Chevrolet S10 Rodeio

Novo motor está mais econômico


  1. Home
  2. Testes
  3. Chevrolet S10 Rodeio
Compartilhar
    • whats icon
    • bookmark icon

- Primeiro foi a nova Toyota Hilux, depois veio a Ford Ranger, então foi a vez da Chevrolet S10 ganhar motor diesel com injeção eletrônica por duto único common rail. A Nissan também já apresentou a Frontier com esse motor – por sinal o mesmo da S10. O objetivo principal é atender às legislações Conama 272 e Euro III Conama V, a primeira determinando redução no nível de ruído e a segunda, a diminuição da emissão de gases nocivos à atmosfera.

O 4-cilindros de 3 válvulas por cilindro duas de admissão, uma de escapamento que equipa a S10 é basicamente o mesmo MWM-International de 2,8 litros anterior, sobrealimentado por turbocompressor, com algumas alterações. Houve melhoria de performance, com aumento de 8 cv de potência passou de 132 cv para 140 cv a 3.500 rpm e de torque – de 34 kgfm para 34,7 kgfm, sempre a 1.800 rpm. A potência é perceptíveis 23 cv inferior à das concorrentes Toyota e Ford, cujos motores têm 163 cv, enquanto o torque também fica abaixo. O International de 3 litros da Ranger atinge 38,3 kgfm a 1.600 rpm; o 3-litros D4-D da Hilux tem 35 kgfm a apenas 1.400 rpm.

O melhor, no entanto, de acordo com a GM, foi a redução no consumo de combustível, face o motor anterior. A S10 com motor eletrônico a diesel está, em média, 13 % mais econômica do que o modelo 2005. Seus números são: 12,2 km/l na cidade ante 10,4 km/l da 2005, 15,1 km/l na estrada a 2005 fazia 13,8 km/l e média ponderada, 55% cidade e 45% estrada de 13,5 km/l, contra 11,9 km/l. Considerando os 67 litros de capacidade do tanque de combustível na versão cabine dupla no tanque da simples cabem 70 litros, são mais de 1.000 km de autonomia, de acordo com os dados de fábrica.

Outra melhoria foi a adoção de amortecedores traseiros com a mesma calibragem dos importados Bilstein que equipavam a série especial Sertões, lançada em 2004. Todas as versões da S10 2006, tanto as com motor a gasolina como as diesel, cabines simples e duplas, trazem os novos amortecedores - que são pintados em amarelo.

A estabilidade direcional e o conforto ao dirigir melhoraram sensivelmente, ainda que a S10 continue inclinando bastante a carroceria em curvas. Mas em dirigibilidade a picape Chevrolet está ao nível da líder do segmento, a Toyota Hilux, sendo superior a ela em maciez; a S10 ficou também superior à Ford Ranger em estabilidade e conforto. Pena essa fundamental benfeitoria ao modelo ter demorado tanto a chegar, sendo introduzida na etapa final da S10 - em 2007 deverá ser lançada a nova picape, baseada na Isuzu D-Max. A GM tem hoje 12% da Isuzu.

Nas S10 2006 equipadas com motor a diesel tração 4x2 ou 4x4 foi reintroduzido o diferencial traseiro autobloqueante, neste caso chamado Trac-Lock. Esse sistema inibe, até certa extensão, a atuação do diferencial em permitir que uma roda gire em velocidade diferente da outra. Esse recurso é bastante útil no fora-de-estrada, em situações como atoleiros ou buracos, em que uma roda tem menos atrito do que a outra.

O desenho da S10 recebeu pequenos retoques, como a entrada de ar no capô - que nada tem a ver com o intercooler resfriador do ar de admissão, localizado na dianteira do carro -, novas rodas e, no caso da série limitada Rodeio, avaliada pelo WebMotors, "santantônio" arco de proteção em caso de capotagem, adesivos alusivos à versão e estribos laterais. Estes têm função meramente estética e podem até atrapalhar: descer do carro com os estribos enlameados ou molhados sem sujar as pernas é um desafio.

Permanecem inalterados o parco espaço para os passageiros do banco de trás a altura do assento em relação ao assoalho é pouca e causa câimbras nos passageiros mais altos; além disso, pior do que na Hilux e na Ranger, na S10 o espaço é suficiente apenas para 2 adultos - 3 pessoas passam aperto, o painel, que tem o mesmo desenho básico há anos, a exemplo da rival Ranger, e a carência de pontos para amarração de carga na caçamba. Também desagrada o fato de que um veículo que custa quase R$ 90 mil caso da S10 Rodeio avaliada ofereça vidro elétrico com acionamento um-toque somente para o motorista.
_______________________________
E-mail: Comente esta matéria

Comentários

Ofertas Relacionadas

logo Webmotors