JAC T5 pode ser a cartada mais forte da JAC

SUV compacto reúne qualidades para agradar o consumidor brasileiro


  1. Home
  2. Testes
  3. JAC T5 pode ser a cartada mais forte da JAC
Compartilhar
    • whats icon
    • bookmark icon


(Hefei, China) O melhor JAC está por vir. Em dezembro, a marca de origem chinesa traz para o mercado brasileiro o novo T5, utilitário esportivo compacto abaixo do T6 e que reúne bons atributos para conquistar o consumidor racional. Em visita à fábrica da JAC Motors em Hefei, na China, o WebMotors teve a oportunidade de testar o modelo que emplaca 18 mil unidades em média por mês no país asiático.

Por aqui, o T5 será oferecido com motor 1.5 JetFlex de até 126 cv de potência a 6.000 rpm e torque de 15,7 kgf.m a 4.000 giros. Inicialmente apenas transmissão manual de cinco velocidades será oferecida. Posteriormente, por volta de maio de 2016, chega a opção com câmbio automático CVT. O modelo deverá partir de R$ 60.000.

Logo de cara, o design chama a atenção por dois motivos: o primeiro é não ter traços de carros chineses do passado, e o segundo a apresentar linhas realmente modernas e de bom gosto. A silhueta remete ao Ford EcoSport, enquanto a dianteira se destaca pela ampla grade com detalhes cromados e os faróis afilados com iluminação diurna em LEDs. A traseira tem lanternas elevadas e um para-choque grande, com detalhes cromados que poderiam ser limados na versão brasileira...

Por dentro o acabamento é sóbrio. Não sugere requinte, utilizando plásticos de qualidade ‘ok’ e detalhes em black piano. Na opção avaliada, que atende às exigências do mercado chinês e carrega o nome de S3 na tampa do porta-malas, a coluna de direção tem apenas regulagem de altura – ficou devendo a de profundidade. O banco do motorista também tem ajuste de altura.

IMAGE

O que mais impressiona no T5 é o espaço interno. São 4,32 metros de comprimento (2,56 metros de distância entre os eixos), 1,76 metro de largura e 1,66 metro de altura. O resultado destas medidas é espaço de sobra para as pernas e cabeças daqueles que viajam no banco traseiro. O porta-malas também é generoso ao extremo, com capacidade para 600 litros – o tanque de combustível, no entanto, acaba sacrificado, com capacidade para apenas 45 litros.

Em comparação ao EcoSport, referência no segmento por ser líder de vendas há anos, o modelo da JAC é 8 centímetros mais comprido e com entre-eixos 4 centímetros superior. E a capacidade de carga é quase o dobro – o modelo da Ford leva apenas 362 litros.

IMAGE

RODANDO

A unidade avaliada pelo WebMotors atende às exigências do mercado chinês. Por isso, tirar qualquer conclusão sobre a dirigibilidade do T5 é extremamente prematuro. O que podemos dizer, no entanto, é que para agradar ao brasileiro, modificações profundas deverão ser feitas, entre elas retrabalhar todo o escalonamento das marchas na transmissão manual e refinar o funcionamento da caixa automática CVT para que o JAC entregue arrancadas e retomadas muito mais vigorosas que o modelo chinês.

Também é preciso melhorar o nível de ruído interno, que ficou acima do aturável no modelo que aceleramos na pista de testes da marca.

A suspensão, no entanto, agradou. Firme, evitou impediu a oscilação acima da média da carroceria nas curvas mais acentuadas e frenagens fortes. Neste ponto, a equipe de engenheiros brasileiros não precisará mexer muito.

CONCLUSÃO

Se a primeira impressão é a que fica, o T5 tem tudo para ser o grande sucesso de vendas da JAC a partir de 2016. Se o conjunto mecânico for bem trabalhado ao gosto do brasileiro e o preço competitivo o bastante, a marca chinesa pode voltar a sonhar com dias melhores no mercado brasileiro. Vamos ver!

Viagem à convite da JAC Motors.

Comentários