Citroën C3 GLX 1.4i Flex


  1. Home
  2. Testes
  3. Citroën C3 GLX 1.4i Flex
Compartilhar
    • whats icon
    • bookmark icon

- Chegou no início de janeiro às concessionárias o Citroën C3 GLX equipado com motor 1,4-litro flexível em combustível, que permite a utilização de gasolina, álcool ou a mistura livre dos dois. Com preço a partir R$ 38.660,00 - sem frete e pintura metálica - o compacto vem de série com ar-condicionado, direção com assistência elétrica, painel digital exceto conta-giros, pneus 185/65 R14, alerta sonoro de velocidade, volante com regulagem de altura e profundidade.

Agora, o sistema de gerenciamento eletrônico do motor é fornecido pela Bosch, que substitui a francesa Sagem. Esse quatro-cilindros de 1,4 litro desenvolve potência de 80 cv, quando abastecido com gasolina anteriormente eram 75 cv, e 82 cv com álcool, sempre a 5.250 rpm. O torque máximo é de 12,6 kgfm com gasolina ou álcool, alcançado a 3.250 rpm.

De acordo com o fabricante, o carro leva 12,1 segundos para acelerar de 0 a 100 km/h com 100 % de gasolina, uma melhora de 0,3 segundo em relação à versão movida somente a gasolina. Já a velocidade máxima com gasolina passou de 168 km/h para 171 km/h. Com 100 % de álcool o C3 leva 12 segundos da imobilidade até atingir 100 km/h e a velocidade máxima chega a 173 km/h.

Externamente, o modelo recebeu a identificação Flex na tampa do porta-malas, além das indicações álcool/gasolina no interior da tampa de abastecimento.
O C3 oferece boa posição para dirigir, bastante espaço para as pernas e excelente visibilidade, ainda mais para quem gosta carros altos. Os ajustes do volante auxiliam, pois permitem uma regulagem precisa e acomodam bem mesmo motoristas altos, com pernas compridas. Há bom espaço interno para motorista e passageiro da frente, principalmente em altura. Entretanto, aos passageiros do banco traseiro o que sobra em altura falta em espaço para as pernas. Porém, o pequeno veículo de linhas modernas possui alguns itens de conforto que o tornam sofisticado para seu tamanho.

A avaliação foi realizada em percurso de estrada o roteiro de 80 km foi definido pela Citroën e a melhora no desempenho é imperceptível, pois o torque foi aumentado de 12,5 para 12,6 kgfm, tanto para álcool como para gasolina, mesmo o assim, o carro é bem ágil e preciso. A vantagem mais visível fica por conta das duas opções que o motorista passa a ter para abastecer o carro.

Os freios, com discos na frente e tambores na traseira, para quem não conhece o carro, respondem prontamente ao menor toque no pedal. Essa reação não chega a atrapalhar, apenas demanda adaptação à rápida reação.

Equipado com sensor de obstáculos traseiros, rádio toca-CD com comando na coluna de direção, bolsas infláveis para motorista e passageiro, rodas de liga-leve, pacote elétrico e pintura metálica todos itens opcionais, seu preço fica próximo de R$ 44.000,00. O veículo avaliado em percurso rodoviário de aproximadamente 80 quilômetros possuía todos esses itens.

De acordo com gerente de vendas Citroën no Brasil, Luciano Carvalho, a estimativa da empresa é de comercializar 23 mil unidades do C3 este ano – 13 mil do 1,4 e 10 mil do 1,6. Aposta alta da Citroën, pois o número é quase o dobro das 12.800 unidades vendidas em 2005.

Os outros lançamentos da Citroën confirmados para 2006 são o C3 XTR e o sedã C6, ambos no início do segundo semestre, pouco antes do Salão do Automóvel de São Paulo.

Comentários

Ofertas Relacionadas

logo Webmotors