GOL 1.0 16V Turbo

Versão passa a ser a top de linha do modelo Gol


  1. Home
  2. Testes
  3. GOL 1.0 16V Turbo
Compartilhar
    • whats icon
    • bookmark icon

















ITENS TESTADOS 











































Versão 2002
desse Gol esperto continua mantendo o mesmo layout esportivo
e motor 1.0 16V Turbo que o consagrou desde o lançamento,
em meados de 2000, mas passa a ser comercializado agora
também na versão Sport Line, duas portas,
com novo pacote de equipamentos de série e opcionais.


Bonitinho ele é, não resta
dúvida. E como as demais versões desse
modelo campeão de vendas, também caiu
no gosto popular, em especial dos consumidores que curtem
veículos com performances mais esportivas. Com
vidros verdes mais escuros, grade do radiador preta,
spoiler traseiro com luz elevada de freio integrada,
ponteira de escapamento diferenciada, lentes de faróis
com máscara negra integrada e, entre outras coisas,
rodas de liga leve com desenho exclusivo, além,
é claro, do motor 1.0 turbo com 112 cv de potência,
esse Gol incomum tem não apenas aspecto, mas
também, e principalmente, desempenho esportivo.


Comercializado agora também na
versão Sport Line de duas portas, o Gol 1.0 Turbo
passa a oferecer duas opções de acabamento,
com pacotes diferentes de acessórios originais
de fábrica e opcionais. Modelo tem preços
sugeridos a partir de R$ 26,8 mil (básico) até
R$ 34,9 mil (completo).

















texto:
Ricardo Panessa

fotos: Diogo Ribeiro

























MOTOR É PONTO ALTO




Desempenho
é igual ao de modelos de maior cilindrada


A máxima popular que diz “não se
mexe em time que está vencendo”, cabe bem
em referência ao Gol 1.0 16V Turbo como exemplo
de engenharia e marketing automotivo. A versão
2002 do modelo permanece basicamente igual às
anteriores, mas o motorzinho 1.0 turbo, "menina
dos olhos" da engenharia da Volkswagen, que ganhou
importância incomum e “ares” de motorzão
com a substancial ajuda do turbo, continua sendo um
dos principais atrativos do modelo. Capaz de desenvolver
112 cv de potência a 5.500 rpm, já aos
3.500 giros por minuto, é o principal responsável
pela personalidade nervosa do carro, que parece estar
sempre “pedindo” mais marchas e mais acelerador.


Segundo a fábrica, o novo Gol 1.0 16V Turbo
acelera de 0 a 100 km/h em menos de 10 segundos e atinge
velocidade máxima superior a 190 km/h, marcas
superiores às do Gol 1.6. Para suportar o aumento
de torque (15,8 kgfm a 2.000 rpm, quase 70% a mais que
um motor 1.0 normal) e o substancial aumento de esforço
dos componentes, a caixa de câmbio foi reforçada
e a quarta e quinta marchas alongadas.


Para atingir tão destacado desempenho, a engenharia
da VW informa que foram feitas exatas 20 inovações
tecnológicas no motor, que passou a oferecer
a maior potência específica (força
por litro de cilindrada) entre todos os motores dessa
classe disponíveis no mercado. Mesmo entre modelos
de maior capacidade cúbica, apenas alguns conseguem
desempenho semelhante.


voltar






















CONDUÇÃO
ESPORTIVA




Alterações estenderam-se também
às suspensões, freios e transmissão


Para suportar as exigências mais esportivas,
o Gol Tubo também recebeu reforços nos
demais componentes do trem de força, como barra
estabilizadora mais grossa e conjunto mola/amortecedor
recalibrado, freios servo assistidos e com ABS (opcional)
na frente, além de semi-árvores da transmissão
e sistema de direção redimensionados.


Na cidade, com o conta-giros anotando 3.500 rpm, o
Gol esperto salta na frente nas saídas de semáforos,
freia vigorosamente na próxima esquina, onde
sempre chega antes do próximo farol abrir, e
zigue-zagueia com desenvoltura pelo trânsito nas
grandes avenidas e marginais. Na estrada é quase
perfeito. Chega a ser empolgante sentir o vigor das
acelerações e, principalmente, das retomadas
de velocidade. Mesmo alongada, em velocidades acima
dos 150 km/h, a quinta marcha ainda parece curta, mantendo
giro alto do motor. Os freios também correspondem
às frenagens mais exigentes, mas a estabilidade
ficou aquém do esperado. Exigido próximo
dos limites em curvas acentuadas, a suspensão
dianteira atingiu o limite de curso em desníveis
e buracos da estrada.


voltar






















BOM NÍVEL
DE EQUIPAMENTOS


Originais de fábrica ou como opcionais,
lista de equipamentos é quase completa




Como itens de série, a versão 2002 do
Gol 1.0 16V Turbo, de duas portas, oferece relógio
digital, luz de leitura para o passageiro da frente,
luz interna temporizada, direção hidráulica,
desembaçador traseiro temporizado, lavador e
limpador elétricos do pára-brisa traseiro,
vidros verdes, pára-choques na cor do carro,
preparação para som sem alto falantes,
conta-giros, imobilizador eletrônico, pára-sóis
com espelhos iluminados e faróis com duplos refletores.
Nessa configuração, o modelo custa R$
26,9 mil.


O consumidor pode complementar o pacote de equipamentos
para o Gol 1.0 turbo com os seguintes itens opcionais:
quatro portas, vidros verdes escurecidos, pára-brisa
degradée, antena de rádio integrada ao
pára-brisa dianteiro, aquecimento, ar-condicionado
com filtro anti-pólen, alarme key less com abertura
elétrica do porta-malas, lanterna e faróis
de neblina, air-bag duplo, volante da direção
com quatro raios, freios com ABS, módulo de som
com CD player, espelhos com controle elétrico,
pintura perolizada ou metálica. Com todos esses
opcionais, o modelo passa a custar R$ 34,9 mil. Mas
sempre é bom lembrar que o consumidor pode optar
por pacotes parciais de equipamentos.


voltar






















CONFORTO MODERADO

Apesar das inovações, modelo
oferece conforto limitado


Conviver com o Gol 1.0 16V Turbo exige alguns sacrifícios
e adaptações. Embora ofereça, em
relação a outras versões, alguns
diferenciais internos, principalmente no painel, que
ganhou uma bonita faixa central cinza, e no volante
da direção e alavanca de câmbio
pretos, o novo Gol ainda oferece o conforto limitado
de qualquer outra versão do mesmo modelo.


Os bancos dianteiros envolventes, além de contar
com forração em tecido de gosto duvidoso
(os cintos de segurança são em tecido
azul!!), tem laterais muito pronunciadas e duras, boas
para quem está acelerando firme numa estrada
sinuosa, mas um estorvo para entrar e sair do veículo.
Mas pior mesmo é a qualidade do acabamento das
peças em plástico, tão rústico
que chega a apresentar cantos afiados.


A decisão de compra, afinal, acaba sendo impulsiva.
O Gol 1.0 16V Turbo é um carro que anda realmente
de maneira esportiva (e custa mais caro por isso), mas
que no uso urbano continua oferecendo o mesmo desempenho
de um modelo 1.0 normal. É difícil manter
o giro em 3.500 rpm na cidade. Difícil e desnecessário.
Abaixo dessas rotações, o 1.0 16V Turbo
anda quase como um Gol Special. E, para quem se dispuser
a andar esportivamente o dia inteiro, haja habilidade,
atenção e preparo físico.


voltar








Comentários

Ofertas Relacionadas

logo Webmotors