço é alto devido ao valor das baterias de íons de lítio
Crédito: Ricardo Rollo
Comentários