JAC T50

JAC T50 tem poucos diferenciais para ser notado

Lista de equipamentos perde relevância diante dos R$ 87.990. Câmbio CVT mata poder do 1.6 aspirado mais potente do País

    • Desempenho
    • Desempenho
    • 17,1/4000 kgfm/rpm
    • Consumo Gasolina
    • Consumo Gasolina
    • Cidade: N/A
      Estrada: N/A
    • Consumo Álcool
    • Consumo Álcool
    • Cidade: N/A
      Estrada: N/A
    • Porta Malas
    • Porta Malas
    • 600 litros
    • Câmbio
    • Câmbio
    • N/A
8.6

Overview

Câmbio CVT desajustado mata trunfo do motor 1.6 aspirado mais potente do mercado. SUV chama pelo espaço e lista farta de equipamentos


  • + Lista de equipamentos
  • + Itens de segurança
  • + Espaço
  • - Câmbio
  • - Conectividade
  • - Seguro
 
  1. Home
  2. Testes
  3. JAC T50 tem poucos diferenciais para ser notado
Compartilhar
    • whats icon
    • bookmark icon

O nome pode não ser muito familiar, mas o protagonista deste texto já é bem conhecido. O JAC T50 nada mais é do que um T5 repaginado e com transmissão automática. Com porte de HR-V, ele tem na enorme lista de equipamentos seu ponto forte. Também apresenta-se agora com o motor 1.6 aspirado mais potente do mercado brasileiro, ao desenvolver 138 cv.

Uma pena é que este propulsor eficiente não fale a mesma língua do câmbio CVT, que chegou para ser trunfo, mas pode virar dor de cabeça. Na cidade, quase não há incômodos, principalmente em velocidades baixas. Mas quando o ponteiro do velocímetro sobe, também aumenta o ruído do motor, uma vez que a simulação de seis velocidades da transmissão é confusa.

PROBLEMA MORA NO CÂMBIO

Engraçado é que os mais desavisados poderiam achar que a caixa de câmbio poderia ser automática de quatro marchas. Acima dos 100 km/h, o motor de 17,3 kgf.m parece pedir por um engate acima porque gira próximo aos 4.000 rpm. Parece, mas não é aquele mesmo comportamento de transmissões CVT que são insossas em alta rotação, mas não transmitem sensação de prender o motor.

O incômodo é maior em estradas de ângulo elevado. Tanto em subidas, como em descidas. É preciso grudar o pé no assoalho para que o SUV de 1.320 quilos pegue no tranco em aclives. Já em declives, as aletas atrás do volante são ausências relevantes. Embora seja essencial o uso do freio-motor, o câmbio segura o motor demasiadamente.

JAC T50
icon photo
Legenda: JAC T50 é uma versão repaginada do T5
Crédito: Divulgação

Neste cenário é que fica nítido que o propulsor tem potencial, mas o câmbio corta o barato. Quando o roteiro é plano, o utilitário esportivo tem mais jogo de cintura. Corrobora com esta sensação o dado de aceleração de 0 a 100 km/h, que ocorre em 11,3 segundos, tempo razoável diante do porte do modelo.

Mas isso não quer dizer que o T50 não requer atenção dobrada em ultrapassagens e retomadas. O motor a gasolina se esgoela para chegar e manter os 6.000 giros, no qual é entregue o pico de potência. Já o ápice do torque surge em 4.000 giros.

O regime de alta rotação impõe consumo de combustível nada empolgante. Segundo dados da marca, o desempenho é de 11,2 km/l na cidade e 11,5 km/l na estrada. Aqui, vale a ajuda do sistema start-stop, que desliga o motor em paradas longas, como as de um semáforo, por exemplo.

JAC T50
icon photo
Legenda: Interior tem materiais de boa qualidade
Crédito: Divulgação
icon photo
Legenda: Câmbio CVT é ponto fraco do SUV
Crédito: Divulgação

É verdade que o JAC T50 traz um monte de “poréns”, mas ele está longe de transformar sua viagem em um filme de terror. Ainda falando sobre dirigibilidade, a suspensão tem acerto eficiente para um veículo de centro de gravidade alto. Passa segurança em curvas de alta velocidade por manter a estabilidade dos ocupantes. E olha que o sistema nem é dos mais moderno. Na frente é independente do tipo McPherson, enquanto o traseiro é semi-independente com eixo de torção.

Também merece elogio a adoção de freios a disco nas quatro rodas. Também são de série os controles de estabilidade e tração, além do assistente de partida em rampa e dos freios ABS com EBD (antitravamento com distribuição da força de frenagem).

Ainda falando sobre segurança, o SUV dispõe de cinto de segurança de três pontos para todos os passageiros, assim como encosto de cabeça para toda a galera que viaja no banco de trás. Soma-se a isso o sistema Isofix, para fixação de cadeirinhas infantis. Já os airbags são apenas os obrigatórios para os ocupantes da frente.]

icon photo
Legenda: SUV tem 4,34 m de comprimento
Crédito: Divulgação

CHUVA DE EQUIPAMENTOS

A quantidade de itens é satisfatória diante dos R$ 87.990 pedidos pela versão completinha identificada pelo Pack 3. Ela traz como diferenciais luzes diurnas em LED, faróis com acendimento automático, rebatimento elétrico dos retrovisores, raque de teto, volante revestido em couro, bancos revestidos em couro, controle de cruzeiro, câmeras frontal e de ré, câmera 360°, além de espelhamento de celular.

Tais itens são adicionais aos entregues no Pack 2, de R$ 83.990, que vem com luz de direção em LED, faróis e lanternas de neblina, travas e vidros elétricos, além de rodas de liga leve aro 16”, computador de bordo, volante multifuncional com ajuste de altura, direção elétrica, sensores de estacionamento dianteiro e traseiro e central multimídia de 8 polegadas sensível ao toque.

O sistema de entretenimento é rápido e intuitivo, não deixa o usuário na mão, mas bem que poderia ter Android Auto e Apple CarPlay de maneira nativa. Isso porque o procedimento para espelhamento não é dos mais práticos. Ele transforma a internet do celular no roteador da central. Algumas vezes o sistema falha e tende a ficar lento.

icon photo
Legenda: Central deve CarPlay e Android Auto
Crédito: Divulgação

Mas é preciso notar ainda que a central cumpre com um papel estético. Tem desenho moderno e agrega toque de requinte ao acabamento. Há diversidade de texturas e materiais, que mostram mais uma vez o desenvolvimento da JAC na construção de interiores. O volante é o equipamento que melhor mostra qualidade, com boa qualidade ao toque e desenho luxuoso.

Além da boa entrega de equipamentos, outro destaque do T50 é o porte. Visto de fora, parece maior, mas o comprimento não passa de 4,34 metros. O entre-eixos chama mais atenção, com 2,56 m. Largura e altura também são favoráveis ao conforto da família, com 1,76 m e 1,64 m, respectivamente. Mas nada é mais notório do que o porta-malas de 600 litros. Haja tralha!

Por fim, um ponto positivo é o pós-venda, seara em que a JAC está investindo pesado para acabar com o estereótipo de que marcas chinesas falham na assistência ao consumidor. Toda a linha tem assistência 24 horas e primeira revisão grátis. Os outros serviços até 60.000 quilômetros somam chegam a R$ 1.000, com um total de R$ 928.

Mas quando o assunto é seguro, as notícias não são as melhores. O melhor preço encontrado no AutoCompara é para uma apólice de R$ 3.799,23, levando em consideração o perfil padrão: homem, 45 anos, casado e residente na Zona Sul de São Paulo (SP) com vaga na garagem do trabalho e do apartamento.

icon photo
Legenda: JAC T50 tem 6 anos de garantia

Ancora: Conclusão Score

VALE A PENA?

Tal valor não chega a desabonar o pós-venda do modelo, que ainda pode ser considerado bom. Mas nem isso somado ao custo-benefício proporcionado pela farta lista de equipamentos nos permite cravar que o T50 é uma boa compra.

O preço do JAC assusta mesmo se considerarmos a versão mais barata de R$ 83.990. Embora não entreguem a mesma quantidade de equipamentos, rivais como Hyundai Creta e Nissan Kicks podem ser encontrados por preços semelhantes com câmbio automático e oferecem ainda ajuste mecânico mais consolidado.

Nem mesmo motor cheio de potência pode ser considerado diferencial do JAC. Graças ao câmbio desajustado, o SUV perde força nos quesitos desempenho e consumo de uma só vez.

Os vacilos em termos de conectividade isolam o espaço, os itens de segurança ativa e a quantidade farta de equipamentos como pontos fortes do carro. Se você privilegia um carro completinho e quer mesmo um SUV 0km, aí vale observar o JAC T50 com mais carinho.

  • No Bolso8.9
  • Tecnologia8.5
  • Vida a bordo9.0
  • Desempenho7.8
  • Opinião do repórter7.7
  • + Lista de equipamentos
  • + Itens de segurança
  • + Espaço
  • - Câmbio
  • - Conectividade
  • - Seguro
 
8.6

  • Lukas Kenji
  • Quando deixa um pouco de lado a carreira brilhante como piloto de Gran Turismo e Fórmula 1 (no Playstation), faz cobertura diária do setor automobilístico. Muscles cars e clássicos dos anos 1990 são as máquinas prediletas.
Compartilhar
0
Comentários

Ofertas Relacionadas

logo Webmotors