Cinco tecnologias de carros que nasceram na F1

Seu automóvel pode ter equipamentos que foram desenvolvidos no maior esporte automobilístico do mundo. Veja quais

  1. Home
  2. Tecnologia
  3. Cinco tecnologias de carros que nasceram na F1
André Deliberato
Compartilhar
    • whats icon
    • bookmark icon

A Fórmula 1 não é apenas o maior esporte automobilístico do mundo. A competição também funciona como um laboratório de desenvolvimento de novas tecnologias - quase como um período luxuoso de testes -, que nascem nos carros de corrida e, se aprovadas, terminam em veículos de rua.

Abaixo, vamos listar cinco exemplos de equipamentos que nasceram na F1 e que hoje estão presentes em carros de passeio vendidos para o público. Lembrou de algum outro? Você já sabe: deixe no campo de comentários.

Tecnologias de carros que nasceram na F1

1. Sistema de freios a disco e ABS

Um carro de rua tradicional costuma usar o mesmo conceito de frenagem que o da Fórmula 1 - basicamente, um disco que, pressionado por uma pastilha, reduz a velocidade das rodas. A diferença é que no da F1 os discos são feitos de carbono, material que trabalha melhor em altas temperaturas, enquanto em carros tradicionais eles são de aço.

Atualmente, discos de fibra de carbono ainda são caros para carros populares, mas é possível notar que aos poucos eles já se espalham pelo portfólio de alguns modelos esportivos de luxo, em compostos de carbono-cerâmica. Além disso, o sistema ABS, que evita o travamento das rodas, também veio das pistas.

Volkswagen Nivus x T-Cross: embate familiar
icon photo
Legenda: Discos de freio em automóveis de passeio são de aço, não de cerâmica. Mas tecnologia veio das pistas
Crédito: Ricardo Rollo/WM1

2. Câmbio automatizado

O sistema de transmissão automatizada de dupla embreagem foi criado na F1 para que os pilotos pudessem trocar as marchas sem o delay de um câmbio automático comum - e também sem a necessidade de pisar em um terceiro pedal, como é o caso das trocas manuais.

Foi dessa tecnologia das pistas que nasceu o câmbio de mesma classificação dos veículos de passeio: como diz o nome, há duas (ou até mais) embreagens, que funcionam de forma independente, cada uma responsável por determinadas marchas.

Com isso, as trocas podem ser feitas em milissegundos - e, acredite, tem superesportivo que têm caixa de transmissão tão rápida quanto a de um carro de F1.

Câmbio Automático Tracker1
icon photo
Legenda: Câmbio automatizado tem sistemas independentes para cada relação de marcha, assim como em um carro de F1
Crédito: Divulgação

3. Controle de tração

Outra tecnologia nascida nas pistas e que hoje se faz presente na maioria dos automóveis de passeio, por segurança, é o controle de tração. Basicamente, trata-se de um dispositivo que evita que as rodas patinem durante a condução. Gerenciado por um processador central do carro, o TCS é um sistema eletrônico que tem como principal objetivo monitorar a aderência dos pneus.

Hyundai Hb20x Diamond4374
icon photo
Legenda: Controle de tração se tornou equipamento obrigatório em carros zero km à venda no Brasil
Crédito: Ricardo Rollo/WM1

4. Volante multifuncional

Outra tecnologia nascida nas pistas e que hoje vemos em diversos automóveis são os volantes multifuncionais. Nos carros de pista, eles servem para controlar ajustes do carro, trocar as marchas e para comandar o rádio que faz a comunicação com a equipe, entre outras funções.

Já em modelos de rua, os volantes multifunção podem coordenar centrais multimídia, ajustar o sistema de som, comandar funções do piloto automático (que atualmente oferece até modos de condução semi-autônomos) e também fazer as trocas de marcha por meio de borboletas atrás do aro.

Volante do Ferrari SF90 Stradale
icon photo
Legenda: Volante reúne todos os comandos da Ferrari SF90 Stradale e inclui até o tradicional manettino
Crédito: Divulgação

5. Retrovisor

Nesse caso, vamos abrir uma exceção e explicar que os retrovisores surgiram na Fórmula Indy - lá em seu primeiro ano de competições, em 1911 - e não na F1. Você não leu errado. O espelho retrovisor também surgiu em competições. Não é o equipamento mais tecnológico de nossa lista, mas certamente é o mais comum, já que hoje se faz presente em todos os carros de passeio.

Naquela época, os pilotos utilizavam os espelhos para identificar rivais que se aproximavam durante as provas - para justamente utilizar técnicas de bloqueio e não serem ultrapassados. Desde então, o item se tornou ferramenta de segurança básica e inestimável para milhões de motoristas.

icon photo
Legenda: Retrovisor nasceu nas corridas e dominou setor automotivo. Hoje, deve começar a ser substituído por câmeras
Crédito: Ricardo Rollo/WM1
Comentários