Fiat Freemont: o familiar da Dodge que agora é vendido pela Fiat

Graças à aglutinação da marca norte-americana, italiana consegue lançar seu primeiro utilitário esportivo


  1. Home
  2. Testes
  3. Fiat Freemont: o familiar da Dodge que agora é vendido pela Fiat
Compartilhar
    • whats icon
    • bookmark icon

- Depois da Fiat Strada cabine dupla nunca um modelo da Fiat foi tão paparicado durante as avaliações do WebMotors como o Fiat Freemont. “Que Fiat novo é esse?”, perguntou um transeunte. “Esse carro é da Fiat mesmo?”, questionou outro. Na nossa primeira média de combustível, cerca de sete frentistas foram ao modelo para contemplá-lo. Uma coisa é certa: o Fiat Freemont já fez mais sucesso que o seu irmão original Dodge Journey.

De acordo com o ranking da Fenabrave Fcaptionação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores o modelo importado da Dodge vendeu no acumulado do ano 1.400 unidades, algo um pouco abaixo do seu concorrente direto Peugeot 3008.

O Fiat Freemont é o primeiro modelo resultante da associação da Fiat com o grupo Chrysler. Totalmente desenvolvido pela marca norte-americana, o carro que foi lançado no mês passado no Brasil dará a oportunidade para a Fiat ingressar em um terreno ainda desconhecido por ela, o dos utilitários esportivos. Para se ter ideia este segmento, que é dominado pelo Ford EcoSport, tem a participação de 47 modelos, que totalizaram 156 mil unidades comercializadas no acumulado do ano.

Motor e prazer ao dirigir

O Fiat Freemont chega ao mercado brasileiro equipado com um motor de quatro cilindros, de 2,4L, com 16 válvulas, de 172 cv a 6.000 rpm e 22,4 kgfm a 4.500 rpm. A transmissão acoplada ao propulsor é uma automática de quatro marchas à frente, com opção de mudanças seqüenciais, e uma à ré. Longe de ter um desempenho de esportivo, o conjunto cumpre o que promete. Na cidade o torque é bom e desenvolto para o trânsito; em contrapartida, nas rodovias as retomadas exigem uma pisada mais forte no acelerador. Durante a avaliação do WebMotors ficou nítido que o motor trabalha “legal” com o carro vazio e que sofre com a família completa. O Freemont Precision pesa 1.809 e tem capacidade para levar 571 kg. Ou seja, uma relação peso/potência de 10,5 kg/cv com o carro vazio e de 13,8 kg/cv com a capacidade máxima de carga.

Por falar em carregar, o sistema de rebatimento do Freemont, idêntico ao do Journey, é um dos maiores atrativos do carro. São 30 possíveis configurações de bancos, que podem dar uma elasticidade ao volume de bagagem que começa em 145 litros e segue até 2.301 litros. Outra vantagem é que o banco dianteiro do passageiro rebate por inteiro, possibilitando o carregamento de objetos compridos como, por exemplo, escadas, batentes entre outros. Um detalhe interessante que facilita o manuseio do rebatimento dos bancos é a abertura das portas em 90º.

A Fiat declarou que o Freemont faz, por meio da Norma NBR 7024, 15 km/l na estrada e 9,1 km/l na cidade. Com o WebMotors o utilitário fez 6,7 km/l na cenário urbano e 11,4 km/l na estrada.

Suspensão firme e rígida

Entre os itens de tropicalização do Fiat Freemont encontra-se a suspensão. Quando o veículo roda sem peso os solavancos são naturais, mas quando anda mais carregado a absorção é maior e mais suave. Segundo a Fiat, as calibragens foram repensadas pela engenharia, procurando assegurar uma estrutura geral mais em conformidade com o gosto do brasileiro: “Praticamente tudo foi revisto, incluindo a rigidez de ataque da suspensão, a melhoria da geometria do conjunto dianteiro para reduzir o ângulo de rolagem, e a calibragem das molas e dos amortecedores”.

O Freemont usa a mesma configuração da Journey, McPherson na dianteira, com molas helicoidais e amortecedores hidráulicos pressurizados a gás. Já na traseira foi adotado o sistema Multilink com quatro braços e barra estabilizadora. Os pneus do Freemont usam banda de rodagem que privilegiam o asfalto. Nada de detalhes esculpidos que induzam à prática aventureira. As rodas são de liga leve de aro 17 com pneus 225/65 R17.

Equipamentos

Os principais itens de segurança ativa do Fiat Freemont são: ABS, EBD distribuidor de frenagem, BAS Sistema de auxilio à frenagem de emergência, ESP controle de estabilidade e ASR controle de tração. No interior, climatizador com duas zonas de temperatura, sistema de multimídia com tela de 4,3 polegadas sensível ao toque, volante revestido em couro com regulagem de altura, sensor de pressão dos pneus e alarme. 

A terceira fileira de bancos, que proporciona sete lugares, é exclusiva da versão avaliada. No modelo de entrada, Emotion, a capacidade é para cinco lugares. Outro item encontrado na versão avaliada é a câmera de marcha à ré. O valor do Freemont de sete lugares é de R$ 86 mil, já o de cinco lugares sai por R$ 81,90 mil. Uma detalhe interessante: a cor branca, altamente na moda, é a mais em conta. O resto, as metálicas, exige mais R$ 1.040 dos compradores.

Freemont ou Jorney?

O Fiat só estará disponível com o motor 2,4L de 172 cv, enquanto o modelo da Dodge será comercializado com o antigo V6 de 2,7L com 185 cv de potência máxima. Os valores sugeridos para o familiar norte-americano são de R$ 99,90 mil para a versão SXT e 107,90 mil para a RT. O Fiat tem a favor suas 560 concessionárias, enquanto a Dodge só oferece 40 pontos. Outra vantagem do Freemont é que ele está reestilizado diante do Journey. As mudanças envolvem o para-choque, lanterna e painel interno. O novo Journey chega com as mesmas alterações do Freemont no final do ano. Como vantagem o norte-americano traz o motor Pentastar. Com o WebMotors o Jorney atual fez 5,8 km/l de gasolina, enquanto a Fiat fez 6,7 km/l. Se você ainda ficou na dúvida, vale olhar também a avaliação dos seguintes concorrentes do Freemont: Peugeot 3008 e Chevrolet Captiva.

Vídeos



Motor

Quatro cilindros em linha, dianteiro, transversal, 16 válvulas, 2360 cm³

Potência

172 cv gasolina a 6.000 rpm

Torque

220 Nm a 4.500 rpm

Câmbio

Automático, com quatro marchas

Tração

Dianteira

Direção

Por pinhão e cremalheira, com assistência hidráulica

Rodas

Dianteiras e traseiras 17” de liga-leve

Pneus

Dianteiros e traseiros 225/65 R17

Comprimento

4,88 m

Altura

1,75 m

Largura

1,87 m

Entre-eixos

2,89 m

Porta-malas

145 l a 2.301 l com bancos rebatidos

Peso em ordem de marcha

1.809 kg

Tanque

77,6 l

Suspensão

Dianteira independente, tipo McPherson; traseira multilink, tipo indepndente barra estabilizadora

Freios

Disco ventilado na dianteira e traseira

Preço

R$ 86.000 Precision 2.4 16V

DERRAPAMOS: Havíamos escrito "Jorney". O correto é  Journey. 

Gosta de veículos para fazer trilhas de verdade?


Então veja aqui no WebMotors as melhores ofertas para este segmento:

Land Rover Defender

Engesa

Toyota Bandeirante

Troller T4

Comentários

Ofertas Relacionadas

logo Webmotors