M.benz Gla 200 Amg 6576

Mercedes GLA evolui e assume a carinha de SUV

Segunda geração do crossover é vendida em uma única versão, com preço sugerido de R$ 325.990

    • Desempenho
    • Desempenho
    • 25/1620 kgfm/rpm
    • Consumo Gasolina
    • Consumo Gasolina
    • Cidade: N/A
      Estrada: N/A
    • Consumo Álcool
    • Consumo Álcool
    • Cidade: N/A
      Estrada: N/A
    • Porta Malas
    • Porta Malas
    • 435 litros
    • Câmbio
    • Câmbio
    • N/A
9.2

Overview

Nova geração do SUV premium da Mercedes ficou maior, mais bonita e equipada. Único senão é o preço.


  • + Boa lista de equipamentos
  • + Bom acabamento
  • + Central multimídia
  • - Preço
 
  • 0.0 Estrela icone
  • 0.0 de 5 estrelas
  1. Home
  2. Testes
  3. Mercedes GLA evolui e assume a carinha de SUV
Compartilhar
    • whats icon
    • bookmark icon

É inegável: a Mercedes-Benz perdeu espaço no Brasil em 2020. A empresa alemã fechou fábrica no país e vendeu pouco menos de 7 mil automóveis no ano passado - em 2019 foram mais de 10 mil. Muito disso se dá pelo cansaço dos seus principais modelos, em fim de geração. Agora, a marca começa a vender o novo GLA. O SUV premium é comercializado em versão única, AMG Line, com preço sugerido de R$ 325.990.

A segunda geração do Mercedes GLA, para começo de conversa, assume de vez a carinha de SUV. O modelo tem dimensões mais generosas que as de seu predecessor. Ele tem 1,61 m de altura, ganho de 87 mm. No caso de largura e entre-eixos, a ampliação foi de 30 mm: o carro tem agora 1,83 m e 2,729 m, respectivamente. Em comprimento, curiosamente, o crossover ficou 7 mm menor. São 4,41 m.

As proporções dão ao carro robustez, mas parece que também fizeram bem ao departamento de design da Mercedes, que pode trabalhar os elementos de forma mais harmoniosa. O carro tem visual bem melhor resolvido que o da geração anterior, que mais se assemelhava a um hatch anabolizado que qualquer outra coisa.

O novo GLA é curvilíneo, mas não perde a luxuosidade, graças às linhas arredondadas e aos cortes bem menos exagerados que os da geração anterior. Destaque no visual vai para a grade em estilo diamante, que dá ao carro requinte, de fato, digno de SUV premium. Elogios também aos faróis full-LED na dianteira e às belas rodas aro 20', que conferem ao utilitário certa esportividade.

Na traseira, as lanternas em LED ficaram mais afiladas. Elas dão aquela boa invadida na tampa do porta-malas. O design aqui completa muito bem conjunto e proposta do novo GLA. Embora apresente elegância, essa área do veículo também remete a robustez.

Interior do Novo Mercedes GLA AMG Line

Se o novo Mercedes-Benz GLA ficou mais elegante e maior no exterior, por dentro também houve melhora significativa. Condutor e ocupantes, agora, viajam com muito mais conforto. Quem vai no banco de trás tem, por exemplo, espaço que não gozava na antiga geração.

Tudo bem que o túnel central prejudica um pouco, mas dá para dois adultos e uma criança viajarem esticadinhos numa boa lá atrás. Além disso, eles têm ainda saídas de ar e duas portas USB novo padrão (USB-C).

Na dianteira, tanto condutor quanto passageiro têm ajustes elétricos para os bancos revestidos em Alcântara e couro. Um toque aos desavisados: como em todo Mercedes, estes são feitos em botões que ficam nas portas. Apenas o comando para lombar fica no assento.

O porta-malas do novo Mercedes-Benz GLA AMG Line tem capacidade para 435 litros. A antiga geração tinha volume de carga, bom frisar, de 421 litros.

Acabamento

Além dos bancos com forros de qualidade, dos quais já falamos, o acabamento do novo GLA como um todo é de muito bom gosto. As peças têm encaixes precisos e há texturas variadas por todo o habitáculo.

As portas têm camurça e elementos suaves ao toque. O painel, além de abusar (no bom sentido) do soft touch, tem elegantes soluções de plástico em black piano. Mas não se engane: há plástico rígido e áspero na cabine do GLA. Dá até para ouvir ruídos desse plástico em torções da carroceria.

Um outro ponto a ser destacado no interior é a solução da Mercedes para computador de bordo e central multimídia. Com telas de 10,25' cada, os dois são unidos e formam uma espécie de tablet gigante que facilita (e muito) a vida do condutor.

Com bom número de botões físicos, a central multimídia é responsiva e tem interface bem simples. O sistema conta ainda com comandos de voz. Embora não os reconheça com tanta facilidade, a MBUX responde rápido assim que identifica o pedido do condutor. É, sem dúvidas, uma das melhores do mercado.

Ao volante do novo GLA

Construído sobre a plataforma modular MFA2, o novo Mercedes GLA vem equipado com motor 1.3 turbo de 163 cv e 25,5 kgf.m, desenvolvido em parceria com a Renault. E o propulsor prova que litragem não é tudo. Se comparado ao antigo 1.6, que entregava 156 cv e o mesmo torque, o novo motor dá ao carro tocada mais suave e, ao mesmo tempo, respostas mais ágeis.

A transmissão de dupla embreagem e sete velocidades segue no GLA. As trocas continuam precisas e otimizam o desempenho do conjunto conforme o modo de condução. São quatro, e cada um prima por um aspecto.

A dinâmica do novo GLA é muito boa até mesmo no modo que otimiza consumo de combustível. O carro vai bem, vale frisar, tanto na cidade quanto na estrada. A coluna de direção tem ajustes de altura e profundidade, o volante tem boa pega e a posição de dirigir é facilmente encontrada.

A suspensão, outro ponto positivo, tem boa calibragem e absorve bem as imperfeições do solo. Isso é curioso. A reportagem esperava acerto mais afeito às vias europeias, já que o SUV não é mais fabricado no Brasil. Tudo bem que, dependendo da buraqueira, rola aquela "bateção" mais seca. Nada, contudo, que comprometa.

Não há muita rolagem da carroceria e o condutor tem o veículo na mão o tempo todo. Para fechar, o novo GLA se sai muito melhor que o predecessor nas retomadas e nas frenagens. A evolução, certamente, também se faz presente ao volante.

Itens de segurança e conforto

O novo Mercedes-Benz GLA AMG Line tem pacote visual da AMG, com grades e para-choques mais esportivos e rodas 20" com pneus 235/45 R20, piloto automático adaptativo Distronic, assistente de faixa, assistente de frenagem, alerta de ponto-cego e assistente de desembarque.

Destaque ainda para sistema de estacionamento automático, carregador de smartphone por indução, chave presencial, faróis full-LED, teto-solar panorâmico, ar-condicionado de duas zonas e carregador de celular por indução.

Conclusão

O novo GLA é uma nítida evolução ante a geração anterior. O carro melhorou em praticamente tudo. No entanto, o preço cobrado pela Mercedes fica um tanto acima dos concorrentes mais diretos. Audi Q3 1.4 e Volvo XC40 chegam a custar R$ 120 mil reais a menos.

Os R$ 326 mil pedidos pela Mercedes colocam o SUV numa barca meio ingrata. Audi Q5, Volvo XC60 e Jaguar E-Pace podem ir para a garagem por muito menos. E são tão premium quanto o GLA. Ou mais. Por isso, por conta do preço, o GLA fica devendo aos concorrentes. Como produto, todavia, é uma beleza.

Ficha Técnica

MERCEDES-BENZ - GLA 200 - 2021
1.3 GCI GASOLINA AMG LINE 7G-DCT
R$ 325900

Motor / Desempenho / Consumo +

  • Cilindrada (litros)
  • 1.3
  • Cilindrada cm³
  • 1332
  • Disposição dos cilindros
  • Linha
  • Número de cilindros
  • 4
  • Número de válvulas por cilindro
  • 4
  • Comando de Válvulas
  • DOHC
  • Comando de válvulas variável
  • Sim
  • Combustível (comercial)
  • Gasolina
  • Alimentação
  • Turbo
  • Intercooler
  • Sim
  • Start-Stop
  • Sim
  • Nomenclatura do motor (comercial)
  • CGI
  • Potência (cv/rpm)
  • 163/5500
  • Torque (kgfm/rpm)
  • 25/1620
  • Velocidade máxima (km/hora)
  • 210
  • Aceleração 0-100 km/h (segundos)
  • 8,7

Transmissão +

  • Transmissão
  • Automatizada DCT
  • Número de marchas
  • 7
  • Nomenclatura da transmissão (comercial)
  • 7G-DCT
  • Localização do câmbio
  • Console
  • Modo manual (p/ AT)
  • Sim
  • Tração
  • Dianteira

Freios / Suspensão / Direção +

  • Freios dianteiros
  • Disco ventilado
  • Freios traseiros
  • Disco sólido
  • Freio de estacionamento
  • Eletrônico
  • Suspensão - Dianteira
  • McPherson
  • Suspensão - Molas dianteiras
  • Helicoidal
  • Suspensão - Traseira
  • Multilink
  • Suspensão - Molas traseiras
  • Helicoidal
  • Direção - Assistência
  • Elétrica
  • Direção - Ajustes
  • Altura e profundidade

Dimensões e Capacidades +

  • Comprimento (mm)
  • 4410
  • Largura (mm)
  • 2020
  • Altura (mm)
  • 1611
  • Entre-eixos (mm)
  • 2729
  • Capacidade tanque de combustível (litros)
  • 43
  • Capacidade do porta-malas (litros)
  • 435
  • Peso bruto (kg)
  • 1485

Tecnologia / Conectividade +

  • Sistema de áudio - Tipo
  • Multifunções
  • Sistema de áudio - Nomenclatura (comercial)
  • MBUX
  • USB
  • Sim
  • CD/MP3 player
  • Sim
  • SD-Card
  • Sim
  • Bluetooth
  • Função Streaming
  • Tela de entretenimento - Tamanho da tela (pol.)
  • 10,25
  • Tela de entretenimento - Espelhamento com smartphone
  • Apple CarPlay + Google Android Auto
  • Controle de áudio
  • No volante

Rodas e Pneus +

  • Tipo de roda - Tipo de roda
  • Liga leve
  • Dianteira - Aro (pol.)
  • 20
  • Dianteira - Pneus (largura/perfil/aro)
  • 235/50
  • Traseira - Aro (pol.)
  • 20
  • Traseira - Pneus (largura/perfil)
  • 235/50
  • No Bolso8.3
  • Tecnologia9.9
  • Vida a bordo9.1
  • Desempenho8.7
  • Opinião do repórter9.1
  • + Boa lista de equipamentos
  • + Bom acabamento
  • + Central multimídia
  • - Preço
 
9.2

Compartilhar
Comentários