68063b95 8a08 4b14 B76a D215487edec6 630x386 3 0

De cara nova, Peugeot 3008 mantém bom recheio

Crossover francês se mostra boa alternativa entre os SUV´s médios


  1. Home
  2. Testes
  3. De cara nova, Peugeot 3008 mantém bom recheio
Compartilhar
    • whats icon
    • bookmark icon

 

A Peugeot lançou o crossover 3008 em novembro de 2010, logo após a apresentação do modelo no Salão do Automóvel de São Paulo. Agora, seis meses após ser reestilizado na Europa, ele chega ao mercado brasileiro. Sua versão única, Griffe, tem preço sugerido de R$ 99.990. Sim, ele está mais caro. A diferença em relação ao anterior é de R$ 2 mil.

 

 

As novidades ficam por conta de um leve – mas bem leve mesmo – retoque no visual.  A dianteira traz novo conjunto óptico, com a nova identidade da fabricante francesa, e grade frontal redesenhada. Os para-choques trazem desenho inspirado em recentes conceitos apresentados pela empresa. Na traseira, a principal mudança fica por conta do novo desenho das lanternas. Agora com a iluminação feita por LED’s.

 

A justificativa da Peugeot em trazer apenas uma versão – e não mais duas – é poder oferecer um produto bastante completo. A lista de equipamentos inclui seis air bags, freios ABS com distribuição eletrônica da força de frenagem, controle de estabilidade (ESP), direção eletro-hidráulica, sensor de estacionamento traseiro, ar-condicionado de duas zonas, limitador e controlador de velocidade, rodas de liga leve de 17 polegadas diamantadas, revestimento dos bancos parcialmente em couro, rádio CD player com MP3 e entradas auxiliar e USB, conectividade bluetooth e sistema de navegação por GPS.

 

Primeiras impressões

O conjunto mecânico, ao contrário do design, não sofreu alterações, mantendo o motor 1.6 THP (Turbo high Pressure) de 165 cv de potência a 6.000 rpm e torque de 24,5 kgfm a partir de 1.400 giros. A transmissão é automática de seis marchas. As medidas (4,37 m de comprimento, 1,84 m de largura, 1,64 m de altura e entreeixos de 2,61 m, o 3008) também seguem inalterados.

 

Na verdade, como não houve qualquer mudança no conjunto mecânico, faremos aqui uma releitura das impressões ao dirigir que já tivemos com o 3008. A posição de dirigir e a visibilidade são os pontos altos do 3008. O baixo ruído e a leveza ao rodar tão são detalhes positivos.

 

Com relação de peso/potência de 9,5 kg/cv, o 3008 apresenta como ponto alto do motor a agilidade no trecho urbano e o casamento perfeito com a transmissão. Nota-se também um ajuste diferenciado para a suspensão na comparação com os próprios carros da marca. Geralmente esse acerto deixa o carro mais “duro”. Já o 3008 se mostra bem mais maleável, com a carroceria mais solta em curvas onde entramos com mais vontade.

 

Como inovador, para o mercado nacional, o Peugeot 3008 trouxe uma tela de acrílico retrátil que informa o motorista sobre a velocidade. A ideia é que com isso o usuário não tire o olho da trajetória durante a condução. Outro equipamento usual e de fácil acesso é o botão de acionamento do freio eletrônico de serviço. Posicionado no console, perto da alavanca de seleção da transmissão sequencial, esse detalhe facilita o dia-a-dia.

 

Os motivos para você levar o 3008 para casa são: espaço, conforto, inovação e estilo. Trata-se de uma alternativa interessante em meio aos concorrentes, os tradicionais SUV’s, como Hyundai iX35, Kia Sportage, Chevrolet Captiva, Fiat Freemont, Honda CR-V e Mitsubishi ASX. O contra-ponto: apesar de bem equipado, um carro de quase cem mil reais não contar com itens como câmera de ré, ajuste elétrico para os bancos e sensor de estacionamento frontal são uma falta um tanto quanto considerável. 


web2

Comentários

Ofertas Relacionadas

logo Webmotors