Entenda o tamanho da ajuda dos sistemas de segurança ativos

Sistemas de segurança ativos interferem no controle do motorista para evitar acidentes
  1. Home
  2. Tecnologia
  3. Entenda o tamanho da ajuda dos sistemas de segurança ativos
Auto Press
Compartilhar
    • whats icon
    • bookmark icon

- Atualmente carro moderno é quase sinônimo de carro seguro, graças ao número cada vez maior de equipamentos de segurança embarcados, com os chamados sistemas de segurança ativos. O princípio deles é detectar falhas humanas e buscar corrigi-las. "A criação desses itens é feita a partir da observação de testes humanos. Onde o homem normalmente falharia, o sistema entra para salvá-lo" revela Luiz Estrozi, gerente de serviços e planejamento da BMW. "Conforme se aumenta a potência do carro, a segurança tem de crescer junto. A necessidade da segurança deve acompanhar a força do carro" completa Rogério Machado coordenador técnico e de treinamento para a Jaguar Land Rover da América Latina. 

A história destes equipamentos "autoritários" começa em 1978, com a invenção do ABS – Antilock Breaking System, ou sistema de freios antiblocantes – pela empresa alemã Bosch. O funcionamento é relativamente simples. Quatro sensores instalados nas rodas – um em cada – monitoram a velocidade de rolamento. Em uma frenagem, no momento em que o computador detecta que alguma roda está girando com uma velocidade menor que a do carro, ele conclui que esta roda está em processo de travamento. A partir daí, a central eletrônica alivia a pressão hidráulica naquele freio específico. "A ideia por trás do ABS é manter sempre a aderência do pneu em relação ao solo. A distância total de frenagem ser diminuída é apenas uma consequência disso," esclarece Carlo Gibran, gerente de marketing e vendas na América Latina de sistemas de segurança ativos e passivos da Bosch. 

O ABS ainda abriu caminho para a criação do Controle de Tração. Com o mesmo princípio de funcionamento, o TCS impede que as rodas patinem em uma arrancada, deixando elas sempre em contato com o chão. Baseado nesses dois sistemas, a Bosch criou em 1995 o equipamento que ajuda o automóvel a manter a sua trajetória, mesmo em situações extremas, o Programa Eletrônico de Estabilidade, ou ESP. Através de dados coletados como velocidade do carro, posição do volante, inclinação da carroceria e velocidade das rodas, o computador estabelece um gráfico e avalia se a situação é possível de ser feita sem que ocorra um acidente. "Caso isso não aconteça, a central pode acionar o freio em uma roda específica, em duas rodas paralelas, em duas rodas do mesmo eixo, cortar a potência do motor ou tudo isso ao mesmo tempo" explica Ricardo Dilser, assessor técnico da Fiat. O ESP, portanto só pode ser instalado em carros que também contam com o Controle de Tração e ABS.

O avanço tecnológico crescente dos últimos anos e a consequente introdução desses computadores modernos nos veículos traz ainda mais itens para evitar e proteger a vida dos ocupantes. Um dos que começa a ser difundido é o Adaptive Cruise Control. Após o motorista definir uma velocidade de cruzeiro para viajar, sensores e câmaras na dianteira do veículo monitoram o que acontece. Caso apareça um outro automóvel à frente em velocidade inferior, o sistema diminui automaticamente a velocidade do carro, voltando à anterior quando o obstáculo for embora. Se os sensores detectarem uma eventual colisão, um aviso é dado ao motorista e logo após o sistema age sozinho, freando o carro, tensionando os cintos de segurança e ajustando o encosto de cabeça para tentar amenizar o impacto da batida nos ocupantes. "A preservação da vida é o ponto de partida. O conforto acaba vindo de carona" aponta Luis Carlos Bouças, instrutor técnico da Audi. 

A Volvo, marca sueca mundialmente conhecida pela segurança de seus veículos, não podia ficar de fora do desenvolvimento desse tipo de equipamento. Por isso, em 2008, a fabricante apresentou o City Safety, que através de sensores na dianteira, detecta objetos e pedestres. Em caso de provável acidente, os freios são acionados. Até 35 km/h o carro chega a parar completamente. "Este é o carro mais seguro do mundo" exclamou Anders Norinder presidente da Volvo para a América Latina no lançamento do XC60, primeiro veículo a contar com o sistema.

Instantâneas

# Nos BMW X5M e X6M existe um sistema chamado QMVH que, em situações de baixa aderência, consegue distribuir a força entre as rodas de um mesmo eixo, transferindo todo o torque para a que tenha mais contato com o solo.
# A invenção e a fabricação do ESP é da Bosch, mas a calibragem é feita pelas montadoras.
# O Grupo Fiat conta com o Dynamic Steering Control integrado ao ESP. Além de frear o carro para evitar uma derrapagem, ele também esterça as rodas dianteiras no sentido correto, independentemente do lado que o volante está virado. 

Na hora certa

É cada vez mais comum o uso de equipamentos que possam "tomar o controle" do carro para evitar uma eventual colisão. A criação deles é voltada principalmente para os condutores menos experientes, que não tenham a capacidade de fazer com que o automóvel possa voltar para a sua trajetória ideal. Mas isso não significa que os "pilotos" mais talentosos percam a sensação de uma condução mais esportiva. "A tendência é que se tenha cada vez mais segurança ativa, mas sem tirar o controle e o prazer de dirigir do motorista. Ela serve para dar auxílio quando a vida e a segurança estão em risco", explica Ricardo Dilser, assessor técnico da Fiat.

Em muitos carros com Controle de Estabilidade, existe um botão no painel para desligá-lo. "Nesse caso o ESP não fica completamente sem uso. O Controle de Tração sim, mas o ESP fica em stand-by para caso alguma emergência aconteça. A sua ação é retardada", explica Rogério Machado, coordenador técnico de treinamento para a Jaguar Land Rover da América Latina. "Prova disso é que em nosso processo de treinamento de pilotos, precisamos de carros especiais, sem o ESP, para apresentar situações para o motorista que não seriam possíveis com o sistema ligado" exemplifica Luiz Estrozi gerente de serviços e planejamento da BMW.

Comentários

Ofertas Relacionadas

logo Webmotors