Montana Conquest 1.4 x Strada Fire 1.4

Picape pequena Chevrolet mostra sua força frente à líder Fiat


  1. Home
  2. Testes
  3. Montana Conquest 1.4 x Strada Fire 1.4
Compartilhar
    • whats icon
    • bookmark icon

(31/08/2007) - O bem que fez à Chevrolet Montana a chegada do novo motor EconoFlex de 1,4 litro se mede pelos números. De janeiro a julho deste ano a picape vinha registrando vendas na casa de mil unidades mensais. Ocupava o 3º lugar no ranking, atrás da VW Saveiro (um projeto bem mais antigo) e longe da líder Fiat Strada. Mas já naquele mês vendeu 300 unidades a mais do que a Saveiro. Os números de vendas são todos da Fenabrave, que representa os distribuidores de veículos no País.

Em agosto, segundo mês completo de vendas, a Montana passou de 3 mil unidades vendidas (mil à frente da picape VW, que vendeu pouco mais de 2 mil unidades). Ainda não deixou a Saveiro para trás, mas poderá fazê-lo até o final do ano. E o melhor: conseguiu roubar vendas da Strada – embora seja difícil superar a picape Fiat. De qualquer forma, a concorrência ficou bem mais acirrada nesse segmento e a Montana renasceu no mercado. Tudo graças ao novo motor.

Na verdade, o 1,4-litro permitiu baixar o preço da picape, tornando-a bastante interessante pelo que entrega. Agora a Montana custa R$ 29.755,00 (aproximadamente R$ 4 mil a menos) na versão de entrada Conquest, a única a dispor do motor 1,4; a Sport continua a ser vendida com o 1,8-litro de 112/114 cv. São R$ 885 a menos do que a Strada Fire 1.4 Flex cabine simples, a mais barata da linha. Ford Courier parte de R$ 30.200,00 e a Saveiro, de R$ 32 mil.

Em relação à Strada Fire com cabine estendida (R$ 34.740,00) deste comparativo são quase 5 mil reais a menos – mas a Montana nem de longe oferece o mesmo espaço da cabine estendida Fiat.

A idéia da Fiat de oferecer mais espaço interno, ainda que em detrimento da capacidade da caçamba, é imbatível. Sacolas de compras, malas, bolsas e até um violão – acomoda-se de tudo um pouco atrás dos bancos da Strada Fire CE. Sem comprometer a visão nem deixar coisas para trás.

Em contrapartida, a Montana tem capacidade de carga de 730 kg em sua caçamba de 1.143 litros de volume. A Strada carrega 600 kg e sua caçamba tem 800 litros de volume.

A picape Fiat exibe comportamento mais suave, com direção leve e câmbio de operação macia. É pouco mais barulhenta na cabine e o conjunto painel/quadro de instrumentos é o mesmo da linha anterior nessa versão Fire – as demais têm acabamento da linha Palio 2007; até o final do ano chegará toda a linha 2008, incluindo a Strada renovada.

A suspensão traseira por eixo rígido com molas semi-elíticas é mais robusta para o uso severo com carga. E a Fiat conseguiu bom acerto, mais voltado para a maciez – a forma de eliminar o pula-pula da caçamba, comportamento percebido na concorrente Ford Courier.

Já a Montana tem apelo mais esportivo, com direção mais arisca – e pesada – e câmbio de engates mais duros. A posição de dirigir é agradável, com o volante elevado, e a picape Chevrolet entusiasma por seu ótimo desempenho em curvas. É o benefício de um conjunto de suspensão bem acertado, pois a Montana herda a configuração afinada do Corsa, independente (McPherson) na dianteira e eixo de torção com molas helicoidais na traseira.

Esse entusiasmo proporcionado pela Montana vem também do motor, que tem potência de 99 cv quando abastecido com gasolina e 105 cv com álcool, sempre a 6.000 rpm. O torque máximo é de 13,2/13,4 kgfm a 2.800 rpm. Pela pequena cilindrada falta fôlego em retomadas, mas sua resposta quando exigido passa a impressão de ser maior.

O 1,4-litro da Strada fica longe em potência, com 80/81 cv a 5.500 rpm. Em torque, no entanto, a diferença é menor: 12,2/12,5 kgfm em rotação mais baixa, 2.250 rpm. A picape Fiat mostra pouco mais de disposição em baixos regimes, mas é logo superada pela abundante potência da concorrente.

De acordo com as fábricas, a Montana chega a 174/175 km/h de velocidade máxima e acelera de 0 a 100 km/h em 13/12,3 segundos (sempre na ordem gasolina/álcool). A Strada anda menos – 161/162 km/h –, mas é mais rápida, chegando aos 100 km/h em 12,8/12,9 segundos. Em consumo apresentam números parecidos, percorrendo 12 km com um litro de gasolina na cidade (8,5 km/l com álcool) e 16 km/l na estrada (11 km/l quando rodando com álcool).

As picapes se igualam em oferta de equipamentos, sendo bem econômicas nesse quesito – não se encontrará muito mais do que comando interno dos retrovisores externos. Ainda assim há diferenças: a Montana dispõe de trava na tampa da caçamba, o que permite aproveitar melhor o compartimento; na Strada não se pode fazer o mesmo. Por outro lado, a picape Fiat vem com direção hidráulica de série e barras de proteção do vidro traseiro.

Se você não dispensa a praticidade do espaço interno e a boa aceitação do mercado de usados da Strada, opte pela picape Fiat. Mas se quer a melhor picape pequena, fique com a Montana e seu motor 1,4 EconoFlex.

Quer uma picape pequena?

Chevrolet Montana

Fiat Strada

Ford Courier

Chevrolet Corsa Pick-Up

VW Saveiro

Leia também:

Ford Courier Flex

Ford Fiesta Trail

Ford Mustang Shelby Cobra GT500

Renault Logan

Mercedes-Benz Classe C
_______________________________
Receba as notícias mais quentes e boletins de manutenção de seu carro. Clique aqui e cadastre-se na Agenda do Carro!
_______________________________
E-mail: Comente esta matéria

Envie essa matéria para um(a) amigo(a)

Comentários