Teste rápido com o Hyundai i30 na pista de testes

Rodamos com o modelo sem parar durante cinco minutos, veja como ele se saiu. Será que ele foi bem?


  1. Home
  2. Testes
  3. Teste rápido com o Hyundai i30 na pista de testes
Compartilhar
    • whats icon
    • bookmark icon

- Segundo a propaganda veiculada pelo grupo Caoa, o Hyundai i30 é um modelo equivalente ao BMW Série 1, com a mecânica Mercedes-Benz e com o mesmo acabamento dos luxuosos ingleses. Você acredita? Pois é... O carro tem um desenho elaborado pelos estúdios da marca coreana na Alemanha, o mesmo motor 2-litros do utilitário Tucson e um acabamento espartano, principalmente para a categoria em que ele vai atuar. O i30 chega para abocanhar as vendas dos hatches médios, onde estão modelos consagrados no mercado nacional.

O WebMotors foi convidado pelo grupo a conferir se o carro realmente é o que a sua propaganda vende. Durante a apresentação do modelo, pudemos perceber que o design do automóvel agrada, apesar da tentativa de mesclar a dianteira do Civic antigo com as lanternas traseiras arrojadas na coluna C. Para tropicalizar o automóvel, o Hyundai brasileiro chega com rodas de aro 17” e detalhes cromados. O prateado nas rodas chega a “gritar” um pouco, mas nada que incomode os olhares tradicionalistas.

Se por fora existe uma bela viola, por dentro o Hyundai traz alguns detalhes que podem prejudicar a imagem externa do carro. O banco do motorista é em tecido sendo em couro só na versão topo de linha, de R$ 72 mil e suas regulagens são manuais. O excesso de cromado na manopla do câmbio automático de quatro velocidades, no console e no acabamento das portas demonstra ostentação. Ao rodar com o carro em asfalto liso, dá para notar que em pequenas ondulações a estrutura da montagem interna gera ruídos.

O lado bom do i30 está no volante de diâmetro menor, que conta com regulagem de profundidade e altura, no sistema de som e na direção eletromecânica progressiva.

Ao abrir o capô, dá para perceber que a marca coreana buscou um maior cuidado com o acabamento. O motor posicionado transversal tem uma pequena capa de plástico. O bloco fica evidente e o forro da tampa é bem colocado. A bateria é selada e não esboça nenhuma marca conhecida. Segundo o grupo Caoa, o i30 tem garantia de cinco anos. Ela dura todo o período, independentemente de seus proprietários, desde que todas as revisões tenham sido feitas nas concessionárias. A primeira, aos 5 mil quilômetros, envolve troca de lubrificantes e filtros e custa cerca de R$ 200.

O WebMotors rodou com o Hyundai i30 equipado com teto-solar e com acabamento intermediário. A versão de entrada não tem teto nem ar-condicionado digital, e custa R$ 58 mil. Aquela em que nós rodamos custa R$ 63 mil. Ela oferece quatro airbags, ar-condicionado digital, rádio com leitor de MP3, porta-luvas refrigerado, ESP programa eletrônico de estabilidade ABS e EBD distribuidor eletrônico de frenagem.

Ao volante

O grupo Caoa reservou com exclusividade a pista da Pirelli, em Sumaré, interior de São Paulo, para a realização do test-drive. O tempo não foi o ideal para avaliação do veículo, mas foi o suficiente para relatar o que o i30 reserva para as ruas brasileiras. Rodamos com o hatch médio durante cinco minutos em um circuito delimitado por cones. O motor responde bem à “pisada”, sem solavancos, e a estrutura do carro agrada.

A suspensão traseira composta por multilink favorece a estabilidade nas curvas. Com o tempo bem chuvoso, o WebMotors forçou algumas situações de emergência para ver como o veículo se comportava. Detalhe: pista de teste tem áreas de escape e todos os equipamentos de segurança para que esse exercício fosse executado. Entramos em uma curva a 60 km/h e pisamos no freio, como em uma situação de emergência. Resultado: o carro não escapou e retomou a trajetória sem que houvesse grandes esforços. No momento da pisada, deu para sentir que os sistemas eletrônicos salvam o motorista de situações de perigo ou erro.

Quando a seção de testes começou a evoluir aceleração, frenagem e slalon, o WebMotors teve de liberar a pista para outro veículo de comunicação. Na reta, o i30 mostrou que consegue acelerar de 0 a 100 km/h em 11,1s. Um ponto ruim são as lentas trocas automáticas. Elas mostram que o carro precisa de muito mais para ser considerado um esportivo. Com 1.327 kg o i30 oferece uma relação peso/potência de 9,3 kg/cv.

O banco tem regulagem de altura por meio de alavanca. Com ele, você consegue se ajustar perfeitamente a uma posição ideal de pilotagem. Os espelhos retrovisores em formato de gota oferecem um bom raio de visão. O volante eletromecânico progressivo oferece segurança na hora das manobras bruscas, porém causa estranhamento. Com o intuito de dar um tom de esportividade ao carro, ele fica pesado demais em algumas situações.

Devo comprar?

Sim, se você procura um carro despojado. Sim, se você não faz manutenção em oficinas independentes. Apesar de ter garantia de cinco anos, o i30 tem uma pequena rede de concessionários, 130 unidades, e pouca oferta de peças. Sim, se você não liga para um automóvel que tenha sistema flexível em combustível. Sim, se você não se importa com o valor da revenda. Todos os pontos colocados acima estão presentes nos modelos concorrentes do i30, como Volkswagen Golf, Fiat Stilo, Chevrolet Astra e Vectra GT.

Não, se você não suporta câmbios automáticos de quatro marchas e lentos. Logo mais, chega o i30 com transmissão manual de cinco velocidades por R$ 54 mil.

O i30 terá quatro versões de acabamento. A mais em conta tem um valor sugerido de R$ 58 mil. Ela oferece dois airbags, ar-condicionado analógico, rádio com leitor de MP3, porta-luvas refrigerado, ESP programa eletrônico de estabilidade ABS e EBD distribuidor eletrônico de frenagem. Um pouco acima deste modelo é a versão com teto solar e ar-condicionado digital, vendida a R$ 63 mil.

A terceira versão oferece ar-condicionado digital, quatro airbags, teto-solar, rádio com leitor de MP3 e os mesmos equipamentos de segurança encontrados no modelo de entrada. O valor é R$ 69,9 mil. A versão topo de linha custa R$ 72 mil. Ela tem os mesmos itens da anterior, porém o conjunto de airbags é formado por oito bolsas.

Segurança da vida a bordo

O Euro NCAP European New Car Assessment Programme, instituto europeu que avalia a segurança dos veículos fabricados na Europa, registrou que o Hyundai i30 conquistou cinco estrelas no item segurança para condutores, quatro estrelas no item que envolve a segurança de crianças e duas estrelas no destinado a segurança de pedestres.

O Hyundai é um bom carro. O problema é a sua propaganda, que o coloca em um patamar semelhante ao de veículos que custam acima de R$ 100 mil, sendo que ele não atende a essa expectativa. Ele, na verdade, concorre diretamente com os hatches médios nacionais e fabricados no Mercosul. Fique de olho e ponha o i30 na garagem certa.

FICHA TÉCNICA – Hyundai i30

MOTORQuatro tempos, quatro cilindros em linha, transversal, refrigeração a água, 1.975 cm³
POTÊNCIA145 cv a 6.000 rpm
TORQUE190 Nm a 4.600 rpm
CÂMBIOAutomático de quatro velocidades
TRAÇÃODianteira
DIREÇÃOPor pinhão e cremalheira; eletromecânica
RODASAro 17”, de liga-leve
PNEUS225/45 R17 na dianteira e na traseira
COMPRIMENTO4,25 m
ALTURA1,48 m
LARGURA1,78 m
ENTREEIXO2,65 m
PORTA-MALAS340 l
PESO em ordem de marcha1.327 kg
TANQUE53 l
SUSPENSÃODianteira independente, tipo MacPherson; traseira interdependente, multilink
FREIOSDiscos ventilados, ABS com BAS
CORES não divulgado
PREÇOR$ 63 mil


Gosta de compactos premium?

Então veja aqui em nossos estoques a melhor oferta para você:

VW Polo

Fiat Punto

Chevrolet CorsaFord Fiesta

Citroën C3

Leia também:

SEGREDO - Honda City surge quase sem disfarces em São Paulo

SEGREDO - Chevrolet Aveo será o novo GM nacional, o Viva

SEGREDO - Fiat Linea deve ser vendido nos EUA como Dodge Neon

SEGREDO - Bajaj ULC deve ser futuro Renault brasileiro

SEGREDO - Imagens do Renault Clio IV vazam na internet

Comentários

Ofertas Relacionadas

logo Webmotors