Hyundai HB20 Diamond Plus

Hyundai HB20 topo de linha 1.0 vale os R$ 79 mil?

Aceleramos a versão Diamond Plus do compacto com motor 1.0 turbo e lista de equipamentos recheada para responder

    • Desempenho
    • Desempenho
    • 17,5/1500 kgfm/rpm
    • Consumo Gasolina
    • Consumo Gasolina
    • Cidade: 8,8 km/litro
      Estrada: 11 km/litro
    • Consumo Álcool
    • Consumo Álcool
    • Cidade: N/A
      Estrada: N/A
    • Porta Malas
    • Porta Malas
    • N/A
    • Câmbio
    • Câmbio
    • N/A
9.3

Overview

Versão de topo de um dos carros mais vendidos do Brasil tem acabamento refinado, motor turbo e boa lista de equipamentos, mas custa quase R$ 80 mil.


  • + Acabamento
  • + Motor e câmbio
  • + Lista de equipamentos
  • + Recursos tecnológicos
  • - Preço
  • - Espaço interno
  • - Design
 
  1. Home
  2. Testes
  3. Hyundai HB20 topo de linha 1.0 vale os R$ 79 mil?
Compartilhar
    • whats icon
    • bookmark icon

Um dos carros que passou pelas mãos da equipe do WM1 antes do início dessa quarentena foi o Hyundai HB20 Diamond Plus, a versão de topo de linha do compacto, que chegou ao mercado no fim do ano passado custando R$ 77.990 - e que custa o mesmo preço até hoje, ao menos até este início de junho.

Não há opcionais. O único adicional é a cor metálica, como o vermelho do carro testado, que custa R$ 950 - também há um cinza e dois tons diferentes de prata por este mesmo valor à parte. Desse modo, o carro sobre o qual vamos falar a seguir custa R$ 78.940. Caro demais para um hatch?

Motor e equipamentos justificam?

É difícil justificar pagar quase R$ 80 mil em um hatch compacto que tem preço inicial abaixo dos R$ 45 mil (para ser exato, R$ 49.990). Mas há alguns argumentos que tentam fazer essa justificativa.

O primeiro deles é o moderno motor 1.0 TGDi flex com turbo e injeção direta, capaz de entregar 120 cv de potência e 17,5 kgf.m de torque (com os dois combustíveis), acoplado a uma caixa de transmissão automática de seis marchas tradicional, com conversor de torque.

São números razoáveis para a categoria. Em termos de desempenho, segundo a Hyundai, o HB20 Diamond Plus consegue acelerar de 0 a 100 km/h em 9,7 segundos e alcançar 190 km/h de velocidade máxima. Já no quesito consumo, o carro - de acordo com dados do Inmetro - consegue fazer 8,6 km/l na cidade e 10,3 km/l na estrada, com etanol; e 12,2 km/l na cidade e 13,9 km/l na estrada. com gasolina.

icon photo
Legenda: Traseira do novo HB20 é um dos pontos mais polêmicos do carro, mas vamos lembrar que design é sempre relativo
Crédito: Divulgação

O segundo é a extensa lista de equipamentos oferecida por essa versão topo de linha, a Diamond Plus. Vamos começar com alguns destaques, como o alerta de mudança de faixa (apenas sonora, sem correção automática do volante), algo inédito na categoria; e o alerta de colisão frontal, capaz de frear o carro automaticamente se detectar que o motorista não vai conseguir a tempo.

O HB20 Diamond Plus também tem central multimídia com tela flutuante tátil e colorida, capaz de receber conexão com celulares via CarPlay e AndroidAuto e duas portas USB no console - uma para carregamento de dados, outra própria para a bateria.

Ele também tem ignição por botão, sistema stop-start - que desliga e liga o motor em paradas rápidas a fim de economizar combustível -, controles de estabilidade e tração, controlador automático de velocidade e quadro de instrumentos parcialmente digital.

Completam o pacote o display digital central para os comandos do ar-condicionado, borboletas para troca de marcha no volante, quatro airbags (em todas as versões) e, por fim, na parte visual, rodas de liga leve de 15 polegadas com pintura diamantada.

icon photo
Legenda: Hatch compacto ganhou central multimídia com tela colorida "flutuante" com conexão via Apple CarPlay e Android Auto
Crédito: Divulgação

Por dentro

O acabamento interno do HB20 melhorou bastante se comparado ao da geração anterior. Nessa versão mais cara isso fica ainda mais evidente. Ok, não dá para negar que ainda há muito plástico duro para um carro de R$ 80 mil, mas a evolução é nítida.

Volante com soft-touch e costura aparente, posição de dirigir mais acertada, bom posicionamento da central multimídia (agora com tela "flutuante") e o revestimento de couro da cabine reforçam essa sensação. Ficou mais refinado, mas merecia um porta-copos mais largo, pois o que ficou é apertado.

Lá atrás a coisa aperta. O carro até cresceu após a atualização - agora são 3,94 m de comprimento e 2,53 m de entre-eixos -, mas três adultos não combinam com o espaço do banco de trás. Duas pessoas já vão com boa folga. Mas vai ter briga de qualquer jeito, porque atrás não há saídas de ar e muito menos entradas USB para carregamento de celular. Bom entrar no carro com a bateria cheia.

O porta-malas não mudou mesmo com o crescimento do carro, e segue com 300 litros, número até que interessante para a categoria, levando-se em consideração que Gol e Onix têm bagageiro menor.

 Cabine do novo HB20 ganhou novo desenho e bons níveis de acabamento e sofisticação
Legenda: Cabine do novo HB20 ganhou novo desenho e bons níveis de acabamento e sofisticação
Crédito: Divulgação

Raio-x: tudo sobre o HB20 Diamond Plus em vídeo

Como anda

Hora de falar sobre como é dirigir a versão mais cara do HB20 hatch. Vamos começar sobre a sensação de guiar o carro na cidade, onde aconteceu a maior parte do nosso teste.

De fato o HB20 melhorou, principalmente nos quesitos dinâmico e de acabamento. Mudou de geração, ficou maior, mais confortável, mais requintado e mais "na mão". Essa sensação de melhora dinâmica é muito influenciada pela melhor pegada e posição do volante, graças ao redesenho feito no painel.

Motor e câmbio são muito bem casados. Mas nem tudo é alegria: as rodas de 15 polegadas poderiam ser aro 16", para dar um aspecto ainda mais esportivo ao carro, tanto na tocada quanto no desenho. Outra coisa contraditória é um carro de quase R$ 80 mil com diversos itens de segurança - e até de condução semi-autônoma - não ter freio a disco nas rodas traseiras.

Na estrada, o motor 1.0 turbo parece estar em casa: roda firme a 120 km/h em rotações baixas graças ao turbo e ao sistema de injeção direta. Câmbio de seis marchas responde bem à proposta do motor turbinado: consegue ter trocas razoavelmente rápidas quando solicitado, mas também prioriza o conforto quando a tocada é mais suave.

No rodar de estrada, por dentro, o novo desenho da cabine merece destaque. Tudo fica à mão, fácil de encontrar e de se mexer. Ponto positivo para a central multimídia, com som de boa qualidade, e às chaves de comandos do ar-condicionado e das funções do carro localizadas ao lado esquerdo do volante. Destaque, por fim, para o nível de acabamento e conforto dos bancos de couro.

icon photo
Legenda: Hyundai HB20 Diamond Plus: versão topo de linha custa quase R$ 80 mil
Crédito: Divulgação

É caro?

Não tem como dizer que não é. Pagar R$ 78.940 por um hatch do segmento de entrada é um fato praticamente inconcebível. Mas, talvez, não nos dias de hoje. Para "entender" esse preço, temos que colocar o HB20 dentro da realidade atual de valores, rivais e oferta de equipamentos.

Seu rival direto é o Chevrolet Onix, inclusive na disputa pela liderança do mercado. O carro da GM custa atualmente a partir de R$ 53.050 em sua nova geração, enquanto o Joy de entrada sai por R$ 52.150 - do lado da Hyundai, a versão Sense de entrada sai por R$ 44.990.

Já nas configurações mais caras, o Onix Premier com todos os opcionais disponíveis e cor metálica sai por R$ 80.280. Não vamos comparar plataforma, motor, projeto e equipamentos agora - afinal, isso é conteúdo para um bom duelo entre os dois -, mas por esses valores citados o preço do HB20 já não assusta tanto como antes.

Design polêmico

Não tem como não encerrar sem trocar algumas ideias sobre o desenho desta nova geração. Inspirado no Saga Concept, apresentado no Salão do Automóvel de São Paulo em 2018, o novo HB20 não ficou tão bonito - na humilde opinião deste escriba que assina essa reportagem.

Explico: a expectativa por um novo design que nos encantasse era grande, principalmente depois da apresentação do bonito conceito Saga e do alvoroço que a primeira geração do HB20 causou no consumidor brasileiro, em 2012 (que também aconteceu com sua reestilização, de 2015).

Isso significa que esperávamos um novo HB20 com desenho maravilhoso, mas o desapontamento causado pelo design desta nova geração foi grande. E, entre nós, a frente bicuda e a traseira polêmica não conversam... E só reforçam essa sensação de design nota 6.

Ancora: Conclusão Score

Ficha Técnica

HYUNDAI - HB20 - 2020
1.0 TGDI FLEX DIAMOND PLUS AUTOMÁTICO
R$ 77990

Motor / Desempenho / Consumo +

  • Cilindrada (litros)
  • 1.0
  • Cilindrada cm³
  • 998
  • Disposição dos cilindros
  • Linha
  • Número de cilindros
  • 3
  • Taxa de compressão
  • 10,5
  • Número de válvulas por cilindro
  • 4
  • Número de válvulas (comercial)
  • 12V
  • Comando de Válvulas
  • DOHC
  • Comando de válvulas variável
  • Sim
  • Combustível (comercial)
  • Flex
  • Combustível secundário
  • Gasolina
  • Alimentação
  • Turbo
  • Potência (cv/rpm)
  • 120/6000
  • Torque (kgfm/rpm)
  • 17,5/1500
  • Potência secundária (cv/rpm)
  • 120/6000
  • Torque secundário (kgfm/rpm)
  • 17,5/1500
  • Consumo cidade (km/litro) - Combustível 1
  • 8,8
  • Consumo estrada (km/litro) - Combustível 1
  • 11
  • Consumo cidade (km/litro) - Combustível 2
  • 12,7
  • Consumo estrada (km/litro) - Combustível 2
  • 15,7
  • Fonte consumo
  • INMETRO

Transmissão +

  • Transmissão
  • Automática
  • Número de marchas
  • 6
  • Localização do câmbio
  • Assoalho
  • Tração
  • Dianteira

Freios / Suspensão / Direção +

  • Freios dianteiros
  • Disco ventilado
  • Freios traseiros
  • Tambor
  • Freio de estacionamento
  • Manual
  • Suspensão - Dianteira
  • McPherson
  • Suspensão - Molas dianteiras
  • Helicoidal
  • Suspensão - Traseira
  • Eixo de torção
  • Suspensão - Molas traseiras
  • Helicoidal
  • Direção - Assistência
  • Elétrica
  • Direção - Ajustes
  • Altura e profundidade

Dimensões e Capacidades +

  • Comprimento (mm)
  • 4260
  • Largura (mm)
  • 1720
  • Altura (mm)
  • 1470
  • Entre-eixos (mm)
  • 2530
  • Carga útil (kg)
  • 420

Tecnologia / Conectividade +

  • Sistema de áudio - Tipo
  • Multifunções
  • Sistema de áudio - Nomenclatura (comercial)
  • blueMedia
  • USB
  • Sim
  • AUX-in
  • Sim
  • Bluetooth
  • Função Streaming
  • Tela de entretenimento - Tamanho da tela (pol.)
  • 7"
  • Tela de entretenimento - Sensível ao toque
  • Sim
  • Tela de entretenimento - Espelhamento com smartphone
  • Apple CarPlay + Google Android Auto
  • Tela de entretenimento - Navegação (GPS)
  • Via espelhamento (smartphone)
  • Tela de entretenimento - TV digital
  • Sim
  • Controle de áudio
  • No volante
  • Alto-falantes - Quantidade
  • 4

Rodas e Pneus +

  • Tipo de roda - Tipo de roda
  • Liga leve
  • Tipo de roda - Calotas
  • Integrais
  • Dianteira - Aro (pol.)
  • 15
  • Dianteira - Pneus (largura/perfil/aro)
  • 185/60
  • Traseira - Aro (pol.)
  • 15
  • Traseira - Pneus (largura/perfil)
  • 185/60
  • Estepe
  • Space saver

Garantia +

  • Garantia total do veículo - Duração (meses)
  • 60
  • Garantia de motor e transmissão - Duração (meses)
  • 60
  • No Bolso9.2
  • Tecnologia9.6
  • Vida a bordo9.6
  • Desempenho9.4
  • Opinião do repórter8.5
  • + Acabamento
  • + Motor e câmbio
  • + Lista de equipamentos
  • + Recursos tecnológicos
  • - Preço
  • - Espaço interno
  • - Design
 
9.3

Compartilhar
0
Comentários