Renault Twingo

O preço da exclusividade


  1. Home
  2. Testes
  3. Renault Twingo
Compartilhar
    • whats icon
    • bookmark icon

















ITENS TESTADOS 























































Ágil no trânsito
da cidade, confortável - para quem ocupa
os bancos da frente -, repleto de detalhes inteligentes
e com visual “fora do padrão”.
O Renault Twingo, na versão Initiale, busca
agregar as qualidades de um “popular”
ao padrão de conforto de veículos
de luxo. Essa exclusividade, no entanto, tem um
(alto) preço.


Uma coisa sobre a Renault ninguém pode
negar. Dentre as montadoras que atuam no Brasil,
ela é a que dispõe da gama de modelos
de visual mais variado. Ou alguém pode
apontar qualquer semelhança entre o Clio
e o Megáne? Entre o Laguna e o Kangoo?
Ou, ainda, entre o Scénic e o Twingo?


Numa época em que a tendência da
maioria das montadoras é promover uma “uniformização”
no visual de seus modelos, a Renault se destaca
oferecendo veículos bem diferentes entre
si. E essa é uma grande vantagem, pois
evita o “desgaste” da imagem dos modelos
e proporciona certo destaque frente às
demais.



Entretanto, esse visual “fora do padrão”
também gera outro tipo de reação:
com o Clio e o Twingo, por exemplo, não
há meio termo. O visual de ambos os modelos
não obtém consenso entre os consumidores.
“Ame-os ou deteste-os”.


O Twingo, que acaba de completar 10 anos de produção
na Europa e ganhou uma versão especial,
é um dos primeiros monovolumes a surgir
no mercado nacional e destina-se basicamente ao
uso urbano - a intenção da montadora
é atingir o nicho de mercado que procura
um veículo ágil, econômico
e pequeno, mas não deseja abrir mão
do conforto e, acima de tudo, está disposto
a pagar por ele.


Por isso, a versão Initiale - testada
por WebMotors - sai de fábrica equipado
com itens de conforto que não se vêem
nos demais modelos 1.0, como bancos revestidos
em couro, air-bag duplo, direção
elétrica, ar-condicionado e rádio
CD player com comando satélite na coluna
de direção.


Com todo esse requinte, o Twingo Initiale tem
preço sugerido pela montadora de R$ 27.710,00.


Fotos:
Luís Felipe Figueiredo













































DESEMPENHO

Modelo é ágil e destinado ao uso urbano

A Renault criou o Twingo pensando nos consumidores
que desejam um automóvel ágil, pequeno
e econômico, para ser utilizado no trânsito
urbano, sem, contudo, deixar de lado o conforto. E ele
cumpre muito bem esse papel.


Equipado com o motor 1.0 16V - idêntico ao que
equipa seus “irmãos maiores” Clio e
Clio Sedan - que gera 70 cavalos de potência,
no dia-a-dia da cidade o modelo é esperto e não
passa aperto mesmo no trânsito pesado.


As marchas são bem escalonadas e, mesmo sendo
um 16 válvulas, o motor dispõe de fôlego
em baixas rotações - embora ele se mostre
mais vivo nas faixas de giro mais altas. No entanto,
o câmbio é duro e seus engates são
pouco precisos.


De acordo com os dados da montadora, o Twingo chega
a 157 km/h de velocidade máxima e acelera de
0 a 100 km/h em 14,2 segundos. Também segundo
a Renault, o modelo faz 14,4 km com um litro de combustível
na cidade e 20,4 km/l na estrada. Na prática
os números obtidos ficaram abaixo do estipulado
pela montadora, mas ainda assim satisfizeram. O tanque
de combustível do Twingo tem capacidade para
40 litros.


voltar





















VISUAL



Twingo completa 10 anos sem mexer na aparência


Esse é o calcanhar de Aquiles do Twingo. A Renault
apela para a questão da moda e da jovialidade
do modelo, mas o fato é que não há
meio-termo. Seus faróis redondos, a traseira
reta com lanternas também arredondadas e as grandes
portas conferem ao modelo uma aparência que divide
opiniões entre os consumidores. Há quem
ache o carro charmoso, alternativo, e há quem
simplesmente o deteste.


Desde que foi lançado, o modelo permanece com
a mesma aparência, tendo recebido pouquíssimas
alterações.


O Twingo está disponível em quatro cores
diferentes, sendo que a versão Initiale conta
com uma exclusiva, Azul Crepúsculo. A versão
mais completa também sai de fábrica com
rodas de liga leve.


voltar





















CONFORTO

Modelo sai de fábrica equipado
com itens de luxo; posição de dirigir
é cansativa




A lista de equipamentos de série do Twingo Initiale
é tentadora: bancos revestidos em couro, rádio
CD player com comando satélite no volante, ar-condicionado,
velocímetro digital e direção com
assistência elétrica. Este último
item é o mais interessante. Trata-se de um sistema
controlado por uma central eletrônica que, segundo
a Renault, consome menos energia do que os sistemas
tradicionais (hidráulica e eletro-hidráulica).
Além disso, não necessita de fluidos e
tem tamanho mais adequado para a instalação
em veículos de pequeno porte.


A direção é realmente muito leve
e macia, facilitando a vida do motorista em manobras
e ao estacionar. Em altas velocidades ela se torna mais
firme e transmite segurança.


A posição de dirigir, por outro lado,
é cansativa. Motoristas com mais de 1,70 metro
sofrem em longas distâncias.


O Twingo apresenta soluções inteligentes
para a questão do espaço interno - que
é muito bom. O banco de trás conta com
um sistema de trilhos e pode ser movido para a frente,
aumentando o espaço do porta-malas - que tem
capacidade para apenas 168 litros na posição
original. Com o banco traseiro ao máximo para
a frente, o porta-malas fica com 261 litros de capacidade.
Rebatendo-se os bancos, a capacidade de carga do Twingo
cresce para 1.096 litros, de acordo com a Renault.


Passageiros altos, no entanto, também sofrem
no banco de trás. O encosto é pouco inclinado
e o teto é baixo, causando incômodo.


voltar






















SEGURANÇA

Monovolume traz air-bags de série
e itens de segurança ativa




Os faróis do Twingo têm regulagem elétrica
da altura dos fachos, luz traseira de neblina, brake
light, fechamento automático das portas (CAR)
e sistema de freios com duplo circuito em X e válvula
limitadora de pressão, que limita a força
da frenagem nas rodas traseiras evitando seu travamento.


O carro conta ainda com air bag duplo de série,
cintos de três pontos para todos os ocupantes
com limitadores de esforço e regulagem de altura
(para motorista e passageiro), apoios de cabeça
em todos os assentos (apenas dois atrás), barras
de proteção contra colisão nas
portas e zonas de deformação programada
da carroceria.


voltar

























MERCADO

Twingo ocupa faixa de “populares
de luxo”




A faixa de mercado na qual se insere o Twingo é
muito restrita e abrange poucos modelos. Segundo a Renault,
seu principal concorrente seria o Ka - tanto pelo conceito
quanto pela aparência - embora o Twingo tenha
preço muito superior ao modelo da Ford.


Nos seis primeiros meses de 2002 foram vendidas 406
unidades do Twingo, o que confirma essa definição.
Apenas como comparação, o Clio vendeu,
de janeiro a maio deste ano, 11.197 unidades.


O Twingo se destina aos consumidores que já
possuem um carro - geralmente de padrão mais
alto - e querem um automóvel para o trânsito
da cidade.


Na Europa o modelo recebeu uma nova versão em
comemoração aos seus 10 anos de fabricação,
mas a Renault não tem planos de traze-la para
o Brasil - o Twingo é importado do Uruguai.

O plano de manutenção do Twingo prevê
a primeira revisão aos 40.000 km, com troca de
óleo de motor ocorrendo aos 20.000 km. O Twingo
tem garantia total de um ano, sem limite de quilometragem,
e cobertura gratuita de dois anos de Renault Assistance,
serviço de atendimento 24 horas, no Brasil e
Mercosul.


voltar







Comentários

Ofertas Relacionadas

logo Webmotors