940x576 Fd20552e 1e32 42e1 9d90 3003d2017fe8 0

Ford Focus 2016 muda para ser desejado

De 'cara' nova e dirigibilidade refinada, hatch aposta alto na tecnologia


  1. Home
  2. Testes
  3. Ford Focus 2016 muda para ser desejado
Compartilhar
    • whats icon
    • bookmark icon


Como ofuscar a imagem do Golf no imaginário do consumidor que deseja um hatch médio? Para se ter uma ideia, o Volkswagen é (apenas) o veículo zero-quilômetro mais procurado no WebMotors há algumas semanas. A Ford resolveu fazer uma tentativa. Ajeitou o design, refinou o conjunto mecânico, apostou forte em tecnologia e tentou – dentro do possível – não judiar do bolso do consumidor trazendo o renovado Focus 2016. O modelo chega em agosto às concessionárias com preços que partem de R$ 69.900 – mesmo valor praticado para a configuração de entrada da atual geração do modelo. A garantia é de 3 anos.

Durante lançamento do modelo em Aquiraz, no Ceará, tivemos contato com a versão topo de linha Titanium Plus 2.0 AT, que, completa (não há opcionais disponíveis), não sai por menos de R$ 95.900. Importante destacar que a Ford refez seu lineup de versões, deixando as opções com motor 1.6 flex apenas com câmbio manual de cinco marchas e as com propulsor 2.0 somente com transmissão automatizada de dupla embreagem e seis velocidades. Antes, existia a opção de bloco 1.6 com caixa automatizada.

 

 

Confira versões e preços:

Versões

Preços

Ford Focus SE 1.6

R$ 69.900

Ford Focus SE Plus 1.6

R$ 71.900

Ford Focus SE Plus 2.0 Powershift

R$ 78.900

Ford Focus Titanium 2.0 Powershift 

R$ 86.900

Ford Focus Titanium Plus 2.0 Powershift 

R$ 95.900

AGRADA, MAS NÃO É UNÂNIME

Logo de cara, o que mais chama a atenção no Focus 2016 é o design. A dianteira ganhou grade marcante trapezoidal, alinhando o visual com os demais modelos da Ford. Os novos traços, que deixam o hatch com leve ar de Aston Martin, não chega a ser unanimidade. Há quem prefira a dianteira anterior, que dava mais personalidade ao modelo, o que é verdade. No entanto, a tendência mundial é que as fabricantes produzam carros cada vez mais parecidos – Audi, Mercedes-Benz, BMW, Volkswagen, Chevrolet, entre outras, não me deixam mentir...

A lateral limpa manteve alguns vincos marcantes, fundamentais para dar a sensação – como os designers gostam de dizer – ‘músculos’ ao carro. Destaque também para a linha de cintura alta. E apesar de não parecer, a traseira ganhou leve mudança com uma alteração quase imperceptível nas lanternas, que agora estão mais discretas. Nada, aliás, que revolucione o Focus.

Mas o que realmente deixa o Focus mais interessante que o anterior, pelo menos na versão topo de linha, são as belas rodas de liga leve de 17 polegadas ‘calçadas’ com pneus 215/50 R17. Aliás, desde a versão de entrada as rodas são de 17 polegadas.

icon photo
Legenda: 940x576 Bac0b27b Bb0f 4f3a 857e 849373122f1c 5

LEVEMENTE REFINADO

O conjunto mecânico continua exatamente o mesmo do anterior: motor 2.0 Direct Flex de até 178 cv de potência a 6.500 rpm e torque de 22,5 kgf.m a 4.500 rotações, e transmissão automatizada Powershift de dupla embreagem e seis marchas. É uma combinação que transita muito bem entre o conforto e a esportividade, pois no rodar ‘sem pressa’, as trocas de marchas são extremamente suaves e praticamente imperceptíveis. No entanto, quando exigimos um pouco mais do acelerador, o conjunto consegue entregar boas acelerações e, principalmente, retomadas vigorosas.

Em comparação a seu principal concorrente, podemos dizer que ainda está um pouco atrás. O Golf, com seu motor 1.4 TSI de 140 cv (transmissão automatizado DSG de sete marchas), entrega 25,5 kgf.m de torque a partir de 1.500 giros, o que lhe garante um desempenho superior e muito mais ‘apimentado’ para quem gosta de arrojo ao volante. Em compensação, em relação ao Chevrolet Cruze Sport6, o Focus nada de braçada. Com motor 1.8 de 144 cv e torque de 18,9 kgf.m, o Chevrolet não entrega emoção alguma para quem gosta de acelerar.

Para dar mais esportividade, é possível selecionar pela alavanca do câmbio, a posição ‘S’ (Sport), que faz com que as trocas de marchas ocorram em rotações mais elevadas. Outro ponto a ser destacado no Focus 2016 é que todas as versões com câmbio automatizado ganham de fábrica as aletas atrás do volante (shift paddle) – algo que nem sempre usamos, mas sempre que usamos nos divertimos.

De acordo com a Ford, o consumo de combustível no perímetro urbano é de 6,7 km/l (etanol) e 9,7 km/l (gasolina). Na estrada os índices foram de 9,2 km/l (etanol) e 13 km/l (gasolina).

Mas o que tornou a dirigibilidade do Ford mais refinada foi a nova calibração da direção elétrica. Diante de um Golf que conquista principalmente pelo elevado prazer ao volante que proporciona, os engenheiros da fabricante de origem norte-americana resolveram se inspirar no Volkswagen. Agora, a direção do Focus é mais direta quando em altas velocidades. Ou seja, as respostas ao comando do motorista são mais rápidas e precisas. Em uma ‘tocada’ focada no conforto, esta mudança não é perceptível. Mas basta acelerar um pouco mais e atingir velocidades mais elevadas que o comportamento da direção muda significativamente, torando o hatch muito mais prazeroso.

Outra característica do Focus que não muda – ainda bem – é o excelente ajuste da suspensão. Independente nas quatro rodas, entrega maciez sem ser molenga, e firmeza sem ser rígida ao extremo. O resultado disso é um carro que absorve bem os impactos das péssimas vias brasileiras, mas ao mesmo tempo é ideal para uma dirigibilidade mais esportiva, transmitindo ao motorista confiança para entrar em uma curva com o pé direito um pouco mais fundo no pedal da direita.

 Importante destacar que, para corrigir erros e evitar certos acidentes, o Focus tem de série controles de tração e estabilidade, além de freios a disco nas quatro rodas com tecnologias ABS (antitravamento dos freios) e EBD (distribuição eletrônica da força de frenagem). E em caso de colisão, o modelo está equipado de série com seis airbags (frontais, laterais e tipo cortina). Lembrando que o Focus 2016 mantém as 5 estrelas de segurança do Latim NCAP.

icon photo
Legenda: 940x576 Ec1513d1 D18f 4782 9326 8b2968d22326 5

TECNOLOGIA

A grande cartada da Ford para o hatch médio é a tecnologia. A tentativa foi clara em oferecer mais por um preço menos agressivo ao consumidor. “O Focus entrega mais tecnologia que alguns veículos de segmento premium”, afirma Luiz Morroni, diretor de Lançamento de Novos Programas.

A principal inovação é o Active City Stop, tecnologia que ajuda a evitar colisões com o carro à frente. Por meio de um sensor localizado próximo ao espelho retrovisor interno, o sistema faz a leitura das partes refletivas do veículo que vai à frente. Ao perceber a aproximação rápida do modelo à frente, o Active City Stop freia o carro automaticamente, ajudando a reduzir os impactos em velocidades de até 50 km/h e evitando completamente a colisão em velocidades de até 20 km/h.

Outra boa inovação é a segunda geração do auxiliar de estacionamento. Agora, além de estacionar e retirar o carro automaticamente (motorista controla apenas freio, acelerador e câmbio) em vagas perpendiculares (famosa baliza), o Focus também estaciona em vagas perpendiculares (aquelas de shopping e supermercados). Com o câmbio no ‘D’ (Drive) e pressionando o botão ‘P’ ao lado da manopla do câmbio, os sensores localizados nas extremidades do carro fazem a leitura dos espaços entre os carros. Ao diagnosticar uma vaga, a tela de 8 polegadas da central multimídia pede para o motorista parar e passa a indicar o que o motorista deve fazer (ir para frente ou ir para trás), enquanto o volante gira sozinho para encaixar na vaga.

O Focus 2016 passa trazer também a Chamada de Emergência, já presente nos modelos da família Ka e no EcoSport. Ao perceber que os airbags foram inflados ou ocorreu corte do combustível, automaticamente o SAMU é avisado – para isso, no entanto, é preciso que o aparelho de telefone celular esteja pareado com a central multimídia.

icon photo
Legenda: 940x576 E11740ef 053c 4500 88d9 C4daf99ccd82 5

CONFORTO

Além de toda tecnologia, o Focus continua com bom pacote de equipamentos de série. Destaque para a central multimídia com tela de 8 polegadas sensível ao toque com diversas funções, entre elas navegação por GPS; teto solar; controlador e limitador de velocidade; computador de bordo com inúmeras funções (entre elas de leitura da pressão dos pneus); ajustes elétricos do banco do motorista; regulagens de altura e profundidade da coluna de direção; bancos e volante revestidos em couro; ar-condicionado digital de duas zonas; entre outros.

As dimensões do Focus não mudaram em relação ao anterior. São 4,36 metros de comprimento (2,64 metros de distância entre os eixos), 1,82 metro de largura e 1,46 metro de altura. Apesar de acanhado, 316 litros apenas, o porta-malas tem uma construção bastante favorável para levar grandes volumes. O peso é de 1.399 quilos.

CONCLUSÃO

Diante de seus principais rivais (Golf, Cruze Sport6, Hyundai i30 e Fiat Bravo), o Focus já é o líder de vendas com 6.134 vendidas de janeiro a maio, de acordo com a Fenabrave (Fcaptionação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores). E com esta evolução, pontual mais significativa, o custo-benefício melhorou, tornando o Ford mais atraente e extremamente competitivo. Falta, no entanto, a marca norte-americana ousar mais e trazer a versão esportiva ST, com motor 2.0 Ecoboost de 250 cv, pois hoje o GTi nada sozinho em águas calmas, e ele, definitivamente, é o principal responsável por mexer com o imaginário daqueles que desejam um hatch médio.

Consulte preços de carros novos e usados na Tabela Fipe e WebMotors.

Comentários

Ofertas Relacionadas

logo Webmotors