Mercedes-Benz E 350 oferece conforto sem deixar a esportividade de lado

O grande lance do sedã de luxo da marca alemã não está na potência, e sim na sua desenvoltura


  1. Home
  2. Testes
  3. Mercedes-Benz E 350 oferece conforto sem deixar a esportividade de lado
Compartilhar
    • whats icon
    • bookmark icon

- O WebMotors avaliou o Mercedes-Benz Classe E 350, modelo apresentado na Europa no primeiro trimestre de 2009 e no Brasil logo em seguida. Na ocasião do lançamento do sedã por aqui o WebMotors destacou o consumo do carro. Na época o carro fez um consumo médio de 8,5 km/l no regime rodoviário, sendo a média declarada pela empresa alemã de 10,3 km/l. Durante a nossa avaliação, quase toda feita em cenário urbano, o sedã de luxo não vingou o mesmo título apontado em seu lançamento. O motor V6 de 3,5L fez uma média de 6,4 km/l, utilizando o cálculo de tanque a tanque. Tudo bem que o comprador de um sedã de luxo não enxerga a “bebedeira” como um dos pontos de punição do carro.

Com um valor sugerido de R$ 274 mil, ainda sem a determinação do governo de aumentar o IPI para os importados, o Mercedes-Benz Classe E equipado com motor V6 é o intermediário da marca no segmento de sedãs de luxo. A opção mais em conta R$ 229,9 mil e também a mais econômica do Classe E é a E 250 CGI. A principal diferença está no cofre do motor e na tecnologia adotada. O Classe E de entrada usa um quatro-cilindros em linha sobrealimentado de 204 cv de potência máxima. Nos motores da família CGI injeção direta a mistura ar/combustível se forma diretamente na câmara de combustão.

Opção avaliada
O Classe E testado pelo WebMotors usa um V6 de 272 cv de potência. Mas o grande lance do sedã de luxo da marca alemã não está na potência, e sim na sua desenvoltura. O prazer de dirigir o E 350 fica por conta da facilidade de pilotar um modelo pesado 1.735 kg, comprido 4,87 m e largo 1,85 m sem retrovisores. Por mais que você ande por locais estreitos ou sinuosos, a sensação sempre é a de estar a bordo de um veículo com extrema dirigibilidade. Outra vantagem é que o modelo permite uma condução tranquila e ao mesmo tempo esportiva. Todos os itens podem ser sentidos nas respostas efetuadas pela direção. Um dos trunfos da percepção desses itens pode ser dado também à suspensão com amortecedores adaptáveis. Eles se ajustam conforme a direção de cada momento, reduzindo as forças de amortecimento em relação à direção normal.

Os pneus de baixa resistência à rolagem seguram bem, porém suas medidas, 245/40 ZR18 na dianteira e 265/35 ZR18 na traseira, calçadas com rodas de liga-leve, fazem com que sutis barulhos ocorram no interior do veículo. Vale lembrar que o carro foi feito para rodar em pisos lisos, fora do formato apresentado por aqui. Em contrapartida é quase inadmissível um carro de quase R$ 250 mil escorregar no item dos barulhos internos. Outro ponto que pode ser incomodo é o sistema de TV. Por não ter entrado na era digital, o sinal analógico é fraco e só permite ao usuário uma dedução daquilo que está sendo exibido no seu canal preferido. Algo parecido como assistir à novela com imagens borradas, você identifica a história e os personagens pelas vozes conhecidas.

Conforme a marca alemã, o carro movido a gasolina acelera de 0 a 100 km/h em 6,4s e atinge a velocidade máxima de 250 km/h, controlada eletronicamente. Uma das opções para passar a “pegada” do Mercedes-Benz de passeio Comfort à esportiva Sport está na transmissão 7G-Tronic. O comando para a mudança da tocada fica em um botão no console e a alavanca fica aplicada à coluna de direção. Outra opção que o comandante tem é a das “borboletas” atrás do volante.

O Classe E de oitava geração chegou com um desenho no conjunto óptico inovador, ele até causou polêmicas quando estreou. Mas, agora, e durante as nossas pesquisas durante a avaliação pôde-se perceber que o Mercedes-Benz caiu bem no gosto dos apaixonados pela marca. Quando o modelo chegou o WebMotors escreveu assim: ele não é mais redondo nem retangular, está em forma de losango.

Mercedes-Benz E350, a concorrência e o bolso

Se você procura por algo mais forte, a Mercedes disponibiliza o E 500 por um valor sugerido de R$ 350 mil. Antes de fechar com o Mercedes-Benz, vale acompanhar o BMW 535i. O valor sugerido para o modelo da marca bávara é de R$ R$ 396 mil. Outro modelo que estar por vir é o Audi A6, modelo avaliado pela agência AutoPress. O sedã chega antes do final do ano e entrará na briga por uma fatia do segmento.

IPI diferenciado para carros importados

Antes de testarmos o sedã o governo ainda não havia decidido sobre o maior imposto para produtos importados. Por isso é muito provável que os valores aplicados nesta reportagem sofram alterações. Assim que as novas tabelas estiverem disponíveis, o WebMotors irá atualizar os valores.

Para entender melhor sobre o IPI para carros importados veja as reportagens que o WebMotors fez:

E o consumidor? Governo muda regras, mas ignora o mais interessado

Governo estuda medidas para conter invasão de carros importados

“Não há invasão. Os chineses são apenas 2% do mercado”

Motor

V6, dianteiro de 3498 cm³

Potência

272 cv gasolina a 6.000 rpm

Torque

350 Nm ou 35,7 kgfm a 2.400 rpm

Câmbio

Automático, com sete marchas

Tração

Traseira

Direção

Por pinhão e cremalheira, com assistência hidráulica

Rodas

Dianteiras e traseiras em aro 17” de liga-leve

Pneus

Dianteiros e traseiros 245/45 R17

Comprimento

4,86 m

Altura

1,46 m

Largura

1,85 m

Entre-eixos

2,87 m

Porta-malas

540 l

Peso em ordem de marcha

1.735 kg

Tanque

80 l

Suspensão

Dianteira Independente com barra e traseira multilink

Freios

Discos ventilados nas quatro rodas, ABS, ASR, Brake Assist, ESP

Preço

R$ 274 mil


Gosta de sedãs de luxo?

Então veja aqui no WebMotors as melhores ofertas para esse segmento:

Mercedes-Benz E 350

Audi A6

BMW 530i

Renault Mégane

Nissan Sentra

Volkswagen Bora

Ford Focus

Fiat Linea

Citroën C4 Pallas

Peugeot 307 Sedan

Peugeot 408

Comentários

Ofertas Relacionadas

logo Webmotors