Logo WM1

O canal de notícias da Webmotors

Limpar buscar

Avaliamos o Renault Sandero GT Line, um hatch que carrega perfume esportivo

Modelo topo da marca francesa tem como único opcional o sistema de freios com assistência por ABS


  1. Home
  2. Testes
  3. Avaliamos o Renault Sandero GT Line, um hatch que carrega perfume esportivo
Compartilhar
    • whats icon
    • bookmark icon

- Antes de o Renault Sandero GT Line estrelar no Salão do Automóvel de São Paulo, o WebMotors antecipou a você que a versão seria revelada no evento. Pois é, o Renault Sandero GT Line chegou, em novembro de 2010, como modelo de série limitada, e, agora, ele continua firme e forte no catálogo de vendas da fabricante francesa.

Hoje você pode comprar o carro “completinho” por R$ 42,59 mil. A oferta de equipamentos de série é boa, faltando apenas os freios com assistência por ABS. Como opcional esse acessório sai por R$ 1.000. Se você gostou do chinês JAC J3, esse é um bom concorrente para ele.

Os principais equipamentos do Renault Sandero GT Line são: ar-condicionado, direção hidráulica, vidros dianteiros elétricos, travas elétricas das portas e porta-malas, rádio CD MP3 com 4 alto-falantes e comando na coluna de direção e banco do motorista com regulagem em altura. Se comparado com o Sandero Privilège 1.6 de 8V, que custa R$ 41,49 mil, o GT Line oferece os seguintes diferenciais: adesivos GT Line, aerofólio na cor preto brilhante, bancos com costuras vermelhas e bordado GT Line, cinto de segurança vermelho, faróis com máscara negra e ponteira de escapamento cromada. Outra vantagem do GT é que ele usa um motor 1.6 de 16V de 112 cv, contra o 1.6 de 8V com 95 cv.

Perfumaria esportiva

Não adianta fazer milagre com o Sandero que ele não andará como um verdadeiro esportivo. Apesar disso, ele “roda” melhor do que muito grandão por aí. A principal característica desse conjunto na verdade é o torque: 152 Nm ou 15,5 kgfm. De acordo com as medições da Renault, o GT faz, quando abastecido a álcool, de 0 a 100Km/h em 10,2 s e atinge a velocidade máxima de 181 km/h. Com 112 cv de potência máxima, o GT Line registra uma relação peso/potência de 9,7 kg/cv. O Fiat Palio 1.8R registrava uma relação peso/potência de 9,3 kg/cv e o Chevrolet Corsa SS, 10,7 kg/cv. Repare que o Renault não faz tão feio diante dos seus fictícios concorrentes com propulsores de maior capacidade volumétrica.

Tem um lugar diferente, lá depois da bebedeira...

Durante a avaliação do WebMotors o Renault GT Line fez 8,9 km/l de álcool no circuito rodoviário e 7,4 km/l de etanol na estrada. Em outra avaliação do hatch, feita pela agência AutoPress, o Sandero registrou uma média de consumo de 8,5 km/l.

Continuando a saga das séries especiais

Lançado em 2007, o Sandero foi, e continua sendo, o grande responsável pela estada da Renault na 5ª posição do ranking de vendas. Durante 2010, por exemplo, foram comercializadas 68.832 unidades do hatch, de acordo com o ranking da Fenabrave. Por isso, a Renault não quer dormir no ponto e já prepara uma nova cara, projeção semelhante a do conceito mostrado no Salão de São Paulo, para a sua menina dos olhos. Além desse impulso, o Sandero tem um bom respaldo das séries especiais como essa que foi avaliada e do seu pseudo-offroad StepWay.

A prova disso é que antes da versão GT Line tivemos as séries Sandero Nokia e Fórmula 1. Detalhe: o Sandero F1 não é o primeiro modelo especial que a Renault do Brasil desenvolveu com visual inspirado nos carro da equipe Renault F1 Team. No ano retrasado, a empresa produziu cinco unidades do Clio F1 Team para comemorar o bicampeonato dos Mundiais de Pilotos e de Construtores, conquistados em 2005 e 2006.

De uma coisa todos nós já sabemos. A Renault reformulou a sua imagem no Brasil. O Sandero, por exemplo, é o sinônimo de que a marca francesa acertou no perfil do nosso consumidor. Com um bom tempo de praça o Renault Sandero já conquistou aquela confiança necessária que havia sido rasgada por seus comandantes de primeira viagem. Veja a matéria que o WebMotors já publicou de quando o modelo hatch entra na oficina. o título da reportagem significa o que é hoje o modelo para o consumidor: “Da oficina: Sandero sem segredos”. Pense na concorrência, veja o que ela também oferece. Mesmo tendo um valor salgado, o GT pesa bem ao seu favor quando o comparativo é trabalhado minuciosamente. A Fiat que abriu a história dos modelos indutivos ao mundo das pistas lançou recentemente o Fiat Uno Sporting. Longe de ser um comedor de asfalto, o carro promete cativar os “tuneiros” de fábrica de plantão.

Acrescente a sua receita de conhecimentos:

- Palio 1.8R: Fiat resgata tradição “R”

- Palio 1.8 R X Corsa SS: Modelos levemente esportivos contam com o mesmíssimo motor; diferenças ficam no projeto e nas propostas

- Fiat Idea Sporting: para sair da lama


O novo Renault Sandero será lançado no dia 9 de maio de 2011

Gosta de Sandero ou de modelos da Renault?

Então veja as ofertas do segmento da moda no WebMotors:

Renault 19

Renault Clio

Renault Gordini

Renault Logan

Renault Mégane Sedan

Renault Scénic

Renault Sandero

Comentários

Ofertas Relacionadas

logo Webmotors