Honda Civic Si consegue andar bem e ainda ser econômico

Sem a concorrência do VW Golf GTI, esportivo da Honda reina sem concorrência no mercado nacional


  1. Home
  2. Testes
  3. Honda Civic Si consegue andar bem e ainda ser econômico
Compartilhar
    • whats icon
    • bookmark icon

- Da última avaliação que fizemos com o Honda Civic Si, em novembro de 2007, para esta, do modelo 2009 do carro, muito pouca coisa mudou. O preço, por exemplo, baixou. Menos IPI. Caiu de R$ 99,5 mil para R$ 96.965, nada comparável aos US$ 22.105 pelos quais ele é vendido nos EUA, hoje algo em torno de R$ 44 mil. Isso, de todo modo, é algo que já discutimos ao mostrar quanto custam os carros brasileiros à venda no México, com a primeira reportagem da série “Lá fora”, e ao falar do Dia da Liberdade de Impostos, comemorado em 25 de maio. O mundo continua injusto. E o Civic Si continua a ser um veículo extraordinário.

Em termos de aparência, o que se nota de diferente é apenas o novo pára-choque e a grade dianteira pintada de preto, que, assim como as novas rodas de aro 17”, dão um jeitão mais agressivo ao sedã. Os bancos também têm novos tecidos, mas continuam a segurar o motorista com carinho. Tanto que nem dá vontade de sair do carro. Depois de se encaixar neles, o que não é lá muito tranqüilo, evidentemente.

Outros equipamentos dignos de nota no novo carro são os airbags laterais, a nova entrada USB, para ouvir músicas em MP3, o VSA Vehicle Stability Assist, um controle de estabilidade e o diferencial de deslizamento limitado, com a inglória sigla LSD Limited Slip Differential.

O motor e que motor! continua a ser o mesmo, um quatro-cilindros de 2 litros e 192 cv a 7.800 rpm, com torque máximo de 193 Nm a 6.100 rpm. No painel, uma luz, chamada de shift-light, indica o momento mais adequado para as trocas de marcha ascendentes. Isso porque, quando se acelera o Civic Si do jeito que ele gosta de ser acelerado, ou seja, até o fim, basta ele passar dos 6.000 rpm para dar uma resposta incrível: o giro sobe como se o carro usasse um turbo ou coisa parecida. E ele não tem turbo, só um comando de válvulas especial, o i-VTEC. E só é mera força de expressão...

As cores disponíveis continuam a ser vermelho, prata e preto, mas, por sorte, o carro disponibilizado para avaliação era da cor que este carro deve ser: vermelho. Qualquer outra, por mais bonita que seja, não dá a real noção do caráter verdadeiro dessa jóia sobre rodas. Combina mais com a iluminação e com as costuras dos bancos.

Ao volante

Fica difícil fazer uma descrição melhor do que a que fizemos ao andar com o Civic Si pela primeira vez. Ele continua a não fazer caso das curvas. Isso porque descobrimos que ele estava com pneus descalibrados, o que costuma gerar um comportamento esquisito em qualquer automóvel. No sedã da Honda, quase passou despercebido. As curvas pareciam retas e o carro sempre esteve absolutamente dócil, ainda que seu motor estivesse gritando a 8.000 rpm. Em qualquer condição.

O que costuma gerar desconforto nos ocupantes de um esportivo é a inércia e a sensação de que se está solto nos bancos. Não no Si. Como dissemos, eles não acomodam: eles acolhem e seguram motorista e passageiro do banco da frente muito bem, mesmo em curvas rápidas e bem fechadas.

Outro elemento fundamental no Si é o câmbio manual de seis marchas, com engates precisos e curtos. A embreagem é firme na medida certa. Há quem se queixe de ela ser dura demais para enfrentar o trânsito, mas não sentimos isso como um problema. Ela até disciplina o motorista, especialmente aqueles com mania de deixar o pé apoiado no pedal.

Enquanto estivemos com ele, não tivemos dó do acelerador respeitando as leis de trânsito nem do ar-condicionado. Mesmo assim, o Si fez excelentes 6,5 km/l. É pouco? Depende de como se anda no carro. Poderíamos ter pisado leve e conseguido um consumo bem melhor, mas ter um Si e não ouvir seu motor a 8.000 é um pecado que não nos dispusemos a cometer.

FICHA TÉCNICA – Honda Civic Si

MOTORQuatro tempos, quatro cilindros em linha, transversal, quatro válvulas por cilindro, com duplo comando variável no cabeçote i-VTEC, refrigeração a água, 1.998 cm³
POTÊNCIA192 cv a 7.800 rpm
TORQUE 193 Nm a 6.100 rpm
CÂMBIOManual de seis velocidades, com diferencial traseiro de deslizamento limitado LSD
TRAÇÃO Dianteira
DIREÇÃO Hidráulica, por pinhão e cremalheira
RODAS Dianteiras e traseiras em aro 17”, de liga-leve
PNEUS Dianteiros e traseiros 215/45 R17
COMPRIMENTO 4,49m
ALTURA 1,45 m
LARGURA 1,75 m
ENTREEIXOS 2,70 m
PORTA-MALAS 340 l
PESO em ordem de marcha 1.322 kg
TANQUE50 l
SUSPENSÃO Dianteira independente, tipo McPherson; traseira com braços triangulares sobrepostos
FREIOS Discos ventilados na dianteira e sólidos na traseira, com ABS e EBD
CORES Preta, vermelha e prata
PREÇO R$ 96.965


Gosta de esportivos nacionais?

Então veja aqui no WebMotors as melhores ofertas para esse segmento:

Honda Civic Si

VW Golf GTI

Fiat Stilo Abarth

Ford Ka XR

VW Gol GTI

Chevrolet Corsa GSi

Puma

PumaPuma GTB

Volkswagen SP2

Santa Matilde SM 4.1

Dodge Magnum

Bianco S Tarpan

Chamonix

Dacon PAG Nick

Leia também:

Renovada, Peugeot Escapade não escapa de defeitos antigos

Ford Fusion 2010 mostra como o bom pode melhorar


Motor 2-litros flex do Peugeot 307 gosta de álcool

MINI chega ao Brasil com charme e preço um tanto alto

Nissan Livina anda bem e tem espaço para conquistar clientes

Comentários

Ofertas Relacionadas

logo Webmotors