Jeep Renegade Sport T270 Flex At6 8825

Jeep Renegade Sport: como ficou com o novo motor?

Versão de entrada do SUV, além de mais potente, tem itens relevantes que rivais só entregam em versões intermediárias

    • Desempenho
    • Desempenho
    • 27,5/1750 kgfm/rpm
    • Consumo Gasolina
    • Consumo Gasolina
    • Cidade: 7,7 km/litro
      Estrada: 9,1 km/litro
    • Consumo Álcool
    • Consumo Álcool
    • Cidade: N/A
      Estrada: N/A
    • Porta Malas
    • Porta Malas
    • 385 litros
    • Câmbio
    • Câmbio
    • N/A
8.6

Overview


  • + Desempenho
  • + Conectividade
  • - Dimensões
  • - Pós-venda
 
  • 4.0 Estrela icone
  • 4.0 de 5 estrelas
  1. Home
  2. Testes
  3. Jeep Renegade Sport: como ficou com o novo motor?
Lukas Kenji
Compartilhar
    • whats icon
    • bookmark icon

O Jeep Renegade Sport é a versão mais vendida do SUV que foi campeão de vendas na categoria em 2021. Já para a linha 2022, a configuração de entrada do modelo ganhou novo motor, visual repaginado, além de mais equipamentos. Diante de tantas novidades, quem também mudou foi o preço. Tabelada em R$ 123.908, a versão teve um salto de aproximadamente R$ 27 mil. Então, será que essa ainda é uma boa compra?

Para chegarmos à resposta, vamos destrinchar o carro produzido em Goiana (PE). Começamos pelo visual: o facelift trouxe otimizações discretas e que agregaram um tom mais moderno sem roubar o tradicional carisma do Renegade. As sete fendas da Jeep estão menores, mas têm acabamento escurecido que confere elegância e combina com o novo conjunto de faróis full LED.

Além da grade superior, há outra entrada de ar no topo do para-choque. A mudança confere robustez, assim como as extremidades mais parrudas. Os faróis de neblina ficariam posicionados por ali, mas não estão disponíveis na versão.

Outra simplicidade da versão Sport está no acabamento de retrovisores e maçanetas em plástico fosco. As rodas de 17 polegadas também têm visual mais simples. É o item que mais “entrega” que esse Renegade não é das versões mais caras.

Em contrapartida, há câmera de ré, sensores de estacionamento traseiros e lanternas em LED com novo grafismo.

Quem também poderia mudar, ainda que só um pouco, é o interior do carro. O layout do painel já está um tanto batido, mas o acabamento dos materiais continua de boa qualidade.

O volante foi atualizado e tem o mesmo design implementado anteriormente no Commander e no Compass renovado. A central multimídia também mudou. No Renegade Sport, é de 7 polegadas, portanto menor do que nas versões mais avançadas. Ainda assim, já tem Android Auto e Apple CarPlay sem a necessidade de conexão por cabo USB.

Jeep Renegade Sport T270 Flex At6 8706
Volante do Jeep Renegade tem o mesmo design implementado no Commander e no Compass
Crédito: Ricardo Rollo/WM1
toggle button

Já o painel de instrumentos continua com a telinha de 3,5 polegadas. Embora seja pequena, fornece diversas informações de maneira intuitiva, por meio do volante multifuncional, que não entrega ajuste de profundidade.

Outro item que falta na versão é o ar-condicionado digital. Por outro lado, a versão vem com seis airbags, start/stop, piloto automático, freio eletrônico e frenagem de emergência e assistente de permanência em faixa.

É importante destacar ainda que o Renegade Sport tem chave canivete, além de bancos revestidos em tecido. Embora não sejam tão rebuscados quanto os de couro, têm textura de boa qualidade e com grafismo atraente.

Outro carro

Mas a novidade mais enfática do modelo está embaixo do capô. Com o novo motor 1.3 GSE Turbo de 185 cv a 5.750 rpm, o Renegade passou a ser o SUV compacto mais potente do mercado.

O propulsor já utilizado na Fiat Toro desenvolve ainda 27,5 de torque máximo já aos 1.750 giros, o que garante uma tocada vigorosa logo de cara. Em conjunto com uma transmissão automática de seis velocidades, o utilitário esportivo de 1.468 kg acelera de 0 a 100 km/h em 8,7 segundos.

Isso quer dizer que é um segundo mais lento do que o Citroën C4 Cactus, o modelo mais rápido do segmento.

Com o novo motor 1.3 GSE Turbo, Renegade passou a ser o SUV compacto mais potente do mercado
Crédito: Ricardo Rollo/WM1
toggle button

Na prática, é possível cravar que o novo coração alterou sensivelmente a performance do Renegade em relação ao que era entregue pelo motor 1.8 de 139 cv, que já merecia aposentadoria há algum tempo.

Tarefas cotidianas como subir ladeiras ou fazer ultrapassagens na estrada são feitas de uma maneira muito mais suave. Definitivamente, o Renegade ficou mais gostoso guiar.

O novo conjunto interferiu ainda na melhoria do consumo de combustível. Se nas versões 4x4, o índice ficou aquém do esperado, nas configurações 4x2 (que é o caso da versão Sport) as médias estão satisfatórias, embora pouco chamativas.

O consumo com gasolina na cidade era de 8,6 km/l, com o motor 1.8 aspirado, e saltou para 11 km/l, com propulsor turboalimentado. No mesmo cenário, mas com etanol no tanque, o índice agora é de 7,7 km/l.

Jeep Renegade ganhou sensível melhora no rendimento na linha 2022
Crédito: Ricardo Rollo/WM1
toggle button

Na estrada, o desempenho chega a 12,8 km/l e 9,1 km/l, com gasolina e etanol, respectivamente. Como um todo, o consumo do SUV da Jeep ficou no mesmo patamar de um Volkswagen T-Cross 1.0.

Já um ponto que ainda pode ser considerado sensível para o público-alvo do Renegade é o espaço. O porta-malas agora é declarado com 385 litros de capacidade. Antes, o dado era de 320 litros. Mas não aumentou na prática. O que mudou foi a forma de aferição que a Stellantis passou a aplicar a toda gama. Mesmo com essa mudança, continua menor do que boa parte da concorrência.

Em relação ao conforto para os ocupantes traseiros, o modelo dispõe de espaço suficiente para quem tem estatura mediana por conta do entre-eixos de 2,57 m, que é o mesmo do Volkswagen Nivus. Mas a medida de maior destaque é a altura de 1,70 m.

Bancos traseiros do Jeep Renegade oferecem espaço suficiente para quem tem estatura mediana
Crédito: Ricardo Rollo/WM1
toggle button

Ponta do lápis

Outro ponto de atenção para o modelo montado em Pernambuco é o preço das revisões. Os seis primeiros serviços somam R$ 5.399. Para um Hyundai Creta, o orçamento não passa de R$ 4 mil, por exemplo.

Já a apólice de seguro mais em conta no AutoCompara é de R$ 4.411,90, valor um pouco acima da média da concorrência.

Em relação ao preço do Renegade Sport, é verdade que houve um salto chamativo. Também é real que concorrentes como Chevrolet Tracker, Hyundai Creta e Volkswagen T-Cross dispõem de versões de entrada com valores mais em conta. Em contrapartida, todos os modelos estão em uma faixa de preço semelhante se você considerar a entrega de nível de equipamentos.

Ou seja, o Renegade de entrada entrega itens relevantes e que os adversários só dispõem em versões intermediárias. O representante da Jeep continua, portanto, com uma oferta sólida, principalmente por conta da melhora em desempenho, e segue como uma ótima opção no segmento.

Jeep Renegade melhorou o desempenho e permanece como ótima opção entre os SUVs compactos
Crédito: Ricardo Rollo/WM1
toggle button

 

 

Ancora: Conclusão Score

Ficha Técnica

JEEP - RENEGADE - 2022
1.3 T270 TURBO FLEX LONGITUDE AT6
R$ 148159

Motor / Desempenho / Consumo +

  • Cilindrada (litros)
  • 1.3
  • Cilindrada cm³
  • 1332
  • Disposição dos cilindros
  • Linha
  • Número de cilindros
  • 4
  • Taxa de compressão
  • 10,5:1
  • Número de válvulas por cilindro
  • 4
  • Número de válvulas (comercial)
  • 16V
  • Combustível (comercial)
  • Flex
  • Combustível secundário
  • Gasolina
  • Alimentação
  • Turbo
  • Start-Stop
  • Sim
  • Potência (cv/rpm)
  • 185/5750
  • Torque (kgfm/rpm)
  • 27,5/1750
  • Potência secundária (cv/rpm)
  • 180/5750
  • Torque secundário (kgfm/rpm)
  • 27,5/1750
  • Velocidade máxima (km/hora)
  • 209
  • Aceleração 0-100 km/h (segundos)
  • 9,6
  • Consumo cidade (km/litro) - Combustível 1
  • 7,7
  • Consumo estrada (km/litro) - Combustível 1
  • 9,1
  • Consumo cidade (km/litro) - Combustível 2
  • 11
  • Consumo estrada (km/litro) - Combustível 2
  • 12,8
  • Fonte consumo
  • Montadora

Transmissão +

  • Transmissão
  • Automática
  • Número de marchas
  • 6
  • Nomenclatura da transmissão (comercial)
  • AT6
  • Localização do câmbio
  • Assoalho
  • Modo manual (p/ AT)
  • Sim
  • Tração
  • Dianteira

Freios / Suspensão / Direção +

  • Freios dianteiros
  • Disco ventilado
  • Freios traseiros
  • Disco sólido
  • Freio de estacionamento
  • Eletrônico
  • Suspensão - Dianteira
  • McPherson
  • Suspensão - Molas dianteiras
  • Helicoidal
  • Suspensão - Traseira
  • Multilink
  • Suspensão - Molas traseiras
  • Helicoidal
  • Direção - Assistência
  • Elétrica
  • Direção - Ajustes
  • Altura e profundidade

Dimensões e Capacidades +

  • Comprimento (mm)
  • 4268
  • Largura (mm)
  • 1805
  • Altura (mm)
  • 1702
  • Entre-eixos (mm)
  • 2570
  • Altura em relação ao solo (mm)
  • 192
  • Ângulo de ataque (graus)
  • 22°
  • Ângulo de saída (graus)
  • 32°
  • Capacidade tanque de combustível (litros)
  • 55
  • Capacidade do porta-malas (litros)
  • 385
  • Peso líquido em ordem de marcha (kg)
  • 1476

Tecnologia / Conectividade +

  • Sistema de áudio - Tipo
  • Multifunções
  • USB
  • Sim
  • AUX-in
  • Sim
  • Bluetooth
  • Função Streaming
  • Tela de entretenimento - Tamanho da tela (pol.)
  • 8,4'''
  • Tela de entretenimento - Sensível ao toque
  • Sim
  • Tela de entretenimento - Espelhamento com smartphone
  • Apple CarPlay + Google Android Auto
  • Tela de entretenimento - Navegação (GPS)
  • Via espelhamento (smartphone)
  • Controle de áudio
  • No volante
  • Alto-falantes - Quantidade
  • 4
  • Alto-falantes - Tweeters
  • 2

Rodas e Pneus +

  • Tipo de roda - Tipo de roda
  • Liga leve
  • Tipo de roda - Design/cor
  • Dois tons
  • Dianteira - Aro (pol.)
  • 18
  • Dianteira - Pneus (largura/perfil/aro)
  • 225/55
  • Traseira - Aro (pol.)
  • 18
  • Traseira - Pneus (largura/perfil)
  • 225/55
  • Estepe
  • Space saver

Garantia +

  • Garantia total do veículo - Duração (meses)
  • 36
  • Garantia de motor e transmissão - Duração (meses)
  • 36
  • No Bolso8.4
  • Tecnologia9.0
  • Vida a bordo8.4
  • Desempenho8.8
  • Opinião do repórter8.8
  • + Desempenho
  • + Conectividade
  • - Dimensões
  • - Pós-venda
 
8.6

  • Lukas Kenji
  • Quando deixa um pouco de lado a carreira brilhante como piloto de Gran Turismo e Fórmula 1 (no Playstation), faz cobertura diária do setor automobilístico. Muscles cars e clássicos dos anos 1990 são as máquinas prediletas.
Compartilhar
Comentários