Toyota Corolla Cross Xre Flex Direct Shift 2790

Corolla Cross 2.0 Flex se equivale à concorrência?

Opção mais vendida do SUV médio da Toyota vai bem em desempenho e consumo, mas rivais levam vantagem em tecnologia

    • Desempenho
    • Desempenho
    • 21,4/4400 kgfm/rpm
    • Consumo Gasolina
    • Consumo Gasolina
    • Cidade: N/A
      Estrada: N/A
    • Consumo Álcool
    • Consumo Álcool
    • Cidade: N/A
      Estrada: N/A
    • Porta Malas
    • Porta Malas
    • 440 litros
    • Câmbio
    • Câmbio
    • N/A
8.7

Overview


  • + Consumo
  • + Conforto
  • - Multimídia
  • - Equipamentos modernos
 
  • 0.0 Estrela icone
  • 0.0 de 5 estrelas
  1. Home
  2. Testes
  3. Corolla Cross 2.0 Flex se equivale à concorrência?
Lukas Kenji
Compartilhar
    • whats icon
    • bookmark icon

A motorização híbrida é o maior diferencial do Toyota Corolla Cross, mas cerca de 70% das vendas do SUV correspondem às versões equipadas com motor flex. Por isso, o WM1 traz para você conhecer melhor a configuração XRE, que é a topo de linha equipada com o motor 2.0. A versão custa R$ 157.090, faixa de preço que compete com as versões mais procuradas de Jeep Compass e Volkswagen Taos.

Toyota Corolla Cross Xre Flex Direct Shift 2798
Toyota Corolla Cross XRE, com motor flex, responde por 70% das vendas do SUV médio
Crédito: Ricardo Rollo/WM1

Visualmente, o Corolla Cross flex não tem muitas diferenças em relação ao híbrido. Os faróis são de LED, enquanto as luzes de neblina ficam discretas na base do para-choque. A pegada do SUV fabricado em Sorocaba (SP) é mais jovem na comparação com a variante sedã do Corolla.

O modelo conta com raque de teto, além de rodas de 18 polegadas com acabamento em cinza escuro. Outros itens de série são retrovisores com rebatimento elétrico, além de câmera de ré e sensores de estacionamento traseiros. No entanto, existem apenas dois elementos centralizados. Então, alô, funileiros do Brasil: pode ter bastante serviço a caminho!

Naturalmente, o acabamento interno remete bastante ao sedã. Tem layout sóbrio e que suscita amplitude. Embora não haja materiais diversos, há boa quantidade de áreas macias. Basta tocar nos plásticos para notar que vários são emborrachados. Mas esse material traz aquelas costuras na mesma pegada da Hilux e que não transmitem originalidade, uma vez que falamos de plástico, e não de couro.

Pé no passado

Outra coisa que é difícil de entender é o freio de estacionamento no pé, tecnologia mais antiga do que andar para frente.

Em contrapartida, um ponto positivo é que há diversos porta-trecos, o que é uma maravilha para quem costuma levar a casa para dentro do carro. Por outro lado, há escassez de portas USB, apesar de vários slots sem uso.

Isso prejudica o quesito conectividade, que já não é um ponto forte do Corolla Cross. Apesar de a central multimídia ser baseada em uma peça moderna e esteticamente chamativa, a tela tem baixa nitidez e pouca resolução.

Toyota Corolla Cross Xre Flex Direct Shift 2852
A central multimídia do Toyota Corolla Cross XRE é uma peça moderna e esteticamente chamativa
Crédito: Ricardo Rollo/WM1

Também é preciso pontuar que o pareamento com Android Auto e Apple CarPlay só rola ao plugar o cabo USB, enquanto os rivais possuem conexão sem fio.

Já o painel de instrumentos tem uma telinha digital com diversas informações sobre a viagem, mas é mais simples em relação ao visor que equipa as versões híbridas.

Outras diferenças em relação ao Corolla Cross Hybrid são ar-condicionado digital com apenas uma zona de climatização, além de bancos revestidos em couro, porém, sem ajustes elétricos.

Painel de instrumentos tem uma telinha digital com diversas informações sobre a viagem
Crédito: Ricardo Rollo/WM1

Também são itens de série da versão XRE volante multifuncional revestido em couro com ajuste de altura e profundidade, sensor de chuva, além de sete airbags.

Mas as maiores ausências são os equipamentos semi-autônomos e de segurança ativa. Piloto automático adaptativo, sistema de frenagem de emergência, além de assistente de manutenção em faixa, equipam apenas as versões mais caras.

Além disso, também faz falta o teto-solar, o que corrobora com o argumento de que seria legal a Toyota oferecer uma opção flex melhor equipada.

Mas quem viaja no banco de trás não tem muito o que reclamar. Há saída de ar-condicionado e portas USB. Outro ponto de destaque é que o SUV de 4,46 metros de comprimento e 2,64 m de entre-eixos comporta tranquilamente até quem viaja na posição central porque o calombo do banco não é alto, enquanto o túnel central é semiplano.

Quem viaja no banco de trás tem ar-condicionado e porta USBs
Crédito: Ricardo Rollo/WM1

Já o porta-malas acompanha a média do segmento. São 440 litros de capacidade, portanto, 58 litros menor em relação ao Volkswagen Taos, que lidera o quesito.

Desempenho surpreende

Mas, diferente do que muitos podem imaginar, o ponto de destaque do Corolla Cross XRE é justamente o motor 2.0.

Em relação à performance, é evidente que os turbinados Compass e Taos são mais prazerosos. No entanto, dentro da proposta de oferecer pleno conforto e bom nível de consumo de combustível, o propulsor de 190 cv e 24,5 kgf.m de torque merece, sim, elogios.

O motor flex 2.0 do Toyota Corolla Cross entrega 190 cv de potência e 24,5 kgf.m de torque
Crédito: Ricardo Rollo/WM1

É aquele clássico carro que coloca qualquer bebê que gosta de chorar à noite para dormir rapidinho.

Mesmo que a suspensão traseira não tenha o moderno acerto multibraços, esse SUV tem um ajuste que não é molenga e ainda assim consegue neutralizar batidas secas e a buraqueira cotidiana.

Embora seja um SUV médio, a posição de guiar não é tão alta. Por diversas vezes faz você pensar que está ao volante de um hatch, principalmente quando o para-choque dá uma raspada em uma valeta mais chata.

Apesar de ser um SUV, o Toyota Corolla Cross XRE não tem uma posição de guiar tão alta
Crédito: Ricardo Rollo/WM1

Mas, de volta ao desempenho, vale frisar que chega a ser impressionante a capacidade da Toyota de casar tão bem um motor flex com um câmbio CVT. Não por acaso, esse conjunto aspirado é mais de 3 segundos mais rápido do que o Corolla Cross híbrido.

Consumo de turbinado

Já em termos de consumo, é claro que o conjunto de dois motores leva vantagem, mas o flex está longe de fazer feio. Na cidade, a aferição do Inmetro aponta para 11,5 km/l (g) e 8 km/l (e). Na estrada, os números saltam para 12,8 km/l (g) e 9 km/l (e).

Quanto ao pós-venda, chama atenção o fato de as revisões serem mais caras em relação ao modelo híbrido. A soma dos cinco primeiros serviços é de R$ 3.673,12, valor que está próximo ao aplicado pelos principais concorrentes.

O mesmo não pode ser dito quanto ao seguro, que é mais caro na comparação com Compass e Taos. A apólice mais vantajosa no AutoCompara é de R$ 3.817,17, o que chega a ser R$ 700 mais salgado do que os rivais.

Toyota Corolla Cross XRE é opção competitiva no segmento de SUVs médios
Crédito: Ricardo Rollo/WM1

No final das contas, o Toyota Corolla Cross XRE é uma opção bastante competitiva no segmento. Embora não tenha o conjunto mecânico mais moderno, a opção 2.0 flex aspirada chega perto de equivaler-se aos concorrentes em termos de desempenho e consumo de combustível.

Portanto, a parte dinâmica não é o problema do Toyota, que vale-se ainda da confiabilidade conquistada pela marca japonesa. A questão é que o público de SUVs costuma privilegiar mais aspectos de tecnologia do que a galera que compra sedãs. Assim, esse pode ser considerado o ponto de atenção do Corolla Cross, que fica aquém no quesito conectividade.

Ficha Técnica

TOYOTA - COROLLA CROSS - 2022
2.0 VVT-IE FLEX XRE DIRECT SHIFT
R$ 162690

Motor / Desempenho / Consumo +

  • Cilindrada (litros)
  • 2.0
  • Cilindrada cm³
  • 1998
  • Disposição dos cilindros
  • Linha
  • Número de cilindros
  • 4
  • Número de válvulas por cilindro
  • 4
  • Número de válvulas (comercial)
  • 16V
  • Comando de Válvulas
  • DOHC
  • Comando de válvulas variável
  • Sim
  • Combustível (comercial)
  • Flex
  • Combustível secundário
  • Álcool
  • Alimentação
  • Aspirado
  • Nomenclatura do motor (comercial)
  • DYNAMIC FORCE
  • Potência (cv/rpm)
  • 177/6600
  • Torque (kgfm/rpm)
  • 21,4/4400
  • Potência secundária (cv/rpm)
  • 169/6600
  • Torque secundário (kgfm/rpm)
  • 21,4/4400

Transmissão +

  • Transmissão
  • CVT
  • Nomenclatura da transmissão (comercial)
  • Direct shift
  • Localização do câmbio
  • Assoalho
  • Modo manual (p/ AT)
  • Sim
  • Tração
  • Dianteira

Freios / Suspensão / Direção +

  • Freios dianteiros
  • Disco ventilado
  • Freios traseiros
  • Disco sólido
  • Freio de estacionamento
  • Manual
  • Suspensão - Dianteira
  • McPherson
  • Suspensão - Molas dianteiras
  • Helicoidal
  • Suspensão - Traseira
  • Eixo de torção
  • Suspensão - Molas traseiras
  • Helicoidal
  • Direção - Assistência
  • Elétrica
  • Direção - Ajustes
  • Altura e profundidade

Dimensões e Capacidades +

  • Comprimento (mm)
  • 4460
  • Largura (mm)
  • 1825
  • Altura (mm)
  • 1620
  • Entre-eixos (mm)
  • 2640
  • Altura em relação ao solo (mm)
  • 161
  • Capacidade tanque de combustível (litros)
  • 47
  • Capacidade do porta-malas (litros)
  • 440
  • Peso líquido em ordem de marcha (kg)
  • 1420

Tecnologia / Conectividade +

  • Sistema de áudio - Tipo
  • Multifunções
  • USB
  • Sim
  • CD/MP3 player
  • Sim
  • Bluetooth
  • Função Streaming
  • Tela de entretenimento - Tamanho da tela (pol.)
  • 8
  • Tela de entretenimento - Sensível ao toque
  • Sim
  • Tela de entretenimento - Espelhamento com smartphone
  • Apple CarPlay + Google Android Auto
  • Tela de entretenimento - Navegação (GPS)
  • Via espelhamento (smartphone)
  • Controle de áudio
  • No volante
  • Alto-falantes - Quantidade
  • 4
  • Alto-falantes - Tweeters
  • 2

Rodas e Pneus +

  • Tipo de roda - Tipo de roda
  • Liga leve
  • Dianteira - Aro (pol.)
  • 18
  • Dianteira - Pneus (largura/perfil/aro)
  • 225/50
  • Traseira - Aro (pol.)
  • 18
  • Traseira - Pneus (largura/perfil)
  • 225/50
  • Estepe
  • Convencional

Garantia +

  • Garantia total do veículo - Duração (meses)
  • 60
  • No Bolso8.8
  • Tecnologia8.2
  • Vida a bordo8.9
  • Desempenho8.8
  • Opinião do repórter8.5
  • + Consumo
  • + Conforto
  • - Multimídia
  • - Equipamentos modernos
 
8.7

  • Lukas Kenji
  • Quando deixa um pouco de lado a carreira brilhante como piloto de Gran Turismo e Fórmula 1 (no Playstation), faz cobertura diária do setor automobilístico. Muscles cars e clássicos dos anos 1990 são as máquinas prediletas.
Compartilhar
Comentários