Clio Sedan 1.6 16V Privilége

Desempenho e conforto na medida certa


  1. Home
  2. Testes
  3. Clio Sedan 1.6 16V Privilége
Compartilhar
    • whats icon
    • bookmark icon
















ITENS TESTADOS 





























































  GOSTOU?


Clio
usada
  
 




 
 
 













Jovialmente familiar, o Clio
Sedan com motor 1.6 de 16 válvulas e acabamento
top na versão Privilége, tem desempenho
arisco, bom nível de conforto e acabamento
interno e o maior porta-malas da categoria


A linha Clio ganhou cara nova no começo
deste ano, algumas alterações internas
e motor um pouco mais potente. Agora com 110 cavalos
(contra 107 cv do modelo anterior), esta versão
do sedan compacto da Renault melhorou o desempenho
e manteve suas qualidades de espaço e conforto,
com especial destaque para o enorme porta-malas,
com capacidade para 510 litros, o maior da categoria.



Custando R$ 34,3 mil (14/05/2003) o Clio Sedan
1.6 16V Privilége disputa um dos segmentos
mais concorridos do mercado. Com o face-lift recebido
no começo do ano, melhorias de acabamento
interno e bom desempenho, a versão Privilége
vai disputar a preferência do consumidor
com o Chevrolet Corsa Sedan 1.8, Volkswagen Polo
1.6, Ford Fiesta Street 1.6 e Fiat Siena 1.8.
Mas o teste mostrou que o Clio tem qualidades
suficientes para manter uma disputa em pé
de igualdade.













































DESEMPENHO JOVEM



Silencioso e elástico, motor 1.6 16V valoriza dirigibilidade

Tudo bem, o Clio Sedan não é um esportivo,
com certeza. Mas os 110 cavalos que seu motor de 1.6
litro e 16 válvulas disponibiliza, com potência
máxima na faixa das 5.750 rpm, e torque de 15,2
mkgf a 4.250 rpm, são mais do que suficientes
para proporcionar condução bastante, digamos,
jovial.



O câmbio, mecânico de cinco velocidades,
ajuda muito. Tem marchas bem escalonadas, mais para
"curtas" do que para "longas", mas
com uma quinta na medida certa para rodar em velocidades
entre 140 e 150 km/h, mantendo bom torque de reserva.
Segundo a fábrica, esse conjunto é capaz
de levar o Clio 1.6 16V da imobilidade aos 100 km/h
em 9,8 segundos e atingir velocidade máxima de
180 km/h. Mais do que suficiente para quem está
passeando com a família.



Segundo a fábrica, conduzido moderadamente,
esse modelo é capaz de percorrer 11 km na cidade
e até 16 km na estrada, consumindo apenas um
litro de gasolina. Na prática, utilizando o acelerador
divertidamente, sem restrições, o ele
consumiu 8,5 km/l e 10,8 km/l na cidade e estrada, respectivamente.



Arisco, disponibiliza acelerações vigorosas,
retomadas de velocidade rápidas e precisas, excelente
manobrabilidade, além de ser muito agradável
de dirigir e relativamente econômico. De maneira
geral, gostoso de manejar e com desempenho eficiente,
apresenta conjunto equilibrado e jovialmente familiar.



voltar





















VISUAL DISCRETO



Nova versão recebeu maiores alterações
na dianteira


Reestilizada no começo deste ano, a nova versão
do Clio Sedan recebeu as maiores modificações
na parte dianteira.



Com o mesmo design do modelo europeu, o Clio brasileiro
também tem capô redesenhado, que destaca
o vinco central e acentuada curvatura, grade dividida
pelo logotipo Renault, novo conjunto ótico, com
faróis de traços curvos e cantos angulados,
e pára-choque integrado, com largo friso de borracha,
realçando um desenho mais moderno.



O perfil lateral do Clio Sedan destaca-se pelo contorno
circular das extremidades dos pára-lamas, pela
tampa do porta malas elevada e as novas lanternas, realçando
a luz de ré dentro de um círculo branco.



voltar
























INTERIOR CONFORTÁVEL

Posição de dirigir e bom
espaço interno valorizam interior




Embora não disponibilize regulagem de altura
para o banco do motorista e volante da direção,
o Clio Sedan oferece boa posição de dirigir,
colocando o condutor mais alto do que em outros veículos
dessa classe. Os botões de acionamento elétrico
dos vidros dianteiros (os traseiros são acionados
com manivelas), porém, continuam mal posicionados,
no console central, embaixo do painel, longe do alcance
das mãos. Em compensação, o espaço
no banco traseiro é bom, mesmo para passageiros
altos.



O volante da direção oferece boa empunhadura
e respostas precisas. A direção hidráulica
facilita manobras, ficando "leve" na cidade,
porém um pouco mais "pesada" na estrada,
em velocidades mais altas.



Topo de linha, a versão Privilège 1.6
16V avaliada oferece de série ar-condicionado,
bolsas canguru atrás dos encostos dos bancos
dianteiros, painel de instrumentos com mostradores com
fundo cinza-claro, pneus 185/60, aro 14, rádio
CD Player, retrovisores externos com regulagem elétrica,
rodas de liga leve 14 Equation e volante e manopla do
câmbio com acabamento em couro e air-bag duplo.


Já os equipamentos opcionais podem ser escolhidos
livremente pelo comprador, podendo mesmo ser combinados
entre si, e não em pacotes fechados como na maioria
dos modelos de outras marcas. O cliente pode, portanto,
escolher os itens de acordo com as suas necessidades.


voltar


 




















MODELO DE SUCESSO

Sedan agrada consumidor, mas versão
hatch é mais comercializada




Considerando todas as versões, só no ano
passado, a Renault comercializou 27.988 unidades do
Clio Hatch e 16.108 unidades do Clio Sedan. Com as novas
versões, a montadora está projetando para
este ano crescimento de 25% nas vendas de todas as versões
desse modelo. De modo geral, a linha Clio e, em especial
o Clio Sedan, parece satisfazer a uma ampla gama de
gostos e preferências dos consumidores, com um
invejável equilíbrio entre desempenho,
conforto, segurança e habitabilidade.



Por isso, além dos 6% de participação
no segmento dos "populares", a Renault está
projetando atingir um patamar de vendas de cerca de
88 mil unidades do Clio até o final deste ano.
Se atingido, esse volume de vendas representará
para a Renault uma participação superior
a 5% no mercado brasileiro de automóveis e comerciais
leves.



O Renault Clio chegou ao mercado brasileiro importado
da Argentina, em julho de 1996. Em novembro de 1999,
foi substituído pelo novo Clio, já fabricado
no Brasil e lançado com o conceito "o pequeno
grande carro brasileiro". O modelo inovou o segmento
de carros pequenos, principalmente o dos "populares".
Pela primeira vez neste segmento, um modelo saiu de
fábrica equipado com duplo air-bag original em
todas as versões.







 


 





Comentários

Ofertas Relacionadas

logo Webmotors