Golf Sportline x Focus Flex x Stilo SP

Médio Ford é a compra racional, mas o VW continua sendo melhor. Stilo agrada pela sofisticação


  1. Home
  2. Testes
  3. Golf Sportline x Focus Flex x Stilo SP
Compartilhar
    • whats icon
    • bookmark icon

- Houve um tempo em que o VW Golf era o sonho de consumo de muita gente. O problema é que essa admiração não distinguia caráter: gostavam do Golf pessoas honestas, dispostas a pagar por ele, e outras interessadas em obtê-lo por meio mais “fácil”. O hatch médio-compacto tornou-se alvo predileto de criminosos e o preço de seu seguro foi às alturas.

Na proporção inversa, suas vendas foram caindo. A admiração continuava, mas em março deste ano o modelo vendeu apenas 183 unidades – neste caso, a queda foi influenciada também pela ausência de publicidade, preparando a chegada da linha 2008. Em compensação, em abril foram registradas 1.053 unidades do Golf vendidas, o segundo melhor no mês. A continuar esse ritmo o médio VW recuperará seu prestígio até o final do ano.

Enquanto isso, o Ford Focus foi discretamente crescendo em vendas. O modelo é hoje o segundo hatch médio mais vendido do País, atrás do Chevrolet Astra. Nos quatro primeiros meses deste ano foram 4.019 unidades vendidas. Com uma vantagem: seu seguro permanece barato e acessível. E a chegada da versão flexível em combustível, além das melhorias feitas na fábrica de Pacheco, Argentina, permitirão ao Focus crescer ainda mais.

No quarto lugar entre os mais vendidos, atrás do Peugeot 307, vem o Fiat Stilo. O modelo foi escolhido para este comparativo por seu preço. Em vendas o hatch ítalo-brasileiro está próximo do franco-argentino, com 3.096 unidades registradas no quadrimestre, ante 3.559 do 307. Os números todos são da Fenabrave.

A diferença entre as versões de entrada é grande, com vantagem para o Focus. Na GL, é vendido por R$ 43.490,00. Traz ar-condicionado, direção hidráulica, luz de nevoeiro e volante com ajuste de altura e distância, entre outros itens. É a mais vendida, porém acrescidos os opcionais vidros elétricos dianteiros um-toque para o motorista, apenas na descida e travas elétricas, com que o preço vai a R$ 44.730,00.

Na versão GLX, avaliada neste comparativo, o Focus traz toca-CD sem leitor de arquivos MP3 ou WAV, vidros elétricos nas quatro portas com sensor antiesmagamento, espelhos retrovisores com comando elétrico e pneus 195/60 R15, montados em rodas de 15 polegadas, entre outros. Preço da versão GLX: R$ 46.950,00.

Ainda assim o modelo Ford tem preço bem abaixo dos concorrentes. O Golf 1.6 é vendido por R$ 48.990,00, ou R$ 5.500,00 a mais do que o Focus Flex básico. Mas é melhor equipado do que o concorrente. Além do ar-condicionado, tem computador de bordo, sensores de auxílio ao estacionamento no pára-choque traseiro e o rastreador via satélite. Este recurso, segundo a Volkswagen, permitiu substancial redução no preço de seu seguro.

Porém, a versão mais vendida, de acordo com a VW, é a Sportline, que custa R$ 52.990,00 soma à básica bancos de couro, rodas de 16 polegadas com pneus 205/55 R16 são 195/65 R15 nas de entrada, luzes de neblina e defletor traseiro. Foi a avaliada neste comparativo.

O Stilo flex é o mais caro deles na versão básica, custando R$ 49.950,00. Porém é o melhor equipado, com rodas de 16 polegadas, toca-CD com leitor de arquivos MP3 e controlador de velocidade. Tem também a exclusiva direção com assistência elétrica, ar-condicionado, travas e retrovisores elétricos, vidros elétricos dianteiros e computador de bordo. O Kit SP custa R$ 2.800,00 e é composto por revestimento parcial dos bancos em couro, sistema de telefonia sem-fio Bluetooth, rodas em liga-leve de 17 polegadas com pneus 215/55 e outros itens, incluindo adesivos nas laterais do carro e tapetes alusivos à série. Assim seu preço vai a R$ 52.750,00.

Ao volante, o VW Golf é o que mais agrada. Posição de dirigir é impecável, para o que colaboram as regulagens de altura e distância do volante e de altura do banco do motorista, que acomoda muito bem. O acabamento é outro destaque, com peças perfeitamente encaixadas – o lado bom de um modelo fabricado há tanto tempo. Essa geração está em produção há oito anos na fábrica paranaense. O baixo nível de ruído a bordo também agrada.

O Focus dispõe de idênticas regulagens para o volante, mas a de altura do banco é oferecida apenas na GLX. E move-se o assento, não o banco todo, o que interfere no conforto. Seu banco é o pior dos três e o painel tem desenho que já envelheceu. É bem-acabado, mas comparado aos outros dois fica devendo pelos materiais aplicados, menos refinados do que Golf e Stilo.

O Fiat sofre do mesmo mal do Ford, embora seja aparentemente mais sofisticado. A regulagem de altura move apenas o assento, não o banco todo. Posição de dirigir é elevada e deixa a desejar. O carro é bem acabado, mas com o tempo surgem ruídos por todos os lados do habitáculo – mais do que nos concorrentes.

No espaço para passageiros e bagagem, vantagem para o Focus. O Golf tem 2,52 metros de distância entre eixos, a mais curta entre os três. Embora haja espaço para cabeça, as pernas de passageiros altos sofrem no médio VW. Seu porta-malas tem 330 litros de capacidade. No Ford os passageiros acomodam-se com algum conforto, havendo espaço tanto para cabeça quanto para as pernas, graças aos 2,615 metros de distância entre eixos. O porta-malas da versão hatch tem capacidade de 350 litros. O Stilo é o inverso do Golf: com 2,60 m de entreeixos, trata bem as pernas, mas maltrata as cabeças, com o teto muito baixo. Para bagagens é o melhor, com 380 litros de capacidade no porta-malas.

O motor Volkswagen é o mais fraco dos três. Com 1,6 litro de cilindrada, é flexível em combustível e tem potência de 101/103 cv a 5.750 rpm, com gasolina/álcool. O torque máximo é de 14,3/14,5 kgfm a 3.250 rpm, também na ordem gasolina/álcool. Segundo a VW, o Golf 1.6 Sportline vai a 186/188 km/h de velocidade máxima e acelera de 0 a 100 km/h em 11,6/11,4 segundos, sempre gasolina/álcool. De acordo com a fábrica, percorre 11,7 km/l na cidade com gasolina 7,8 km/l com álcool. Na estrada, chega a 16,9 km/l e 11, km/l, gasolina/álcool.

O Ford Zetec RoCam fica no meio-campo, mas é o que melhor aproveita as propriedades do álcool, graças à taxa de compressão de 12,3:1 10,8:1 e 10,5:1 no Golf e Stilo. Abastecido com gasolina rende potência de 105 cv; com álcool chega a 112,6 cv, sempre a 5.500 rpm. O torque máximo é de 15,1/16 kgfm gasolina e álcool, respectivamente, em rotação mais alta: 4.250 rpm. A Ford afirma que 98% do total estão disponíveis já a 2.500 rpm. Segundo a Ford, o Focus com gasolina percorre 12,3 km/l na cidade e 18,3 km/l na estrada. Com álcool, faz 7,8 km/l em percurso urbano e 11,7 km/l no rodoviário. Sua velocidade máxima é de 180/184 km/h, acelerando de 0 a 100 km/h em 12,8/12,2 com álcool.

O Fiat Stilo é equipado com o motor de 1,8 litro flex fornecido pela Powertrain, da GM. Desenvolve potência de 112/114 cv a 5.500 rpm, gasolina/álcool. Torque máximo é o melhor deles, 17,8/18,5 kgfm sempre a 2.800 rpm, com gasolina e álcool. O Stilo é o de melhor desempenho declarado pela fábrica. Atinge 188/190 km/h gasolina/álcool e faz de 0 a 100 km/h em 10,9/10,7 s. Em consumo, perde para o Focus: 12/8,2 km/l na cidade e 16,3/11,2 km/l na estrada.

Ao volante, novamente a vantagem é do Golf, embora seu motor seja o mais fraco dos três. Sua suspensão mostra que ser menos sofisticada não significa ser pior. Enquanto o Focus tem suspensão independente nas quatro rodas, tipo McPherson na dianteira e o sofisticado sistema multibraço na traseira, o Golf é independente apenas na frente. Atrás tem eixo de torção, mesmo sistema utilizado no Stilo.

Mas o acerto do médio VW é perfeito e só se notará a diferença entre ele e o sistema independente do Ford em casos específicos – e com muita sensibilidade, passado despercebido ao motorista comum. Já o Fiat é macio demais e tem acerto inferior, sofrendo com as irregularidades do piso – para o que contribuem os pneus de perfil baixo dessa série especial.

Em curvas o Golf inclina pouco, assim como o Focus, sinal da verve esportiva. O Stilo apresenta acentuada rolagem da carroceria, denunciando seu acerto mais comportado. Rodando a 120 km/h, o conta-giros no Golf marca 3.500 rpm. No Focus o regime é ainda mais baixo, ficando pouco acima de 3.000 rpm. Seu isolamento acústico, no entanto, embora tenha sido aprimorado nessa nova versão flex, deve aos outros dois. Nível de ruído é mais alto no Ford. Stilo tem desempenho semelhante ao VW, com motor trabalhando próximo de 3.500 rpm a 120 km/h.

Pesados os fatores, vê-se que o Ford Focus é de fato a compra mais racional. Oferece muito pelo que custa e mantê-lo também é barato. O Fiat Stilo atrai pela tecnologia e oferta de opcionais, além de agradar ao consumidor que busca temperamento mais calmo. E o Golf mostra que ainda é um carro exemplar. Entre esses médios, é a melhor compra.Busca um hatch médio?

Confira algumas ofertas desse segmento:

Chevrolet Astra

Fiat Stilo

Ford Focus

Peugeot 307

VW Golf

Leia também:

Honda CR-V x Toyota RAV4

Mitsubishi Pajero Full 2008

Nissan Sentra 2.0SL x Honda Civic EXS

Volvo C30

BMW X5

Citroën C6
_______________________________
Receba as notícias mais quentes e boletins de manutenção de seu carro. Clique aqui e cadastre-se na Agenda do Carro!
_______________________________
E-mail: Comente esta matéria

Envie essa matéria para uma amigoa

Comentários