Fiat Toro Volcano Turbo 270 9163

Fiat amplia pontos fortes da Toro na linha 2022

A picape está mais segura, conectada, com melhor acabamento interno e agora tem motor turboflex como diferencial


  1. Home
  2. Testes
  3. Fiat amplia pontos fortes da Toro na linha 2022
Lukas Kenji
Compartilhar
    • whats icon
    • bookmark icon

Sabe quando você critica um produto, daí a marca lança uma nova versão e resolve o problema? Foi o que a Fiat fez em relação à Toro na linha 2022. A picape com pegada de carro de passeio que já fazia sucesso pela versatilidade e design único agora está mais segura, conectada e com acabamento interno caprichado.

E olha que ainda nem foi citado o tão aguardado motor turboflex que equipa a versão Volcano Turbo 270, aqui testada. Tabelada em R$ 144.990, a configuração é a mais completa entre as configurações equipadas com o novo propulsor 1.3 GSR, capaz de entregar 185 cv.

O conjunto composto por comando de válvula variável e injeção direta de combustível tem performance satisfatória e que aproxima a Toro ainda mais de um veículo de passeio. Silencioso e vigoroso, é capaz de impulsionar a picape de 1.707 quilos do 0 aos 100 km/h em 10,7 segundos, quando abastecida de etanol.

Tal façanha tem muito a ver com o rendimento de 27,5 kgf.m de torque já aos 1.750 rpm. Em outras palavras, isso quer dizer que não é preciso afundar o pé no acelerador para que a Toro tenha boa desenvoltura, num paralelo ao comportamento do motor 1.8 aspirado de 139 cv que continua disponível na linha 2022, na versão de entrada Endurance, que custa R$ 114.590.

Fiat Toro Volcano Turbo 270 9100
O novo motor 1.3 GSR entrega 185 cv de potência e 27,5 kgf.m de torque. O 0 a 100 km/h é feito em 10,7 segundos
Crédito: Ricardo Rollo/WM1

O torque, aliás, justifica o nome das configurações Turbo 270. O número nada mais é do que a entrega de torque em Newton Metros (Nm), medida menos usual no Brasil.

É claro que para trabalhar bem, o propulsor precisa da companhia de uma boa transmissão. A caixa de seis velocidades faz tudo direitinho. É discreta, precisa e torna as aletas para transições manuais itens dispensáveis.

Consumo de aspirado?

Mas a expectativa era de que o conjunto turbo tivesse índices de consumo mais satisfatórios. Segundo o Inmetro, a relação média na cidade é de 9,7 km/l com gasolina no tanque e, 6,6 km/l, com etanol. Na mesma ordem, o consumo vai a 10,7 km/l e 7,9 km/l ao trafegar em rodovias.

É evidente que os números não são de uma picape gastona, mas são ligeiramente inferiores na comparação com o já citado motor 1.8 E.torq, que está longe de ser referência de eficiência energética. Na estrada, com gasolina, o conjunto mais antigo apresenta índice de 11,3 km/l, por exemplo.

Mas é bom dizer que, na prática, a tendência é o 1.3 GSR confirmar a expectativa de que bebe menos. Isso porque os testes de aferição obedecem a critérios muito específicos de terreno, clima e aerodinâmica, que não necessariamente aparecem nos rolês diários. Como o conjunto turbo demanda menos acelerações para respostas mais vigorosas, é muito provável que seja mais econômico no longo prazo.

Além da demanda por um conjunto flex mais eficiente, a Toro também era cobrada por maior entrega de itens de segurança ativa. Pois, a Fiat equipou a picape com sistema de frenagem de emergência, além de assistente de manutenção em faixa. O último deu a impressão de passar do ponto na hora de corrigir a direção, uma vez que tem como intenção aparecer quando o motorista muda de faixa sem dar seta. Mas é algo que dá para se acostumar com o tempo.

Fiat Toro Volcano Turbo 270 9105
Fiat Toro Volcano tem consumo médio de 9,7 km/l com gasolina e, 6,6 km/l com etanol na cidade
Crédito: Ricardo Rollo/WM1

Outra novidade em relação à segurança é a possibilidade de acionar centrais de emergência por meio do botão “SOS”. Ele fica na parte de cima do habitáculo, ao lado de outro botão, que por sua vez, tem funções relacionadas ao carro. Semelhante ao serviço OnStar da GM, também é possível utilizar serviços de concierge.

A cabine caprichada da Fiat Toro 2022

Tais componentes poderiam passar despercebidos dada à otimização promovida no acabamento da Toro. Se antes o modelo exagerava em plásticos rígidos, agora há mais capricho, com materiais diversos e de boa qualidade ao toque.

Outra melhoria que parece trivial, mas faz uma diferença danada, é a quantidade de porta-objetos. Se não havia espaço adequado nem para colocar o celular, agora há até um carregador de smartphone por indução.

Fiat Toro Volcano Turbo 270 9064
Cabine da Fiat Toro também melhorou na linha 2022, com materiais diversos e de boa qualidade ao toque
Crédito: Ricardo Rollo/WM1

O item é de série na versão Volcano Turbo 270, assim como volante multifuncional revestido em couro e com ajustes de altura e profundidade, ar-condicionado digital de duas zonas, sensores de estacionamento frontais e traseiros, controle de cruzeiro, chave presencial com partida por botão, sensor de chuva, faróis de LED, rodas de 18 polegadas, sete airbags, além de bancos revestidos em couro, sendo que o do motorista tem ajustes elétricos.

Mas os destaques internos são as telas digitais. A que corresponde ao painel de instrumentos tem 7 polegadas e é de série em todas as versões. Intuitiva e bem organizada, enriquece a experiência de guiar a Toro. O mesmo pode ser dito a central multimídia de 10,1”. Disposta na vertical, como se emulasse um tablet, tem pareamento com Android Auto e Apple CarPlay sem fio - é uma das maiores estrelas da Toro 2022.

Pena que tanto a central grandona quanto o teto solar sejam itens opcionais. Com eles, a Toro Volcano Turbo 270 vai a R$ 151.990.

Polêmica

Se todas as mudanças até aqui listadas devem agradar à maioria dos interessados pela picape, o mesmo não pode ser dito em relação ao design externo. O visual da Toro 2022 causou furor nas redes sociais logo que as primeiras fotos do modelo foram vazadas.

Resultado da remodelação estética de meia idade manteve a Toro com personalidade ímpar
Crédito: Ricardo Rollo/WM1

É bem fácil de imaginar como a equipe de design da Fiat deve ter quebrado a cabeça na hora de bolar o facelift de uma picape com desenho premiado e praticamente unânime. Mas não tem jeito, remodelação estética é algo obrigatório em atualizações de meia idade. Com logo novo, a Fiat Toro 2022 ganhou mais frisos cromados e um tapa no para-choque. Já nas versões Ranch e Ultra, a frente tem elementos maiores e escurecidos.

O resultado pode não agradar todo mundo, mas mantém a Toro com personalidade ímpar. Ainda é possível dizer que o visual continua um diferencial da picape.

Aliás, a Fiat Toro 2022 ganhou fôlego para brigar com SUVs do mesmo porte e picapes maiores. A montadora manteve os pontos fortes e aparou as arestas das linhas anteriores. Com isso, a Toro também visa se blindar contra futuros concorrentes como a Volkswagen Tarok e, quem sabe, a Hyundai Santa Cruz, que ainda não teve lançamento cravado para o Brasil.

 

Comentários