Logo WM1

O canal de notícias da Webmotors

Limpar buscar

De volta, VW Voyage ganha em conforto e perde em personalidade

Dinamicamente, o carro é muito bem acertado, com uma suspensão nem mole nem dura demais


  1. Home
  2. Testes
  3. De volta, VW Voyage ganha em conforto e perde em personalidade
Compartilhar
    • whats icon
    • bookmark icon

- Quando saiu de linha, em 1995, o Voyage deixou saudades. A Volkswagen até tentou substituí-lo. Primeiro, com o Polo Classic, mas o substituto entrou num segmento de preço muito alto. Depois, o Polo Sedan também não atendeu ao antigo público. Era preciso trazê-lo de volta e foi o que a marca fez no final do mês passado. E como é o novo Voyage? Pode-se dizer que ele é um produto muito mais sofisticado que o original, ainda que, nem de longe, tenha a mesma personalidade.

O estilo do carro, por exemplo, é um tanto conservador. A traseira lembra bastante a do Corsa Sedan, tanto nos vincos quanto no desenho das lanternas. Ele até chama a atenção nas ruas por ser novidade, mas é uma novidade que tende a se tornar lugar comum mais rápido do que outros produtos. Em todo caso, o perfil do Voyage é elegante, com linhas clássicas. Se não empolgam, elas pelo menos têm o mérito de demorar a envelhecer.

A versão que o WebMotors primeiro pôde avaliar é a Comfortline, a topo de linha. Nós até diríamos completa se ela realmente trouxesse de série os itens com os quais veio equipada, ou seja, ar-condicionado, toca-CD com Bluetooth e leitura de arquivos MP3 e WMA, airbags, ABS e vidros elétricos traseiros.

Também nisso a Volkswagen seguiu os passos da Chevrolet, transformando itens que deveriam ser de série ou opcionais em “kits”, para ajudar os concessionários a ganhar mais um dinheirinho com as vendas. Assim, o Comfortline só traz de série a direção hidráulica e os vidros dianteiros elétricos. Mesmo com o motor 1,6-litro de 104 cv com álcool, os R$ 39,43 mil soam acima do razoável.

O Renault Logan Privilège, mais potente, maior e muito mais bem equipado, custa R$ 41,98 mil. Em configuração quase semelhante à do Voyage Comfortline, na versão Expression Pack que tem a vantagem de já trazer ar-condicionado, mas motor mais fraco, ele sai por R$ 39 mil. Para muitos, o que o Logan não oferece é um estilo interessante, o que é bastante relativo.

Ao volante

Há outras vantagens que contam a favor do Voyage, ainda que todas elas com o devido acréscimo no preço. O volante é regulável em distância e altura, o que ajuda bastante a achar a melhor posição de dirigir. O banco também é regulável em altura, ainda que a alavanca para essa regulagem seja um tanto desajeitada. Fica do lado de fora do banco e é longa demais, podendo enganchar no vestido das mulheres em dias quentes e causar a elas algum constrangimento.

Nos bancos traseiros, os 2,47 m de entreeixos asseguram algum espaço, não muito, para as pernas dos passageiros. Atrás, os 480 l do porta-malas são suficientes para uma viagem de férias de uma família pequena. O quinto ocupante, como quase sempre, sofre com a posição espremida entre os dois passageiros que o banco traseiro deveria comportar.

Dinamicamente, o Voyage é muito bem acertado, com uma suspensão nem mole nem dura demais. Na medida certa. O que ele preservou em relação ao modelo antigo, além disso, é uma certa dificuldade com álcool. Abastecido só com o combustível vegetal, o motor parece embaralhar em baixas rotações, ainda mais quando está frio.

Quente e em rotações um pouco mais altas o motor se mostra bem disposto. Acelera na medida do necessário nada que chegue a empolgar e permite manter velocidades de cruzeiro cerca de 120 km/h com bastante conforto acústico e tranqüilidade. Carrinho bom para viajar, sem dúvida.

Os outros destaques do Voyage, também pagos à parte, são o rádio que toca MP3 com entradas para cartão SD e USB. O equipamento também traz Bluetooth integrado e seu microfone capta bem as conversas. Também se liga ao celular sem que seja necessário pareá-lo a cada vez que se entra no carro. Pena que tudo isso não está incluído no preço, o que talvez aconteça quando o peso da novidade passar. Aí, a atratividade do sedãzinho terá de ser mais racional.

FICHA TÉCNICA – VW Voyage

MOTORQuatro tempos, quatro cilindros em linha, duas válvulas por cilindro, refrigeração a água, a gasolina, 1.598 cm³
POTÊNCIA101 cv gasolina e 104 cv álcool a 5.250 rpm
TORQUE151 Nm gasolina e 153 Nm álcool a 4.500 rpm
CÂMBIOManual de cinco velocidades
TRAÇÃODianteira
DIREÇÃO Por pinhão e cremalheira; hidráulica
RODAS Dianteiras e traseiras em aro 15”,de liga-leve
PNEUS Dianteiros e traseiros 195/55 R15
COMPRIMENTO 4,23 m
ALTURA 1,46 m
LARGURA 1,66 m
ENTREEIXOS 2,47 m
PORTA-MALAS 480 l
PESO em ordem de marcha 989 kg
TANQUE55 l
SUSPENSÃO Dianteira Independente , tipo McPherson,; traseira Interdependente, com braços longitudinais
FREIOS Discos ventilados na dianteira e tambores na traseira, com ABS
CORESBranco, preto, prata, cinza, vermelho e azul
PREÇO R$ 39,43 mil

Gosta de sedãs pequenos?

Então veja as ofertas do segmento da moda no WebMotors:

Fiat Siena

Renault Logan

Chevrolet Prisma

Renault Clio Sedan

Volkswagen Polo Classic

Ford Fiesta Sedan

Chevrolet ClassicLeia também:

Novo Campagnola: jipão da Fiat com cara de Land Rover

Fiat Powertrain fornecerá motores para o TAC Stark

Novo Hyundai Tucson é flagrado nos Estados Unidos

Nissan Frontier, 25% brasileira, tem mais versões e cores

Comentários

Ofertas Relacionadas

logo Webmotors