Clio Sedan 1.6 16V RT

Motor arisco garante comportamento jovial


  1. Home
  2. Testes
  3. Clio Sedan 1.6 16V RT
Compartilhar
    • whats icon
    • bookmark icon
















ITENS TESTADOS 


























































  GOSTOU?
faça
uma proposta de 0 Km
 






  

 








Todo arredondadinho, o Clio
Sedan 1.6 RT tem visual moderno e agradável, além
de bom espaço interno tanto para o motorista quanto
para os demais passageiros. Mas, ao contrário do
que se espera de um sedan compacto, bem adequado para
uma família média, esse interessante modelo
Renault ao invés de apresentar performance “comportadinha”,
tem no desempenho do motor um dos seus pontos mais fortes.


Equipado com propulsor de 1.6 litro, quatro cilindros,
16 válvulas e 110 cavalos, o modelo, já
fabricado no Brasil, tem personalidade bem “francesa”.
Arisco, disponibiliza acelerações vigorosas,
retomadas de velocidade rápidas e precisas, excelente
manobrabilidade, além de ser muito agradável
de dirigir e relativamente econômico. De maneira
geral, porém, é um carro gostoso e eficiente,
com um conjunto equilibrado e jovialmente familiar.

















Fotos:
Diogo Ribeiro

























MOTOR EFICIENTE




Silencioso
e elástico, motor proporciona agradável
sensação ao dirigir


Tudo bem, ele não é um esportivo, com
certeza. Mas os 110 cavalos que disponibiliza, com potência
máxima na faixa das 5.750 rpm, e o torque de
15,2 mkgf a 4.250 rpm, são mais do que suficientes
para dar vivacidade ao desempenho desse modelo.


O câmbio, mecânico de cinco velocidades,
ajuda muito. Tem marchas bem escalonadas, mais para
“curtas” do que para “longas”, mas
com uma quinta na medida certa para rodar em velocidades
entre 140 e 150 km/h, mantendo bom torque de reserva.
Segundo a fábrica, esse conjunto é capaz
de levar o Clio 1.6 RT da imobilidade aos 100 km/h em
9,8 segundos e atingir velocidade máxima de 180
km/h. Mais do que suficiente para quem está passeando
com a família.


Segundo a fábrica, conduzido moderadamente,
o Clio Sedan 1.6 RT é capaz de percorrer 11 km
na cidade e até 16 km na estrada, consumindo
apenas um litro de gasolina. Na prática, utilizando
o acelerador divertidamente, sem restrições,
o modelo consumiu 8,5 km/l e 10,8 km/l na cidade e estrada,
respectivamente.


voltar






















INTERIOR CONFORTÁVEL



Espaço interno é bom, mas acabamento poderia
ser melhor


Embora não disponibilize regulagem de altura,
o banco do motorista oferece boa posição
de dirigir, colocando o condutor mais alto do que em
outros veículos dessa classe. Os botões
de acionamento elétrico dos vidros dianteiros
(os traseiros são acionados com manivelas), ao
contrário da grande maioria dos automóveis,
são mal posicionados, no console central, embaixo
do painel, longe do alcance das mãos. Em compensação,
o espaço no banco traseiro é bom, mesmo
para passageiros altos.


Considerando motoristas mais altos, incomoda um pouco
a impossibilidade de regular o volante da direção
que, dependendo da altura do condutor, encobre parcialmente
o painel e quadro de instrumentos.


Apesar desse pequeno detalhe, o volante da direção
oferece boa empunhadura e respostas precisas. A direção
hidráulica facilita manobras, ficando “leve”
na cidade, porém um pouco mais “pesada”
na estrada, em velocidades mais altas.


O acabamento interno é bom, com junções
precisas e material de boa qualidade. A textura desse
material, porém, poderia ser mais refinada. O
volante da direção, a alavanca do câmbio
e demais revestimentos plásticos do painel e
portas, são rugosos e até grosseiros,
mais afinados com mãos calejadas do que com mãos
urbanas, como a do público feminino, notório
consumidor de veículos com essas características.


voltar






















BOA RELAÇÃO
CUSTO-BENEFÍCIO


Características do carro e pacote
de equipamentos compensam o preço




Praticamente todas as versões de acabamento do
Clio Hatch e Clio Sedan ganharam novos equipamentos
de série e tiveram seus preços reposicionados,
com redução de 2,2% em média (vide
tabela de preços atualizada), passando a oferecer
melhor relação custo-benefício.
Na versão RT, a mais completa em termos de acabamento,
a Renault fez uma aposta no visual. Essa versão
passa a contar com faróis de duplo óptico,
os mesmos aplicados nas versões Si e Tech Run,
que proporcionam não somente um design mais esportivo
como também maior segurança.


Além disso, essa versão já vem
de fábrica com rádio cd player, limpador
e lavador do vidro traseiro, ventilador, rodas de liga
leve, faróis de neblina, vidros dianteiros elétricos,
travas elétricas, ar-condicionado, aquecimento,
direção hidráulica, espelhos externos
dom controle elétrico, relógio digital,
conta-giros, air-bag para motorista e passageiro, vidros
verdes, pára-choques na cor do veículo,
mostrador central (no alto do painel) com relógio
digital e estação de rádio e volante
com regulagem de altura. A novidade é a inclusão
do sistema CAR, que trava todas as portas automaticamente
quando a velocidade do carro excede os 6 km/h.


voltar























SUCESSO DE MERCADO

Modelo agrada consumidores, mas versão
hatch é mais procurada




Só no ano passado, a Renault comercializou 27.988
unidades do Clio Hatch e 16.108 unidades do Clio Sedan.
Para este ano a montadora está projetando crescimento
de 25% para as duas versões. De modo geral, a
linha Clio e, em especial o Clio Sedan, parece satisfazer
a uma ampla gama de gostos e preferências dos
consumidores, com um invejável equilíbrio
entre desempenho, conforto, segurança e habitabilidade.


Por isso, além dos 6% de participação
no segmento dos “populares”, a Renault está
projetando um crescimento de vendas de aproximadamente
25%, com a comercialização de 88 mil unidades
até o final deste ano, contra 70.344 veículos
vendidos em 2001. Esse volume representa uma participação
superior a 5% no mercado de automóveis e comerciais
leves. A rede de concessionários da Renault também
deverá crescer dos atuais 185 pontos de venda
para 220 pontos até o final de 2002, tornando-se
um forte motivo para incentivar as vendas.


O Renault Clio chegou ao mercado brasileiro importado
da Argentina, em julho de 1996. Em novembro de 1999,
foi substituído pelo novo Clio, já fabricado
no Brasil e lançado com o conceito “o pequeno
grande carro brasileiro”. O modelo inovou o segmento
de carros pequenos, principalmente o dos “populares”.
Pela primeira vez neste segmento, um modelo saiu de
fábrica equipado com duplo air-bag original em
todas as versões.


voltar








Comentários

Ofertas Relacionadas

logo Webmotors