<b>Fiat Mille 1.0 Fire</b>

<i><b>Antigo, mas eficiente</b></i>


  1. Home
  2. Testes
  3. <b>Fiat Mille 1.0 Fire</b>
Compartilhar
    • whats icon
    • bookmark icon

Produzido desde meados dos anos 80, o Mille Fire 1.0 é um dos modelos mais econômicos e baratos disponíveis no mercado nacional, qualidades que garantem sua longevidade de produção e boa aceitação dos consumidores de modelos populares.

Por Ricardo Panessa
Fotos Luís Felipe Figueiredo

Nascido Uno Mille no início dos anos 80, o agora Mille Fire é o modelo mais antigo produzido pela Fiat no Brasil. Despojado como convém a um modelo popular (R$ 15.770,00 – 14/05/2003), o Mille Fire oferece outras qualidades atraentes para um modelo desse segmento. O motor Fire 1.0 de 8 válvulas, que passou a equipar o modelo em 2001, tem apenas 55 cavalos de potência, mas apresenta bom desempenho, baixo nível de ruído e, principalmente, baixo consumo.

Embora com design nitidamente desgastado pelo tempo, o pequeno Mille ainda mantém certa personalidade em meio a outros modelos mais modernos, com incomum espaço interno para cinco passageiros. O acabamento é razoável e o painel dianteiro, com relevo próprio para acomodar pequenos objetos, agrada os consumidores, que sentem falta, porém, de um porta-objetos nas portas.

Original de fábrica, sem equipamentos e acessórios, é o modelo que oferece uma das melhores relações custo-benefício entre todos os concorrentes desse segmento. Equipado, merece avaliação mais atenta pelo eventual comprador, que deve compara-lo cuidadosamente com a concorrência.

Motor econômico
Propulsor 1.0 8V é ágil, silencioso e bastante econômico
Derivado do motor que equipava o primeiro modelo fabricado pela Fiat no Brasil, o pequeno 147, o motor Fire de 55 cavalos e 8,5 kgfm de torque que equipa o Mille só merece elogios.

Avaliado em roteiro misto, cidade e estrada, com quatro passageiros e sem preocupações com consumo, o Mille Fire apresentou como principais características de motorização o baixo nível de ruído, a relativa agilidade que proporciona e, principalmente, o baixo consumo de combustível.

Segundo a Fiat, o Mille Fire acelera de 0 a 100 km/h em 15,2 s, atinge 151 km/h e faz 14,3 km/l na cidade e 20 km/l na estrada. Não cronometramos a aceleração, mas no velocímetro o pequeno Mille ultrapassou os 160 km/h. O consumo, medido na ‘boca do tanque’, apontou 11,3 km/l na cidade e ‘apenas’ 13,8 km/l na estrada, sem poupar o acelerador.

O volante de três raios que equipa o modelo - igual ao do Palio Young - tem boa empunhadura e o câmbio engates fáceis, embora um pouco ruidosos e ásperos, características que colaboram para uma boa dirigibilidade. Sem direção hidráulica, que não é oferecida nem como equipamento opcional, o carro é fácil de conduzir quando em movimento, mas um pouco pesado nas manobras.

Visual ‘cansado’
Com mais de 15 anos, design tipo ‘botinha’ já está desgastado
O design do Mille, um clássico do segmento, foi pouco alterado durante toda a vida do modelo. Disponível com três ou cinco portas, só recebeu pequenas mudanças estéticas identificando cada nova versão.

O Mille Fire atual diferencia-se dos anteriores pelo característico logotipo circular da Fiat na grade frontal e pelas calotas integrais. Os revestimentos dos bancos e painéis das portas, a moldura da caixa de saída do ar na cor cinza claro e novas aletas na coluna de direção também são exclusivas dos Mille atuais.

Compacto, o Mille oferece razoável conforto interno, boa posição de dirigir e excelente visibilidade. O quadro de instrumentos é simples, com marcador do nível de combustível, velocímetro e hodômetro, mas o espaço em relevo sobre o painel é muito útil.

A reduzida lista de equipamentos opcionais que oferece, porém, restrita apenas a ar-condicionado, pintura metálica, vidros e trava elétrica das portas limita os benefícios internos. Por outro lado, o sistema antifurto Fiat Code, que só permite acionar o motor com a chave original, é oferecido como equipamento de série.

Popular atraente
Barato e econômico, modelo mantém-se sempre entre os mais vendidos
Em time que está vencendo, ninguém mexe. A frase mais popular do esporte aplica-se com perfeição ao Mille Fire. O modelo, há anos aparecendo na lista dos três mais vendidos do segmento, continua sendo produzido pela Fiat, que por enquanto nem pensa em encerrar sua produção.

Produzido em Betim desde 1984, esse campeão de vendas ficou ainda mais competitivo ao adotar o mesmo motor Fire 1.0 8V que também equipa o Palio EX.

Com bom desempenho, relativo conforto interno e baixo consumo de combustível, o Mille Fire é a ‘pedra no sapato’ da Volkswagen, cujo concorrente, o Gol 1.0 também já apresenta sinais de cansaço; da Ford, cujos modelos com essa motorização são sensivelmente mais caros; e da GM, que luta para colocar o Celta, mais moderno, nos mesmos patamares de preço do Mille. Uma boa opção para os consumidores que só podem dispor de até R$ 14 mil para comprar um carro.

Comentários

Ofertas Relacionadas

logo Webmotors