Caminhão sem cabine quer mudar transporte de carga

Empresa E/NRIDE iniciará testes com autônomo T-pod na Suécia já neste ano . Modelo elétrico terá autonomia de 200 km

  1. Home
  2. Notícias
  3. Caminhão sem cabine quer mudar transporte de carga
Karina Simões
Compartilhar
    • whats icon
    • bookmark icon

O veículo que mais chama atenção no pavilhão de expositores do GTC, a conferencia de tecnologia realizada pela NVIDIA na Califórnia, é o T-pod. Trata-se de um caminhão elétrico e autônomo que não possui sequer cabine, cessando de vez a possibilidade de se ter um motorista conduzindo o gigante de quatro eixos.

O T-pod é o primeiro veículo de transporte criado especificamente para dirigir-se sozinho e utilizar propulsão elétrica, com uma autonomia de 200 quilômetros. É, sem dúvida, uma proposta bem disruptiva da fabricante sueca E/NRIDE.

Segundo eles, o T-pod é uma oferta de transporte rodoviário segura, mais barata e não poluente, já que ao permitir remessas menores, o T-pod pode reduzir o tempo de entrega e, consequentemente, o custo do frete.  O modelo utiliza a plataforma autônoma da Nvidia DRIVE PX2, pode transportar 15 paletes padrão – aproximadamente 15m² - e levar até 18 toneladas de carga.

icon photo
Legenda: Falta de cabine para motorista permitiu design futurista do modelo

A dianteira intimida, não apenas por não ter a usual cabine, assentos e muito menos um volante, mas porque o design agressivo é diferente de qualquer caminhão que circula nas ruas. De acordo com um porta-voz da empresa, por não ter a obrigação de ter um vidro frontal, portas ou retrovisores, o time de design pode ousar bastante.

Por ser totalmente elétrico, o T-pod permite uma redução nas emissões de dióxido de carbono e partículas nocivas emitidas por motores a diesel. Segundo a empresa, a ideia é que eles ajudem a reduzir as emissões feitas pelos transportes rodoviários – responsáveis por 40% das emissões globais – e, além disso, contribuir com o silêncio nas rodovias, já que o T-pod não faz barulho.

icon photo
Legenda: T-pod terá capacidade de carga de 18 toneladas
Crédito: Karina Simões

Os testes começam em setembro de 2018 na Suécia e eles já fecharam contrato com uma empresa parceira, cujo nome ainda não foi divulgado. Além de produzirem o veículo, a E/NRIDE também cuida do serviço de logística oferecido ao cliente.

A história da empresa, todavia, é curta. Ela foi fundada em 2016 por Robert Falck e Filip Lilja e possui escritórios em Stockholm e Gothenburg. No ano seguinte, em 2017, o T-pod foi apresentado do mundo.

Para 2020, a empresa prevê 200 unidades do T-pod fazendo a rota de Helsingborg até Gotemburgo, na Suécia, transportando 2 milhões de paletes por ano e reduzindo 33.000 toneladas de CO² que seriam despejados no meio ambiente. Em 2035, o plano é que 20% dos transportes rodoviários na Suécia sejam feitos por T-pods. Um plano um tanto arrojado para uma empresa que acabou de nascer.

Agora, imagine você dirigindo em uma estrada, quando olha no retrovisor e vê uma caixa de 7 metros de comprimento e 20 toneladas vindo na sua direção sem um motorista. Assustador, não acha?

Viagem feita a convite da NVIDIA

Comentários

Ofertas Relacionadas

logo Webmotors