BMW X5 híbrido 2020

BMW X5 híbrido merece investimento de meio milhão

SUV abusa da tecnologia e alia números de superesportivo a consumo de combustível absurdo, próximo dos 50 km/litro

    • Desempenho
    • Desempenho
    • 45/1500 kgfm/rpm
    • Consumo Gasolina
    • Consumo Gasolina
    • Cidade: 8,0 km/litro
      Estrada: 10,5 km/litro
    • Consumo Álcool
    • Consumo Álcool
    • Cidade: N/A
      Estrada: N/A
    • Porta Malas
    • Porta Malas
    • 650 litros
    • Câmbio
    • Câmbio
    • N/A
9.7

Overview

SUV de luxo oferece versão híbrida como opção de entrada de sua gama, ao preço de R$ 502.950, com desempenho de esportivo e consumo de 50 km/litro.


  • + Capacidade tecnológica
  • + Consumo de Combustível
  • - Poucos modos de condução
  • - Gestão da propulsão híbrida
 
  1. Home
  2. Testes
  3. BMW X5 híbrido merece investimento de meio milhão
Compartilhar
    • whats icon
    • bookmark icon

O BMW X5 híbrido é um SUV dos sonhos. É extremamente requintado e tecnológico, tem aceleração de esportivo e consumo médio de combustível próximo aos 50 km/litro. Mas será que esses predicados são suficientes para justificar o investimento de meio milhão de reais?

Chamada de xDrive45e M Sport, esta é a única versão do X5 importada de Spartanburg, nos Estados Unidos. As outras três, todas equipadas com motor a diesel, são montadas em Araquari (SC). Isso nos leva a acreditar que o BMW X5 é o atual modelo mais sofisticado feito no Brasil.

O híbrido é o mais barato!

O curioso é que mesmo sendo importada e dotada de um rebuscado sistema de propulsão híbrida, a configuração que vamos testar agora é a mais em conta da gama - ela custa exatos R$ 502.950. As demais, nacionais, variam entre R$ 524.950 e R$ 627.950.

Por baixo, sua dupla de motores é a mesma do sedã BMW Série 7, capitaneada pelo motor 3.0 turbo de seis cilindros em linha de 286 cv e 45,9 kgf.m de torque que tem auxílio de um elétrico que desenvolve 113 cv e 37,2 kgf.m.

Isso significa que o conjunto completo disponibiliza um total de 394 cv e 61,2 kgf.m. Ressalta-se que a geração anterior do X5 híbrido entregava quase 16 kgf.m de torque a menos.

Parrudo, mas veloz

O resultado de números tão expressivos é uma aceleração de 0 a 100 km/h em 5,6 segundos, algo impressionante, uma vez que o SUV pesa 2.435 kg.

Embora a ficha técnica seja adequada a esportivos explosivos, a prática nos mostra que o X5 prefere transitar e ter comportamento na linha do equilíbrio. Tem respostas vigorosas e instantâneas, mas que não deixa você esquecer de que está a bordo de utilitário de centro de gravidade alto.

Chamam atenção as respostas do motor e da transmissão automática de oito velocidades. Ele emprega uma mecânica praticamente perfeita sob a ótica da velocidade de reação, além da percepção da transmissão sobre qual comportamento o motorista quer adotar na tocada.

Embora o X5 seja um grandalhão de 4,92 metros de comprimento e 1,74 de altura, ele tem um rolamento que passa segurança em curvas de velocidade mais alta e que mantém a estabilidade na transição sobre valetas ou buracos.

BMW X5 híbrido 2020
icon photo
Legenda: BMW X5 híbrido é importado e custa menos que as versões nacionais - e tradicionais - do modelo
Crédito: Ricardo Rollo/WM1

Suspensão adaptativa

Ainda sobre suspensão, o que dizer sobre o sistema adaptativo? É uma ferramenta extremamente sofisticada que agrega versatilidade. Se você for para uma estrada de terra, basta acionar o botão para deixar o carro mais alto. Mas se a ideia for ampliar a sensação de esportividade, é só colocar a suspensão mais próxima do solo.

O X5 seria ainda mais versátil caso tivesse maneira mais direta para personalizar seu comportamento. É possível fazer mudanças entre um ajuste mais confortável ou mais esportivo, mas isso poderia ser algo mais rápido e intuitivo se o veículo oferecesse mais do que três modos de condução (Sport, Hybrid e Eletric), sendo que os dois últimos são dedicados à propulsão híbrida.

Outro ponto que poderia ser aprimorado é a gestão dos motores, tanto em termos de desempenho, quanto de consumo. Nos híbridos da Volvo, por exemplo, é possível intuitivamente poupar a autonomia do motor elétrico durante trechos de estrada para utilizá-lo quando estiver nos perímetros urbanos. Já no X5 não há como administrar o poder de autonomia das baterias, a não ser na dosagem das frenagens, que regeneram energia de volta para as baterias.

Também é possível restabelecer a autonomia por carregamento via cabo. É possível carregar até 80% em 5 horas no sistema Wallbox que a BMW fornece gratuitamente. Segundo a marca, o modelo é capaz de rodar 87 quilômetros somente com a força do motor elétrico.

icon photo
Legenda: Desenho do carro é harmonioso e deixa claro que seu foco é no conforto e no luxo
Crédito: Ricardo Rollo/WM1

High-tech

É possível acompanhar o status do carregamento pela chave do carro. É isso, a chave é uma das grandes atrações do BMW X5. Grande e chamativa, ela tem uma tela sensível ao toque que apresenta diversas funções. Dá para ligar o ar-condicionado, checar se o carro está trancado e ainda ver se ele tem carga de bateria suficiente para rodar no modo elétrico.

Também dá para entender melhor o funcionamento da propulsão híbrida na central multimídia de 12,3 polegadas. Ela é tátil, mas só tem pareamento com celulares da Apple, por meio do sistema CarPlay. Uma pena para quem tiver celular Android.

Fora isso, o sistema não deixa a desejar. Oferece informações em tempo real sobre o trânsito, tem uma central com notícias e ainda pode ser gerenciada por gestos e comandos de voz. O interior também nos presenteia com outra tela de 12,3" no painel de instrumentos. Apesar de mostrar muitas informações, poderia disponibilizar mais opções de customização.

De qualquer forma, as telas digitais ajudam a enriquecer o ambiente que, por si só, tem acabamento primoroso e com riqueza de materiais. Há elementos em couro, camurça e alumínio, além de luzes de ambiente. O clima de conforto é ampliado graças a itens como aquecimento e resfriamento dos bancos e porta-copos e ar-condicionado digital com quatro zonas de resfriamento.

 Cabine do SUV é luxuosa e recheada de materiais de extrema qualidade
Legenda: Cabine do SUV é luxuosa e recheada de materiais de extrema qualidade
Crédito: Ricardo Rollo/WM1

Lá atrás vai o presidente

Quem viaja atrás é mimado com um display para gerenciamento do ar-condicionado, além da cereja do bolo: duas telas de 10 polegadas sensíveis ao toque que funcionam como tablet.

A fileira também oferece conforto em termos de espaço. Ponto positivo para o túnel central que é praticamente plano, o que facilita a vida de quem viaja na posição central. Mas o curioso é que o porte do X5 nos dá impressão de que ele é maior do que ele realmente entrega na prática. Embora tenha 2,97 m de entre-eixos, o espaço para as pernas não vai além do suficiente.

É possível dizer que parte desse espaço foi dedicada ao porta-malas, que teria volume de 650 litros em condições "normais". Isto é, como ele abriga o conjunto de baterias e tem um compartimento dedicado para guardar o cabo para carregá-las, o bagageiro fica reduzido a "só" 500 litros.

icon photo
Legenda: Porta-malas teria 650 litros se não fosse o compartimento para a bateria do motor elétrico. Com isso, bagageiro tem "só" 500 l
Crédito: Ricardo Rollo/WM1

Show à parte

O show fica por conta de um acionamento elétrico que permite deixar a base do porta-malas plana ao toque de um botão. Também dá para abaixar a altura da suspensão. Como se não bastasse tudo isso, você pode abrir ou fechar o bagageiro com os pés.

Todo esse poderio que o X5 disponibiliza casa perfeitamente com o que ele entrega na parte externa. Há equilíbrio entre modernidade e robustez nos elementos volumosos que compõem o design.

Na frente, ficam em evidência os faróis full-LED, além das grandes entradas de ar que acomodam os sensores fundamentais para o funcionamento das tecnologias semi-autônomas. Além do piloto automático adaptativo, que interfere na aceleração e frenagem, o X5 também tem um sistema que comanda a direção, desde que você esteja com as mãos no volante.

Por conta disso, o modelo é rodeado por câmeras que também são indispensáveis para o sistema de estacionamento automático. Em suma, temos um carro semi-autônomo.

Outros itens de destaque ficam por conta do teto-solar panorâmico, dupla saída de escape, lanternas de LED e pinças de freio esportivas.

Todos esses predicados nos levam a crer que, sim, o BMW X5 híbrido merece o investimento de meio milhão de reais. Ele não tem a mesma capacidade de direção prazerosa do Porsche Cayenne ou o ambiente de "nave" proposto pelo Audi Q8, mas é um dos SUVs de luxo que melhor equilibra anseios de ótima dinâmica, conforto, economia de combustível e capacidade tecnológica exuberante.

Ancora: Conclusão Score

Ficha Técnica

BMW - X5 - 2020
3.0 I6 TURBO HÍBRIDO XDRIVE45E M SPORT AUTOMÁTICO
R$ 502950

Motor / Desempenho / Consumo +

  • Cilindrada (litros)
  • 3.0
  • Cilindrada cm³
  • 2979
  • Disposição dos cilindros
  • Linha
  • Número de cilindros
  • 6
  • Taxa de compressão
  • 16,5:1
  • Número de válvulas por cilindro
  • 4
  • Comando de Válvulas
  • DOHC
  • Comando de válvulas variável
  • Sim
  • Combustível secundário
  • Gasolina
  • Alimentação
  • Turbo
  • Intercooler
  • Sim
  • Start-Stop
  • Sim
  • Potência (cv/rpm)
  • 286/5000
  • Torque (kgfm/rpm)
  • 45/1500
  • Potência secundária (cv/rpm)
  • 113
  • Torque secundário (kgfm/rpm)
  • 36/1500
  • Velocidade máxima (km/hora)
  • 235
  • Aceleração 0-100 km/h (segundos)
  • 5,6
  • Consumo cidade (km/litro) - Combustível 1
  • 8,0
  • Consumo estrada (km/litro) - Combustível 1
  • 10,5
  • Fonte consumo
  • INMETRO

Transmissão +

  • Transmissão
  • Automática
  • Número de marchas
  • 8
  • Nomenclatura da transmissão (comercial)
  • Automático
  • Localização do câmbio
  • Assoalho
  • Modo manual (p/ AT)
  • Sim
  • Tração
  • Integral permanente

Freios / Suspensão / Direção +

  • Freios dianteiros
  • Disco ventilado
  • Freios traseiros
  • Disco ventilado
  • Freio de estacionamento
  • Eletrônico
  • Freios regenerativos
  • Sim
  • Suspensão - Dianteira
  • Double Wishbone
  • Suspensão - Molas dianteiras
  • Helicoidal
  • Suspensão - Traseira
  • Double Wishbone
  • Suspensão - Molas traseiras
  • Feixe
  • Direção - Assistência
  • Elétrica
  • Direção - Ajustes
  • Altura e profundidade

Dimensões e Capacidades +

  • Comprimento (mm)
  • 4922
  • Largura (mm)
  • 2004
  • Altura (mm)
  • 1745
  • Entre-eixos (mm)
  • 2975
  • Altura em relação ao solo (mm)
  • 209
  • Diâmetro de giro (mm)
  • 12700
  • Ângulo de ataque (graus)
  • 20°
  • Ângulo de saída (graus)
  • 20°
  • Capacidade tanque de combustível (litros)
  • 80
  • Capacidade do porta-malas (litros)
  • 650

Tecnologia / Conectividade +

  • Sistema de áudio - Tipo
  • Multifunções
  • Sistema de áudio - Nomenclatura (comercial)
  • GP
  • USB
  • Sim
  • CD/MP3 player
  • Sim
  • Bluetooth
  • Função Streaming
  • Comando de voz
  • Sim
  • Tela de entretenimento - Tamanho da tela (pol.)
  • 12,3
  • Tela de entretenimento - Sensível ao toque
  • Sim
  • Tela de entretenimento - Espelhamento com smartphone
  • Apple CarPlay + Google Android Auto
  • Tela de entretenimento - Navegação (GPS)
  • Integrado
  • Tela de entretenimento - TV digital
  • Sim
  • Tela de entretenimento - DVD
  • Sim
  • Controle de áudio
  • No volante
  • Alto-falantes - Quantidade
  • 6
  • Alto-falantes - Tweeters
  • 4
  • Alto-falantes - Subwoofer
  • 1

Rodas e Pneus +

  • Tipo de roda - Tipo de roda
  • Liga leve
  • Tipo de roda - Design/cor
  • Dois tons
  • Dianteira - Aro (pol.)
  • 21
  • Dianteira - Pneus (largura/perfil/aro)
  • 275/40
  • Traseira - Aro (pol.)
  • 21
  • Traseira - Pneus (largura/perfil)
  • 315/35
  • Estepe
  • Space saver

Garantia +

  • Garantia total do veículo - Duração (meses)
  • 24
  • Garantia de motor e transmissão - Duração (meses)
  • 24
  • No Bolso9.2
  • Tecnologia9.6
  • Vida a bordo9.7
  • Desempenho9.9
  • Opinião do repórter9.8
  • + Capacidade tecnológica
  • + Consumo de Combustível
  • - Poucos modos de condução
  • - Gestão da propulsão híbrida
 
9.7

  • Lukas Kenji
  • Quando deixa um pouco de lado a carreira brilhante como piloto de Gran Turismo e Fórmula 1 (no Playstation), faz cobertura diária do setor automobilístico. Muscles cars e clássicos dos anos 1990 são as máquinas prediletas.
Compartilhar
0
Comentários