Versão Nokia foge da filosofia do Renault Sandero

Já completo, modelo custa R$ 48,09 mil, valor de modelos médios mais sofisticados


  1. Home
  2. Testes
  3. Versão Nokia foge da filosofia do Renault Sandero
Compartilhar
    • whats icon
    • bookmark icon

- Toda família tem sua ovelha negra. Na do Sandero, ela responde pelo nome Nokia. Para quem acha que isso pode ser pejorativo, basta lembrar as ovelhas negras costumam ser as mais divertidas, ainda que contradigam o que suas famílias pregam. Seu mérito e sua graça residem justamente na transgressão. E é justamente isso que faz essa série especial do campeão de vendas da Renault.

Quando nasceu, baseado na plataforma B0, a mesma do Logan, o Sandero herdou do sedã a filosofia vitoriosa de oferecer mais por menos. Em todas as suas versões, o comprador se beneficia de mais espaço ou um maior nível de equipamentos do que seus concorrentes diretos. E os equipamentos são itens quase essenciais a uma vida confortável no trânsito das grandes cidades.

Com o Nokia, a coisa é mais ou menos parecida, mas os itens de série não são ainda considerados indispensáveis. A mais do que a versão Privilège, a Nokia traz rodas de liga-leve de aro 15”, toca-CD capaz de reproduzir MP3 com Bluetooth e comando satélite na coluna de direção e o chamado kit Nokia, que inclui um celular N95 com módulo GPS que inclui a antena, suporte e carregador. Tudo isso sai por R$ 6.100 a mais do que a versão Privilège, que custa R$ 41,99 mil e já traz direção hidráulica, ar-condicionado, retrovisores, vidros e travas elétricos. A pergunta que fica é: vale?

Pontos de vista

Em termos financeiros, certamente. Para equipar o Sandero com todos estes itens, fora os apetrechos estéticos que o modelo Nokia traz, como o defletor de ar do teto, os adesivos e as soleiras de porta, o consumidor com certeza gastaria muito mais do que esses R$ 6.100.

Além disso, como nós vivemos pregando, um modelo de uma versão que já traz de série diversos itens vale mais na hora da revenda porque sua cotação de tabela contará com os itens que todo carro daquela versão deve ter. O mesmo não acontece com um veículo de versão menos equipada que recebe diversos opcionais. Esses itens a mais acabam se perdendo na hora de passar o veículo para a frente.

Em sendo assim, como essa ovelha negra do bem poderia não ser interessante? Simples: pelo custo. Por R$ 48,09 mil, o Nokia custa quase o mesmo que um Chevrolet Astra Advantage, que sai por R$ 48.109.

Apesar de ser um projeto mais antigo e ser menos equipado, o mercado enxerga o Astra como um carro de segmento superior, o que tecnicamente também não é correto, uma vez que o Astra tem 2,61 m de entreeixos e o Sandero, 2,59 m. A única vantagem técnica do Astra é um motor maior, 2-litros, com 128 cv no álcool, cobrada no consumo bem mais alto que o do Sandero.

Com isso, o hatch médio da Renault, que compete com hatches compactos em preço, corre o risco de um possível interessado compará-lo com outro médio e optar pelo concorrente, por mais que o outro veículo seja mais antigo e beberrão.

Tecnologia

Em termos de utilidade, os itens que o Nokia oferece, fora as rodas e os penduricalhos, auxiliam numa condução mais segura. O comando do rádio na coluna do volante, por exemplo, confere ao motorista o direito de manipulá-lo sem desviar a atenção do trânsito. O mesmo se aplica ao sistema Bluetooth, que permite usar o celular sem ter de tocá-lo. Quem conhece as vantagens dos dois sistemas costuma virar fã.

Outra das vantagens do Nokia é o sistema de navegação por GPS presente no celular N95. Apesar de cometer seus deslizes, como mandar que o motorista faça uma conversão em lugar proibido e outras coisas do tipo, o sistema conseguiu nos guiar em algumas situações com uma desenvoltura digna de nota. De início, é preciso ter um certo desprendimento para confiar no aparelhinho e enfiar o carro em estradas de terra ou ruas estreitas que parecem não dar em lugar nenhum, mas a confiança se mostrou válida.

Manipular o aparelho também não é tarefa complicada. Basta algum tempo de aprendizado e uma boa lida no manual, prática não muito corrente entre os motoristas. Quem sabe o aparelhinho celular não é um primeiro estímulo a essa tarefa mais do que básica?

Ao volante

Assim como o Sandero que já conhecemos, o Nokia preserva as boas características dinâmicas do modelo Privilège, com motor 1,6-litro 16V. Bem disposto, o motor responde em qualquer velocidade e, a 120 km/h, basta reduzir a marcha e chamá-lo no acelerador que ele se apresenta. Ultrapassagens, portanto, podem ser feitas com bastante confiança.

Na estrada, o carro se mostrou bem assentado e menos sensível a ventos laterais do que a primeira unidade que avaliamos, o que transmite segurança. Na cidade, seu volante ágil e o motor de giro fácil conferem ao carro a agilidade necessária para uma vida menos estressante.

Em termos de conforto, o entreeixos permite que cinco adultos se acomodem bem no veículo. Se eles forem viajar, os 320 l do porta-malas dão conta de uma bagagem não muito exagerada.

Muito da sensação de que o Sandero é um carro de categoria inferior ao Chevrolet Astra, por exemplo, se deve ao interior espartano, ainda que bem acabado. Mesmo o rádio com MP3 parece um daqueles modelos baratinhos que se compra no supermercado só para quebrar o galho. Isso se estende aos retrovisores, ruins para o carro, ainda que suficientes para a condução. Um modelo diferente deste já foi adotado na Europa.

Conforme dissemos no começo, o Nokia é a ovelha negra da família Sandero. Isso tanto pode representar que ele será a melhor companhia da turma, a mais interessante, como um estranho no ninho. Tudo vai depender dos olhos e do bolso de quem o vê.

FICHA TÉCNICA – Renault Sandero Nokia





















MOTORQuatro tempos, quatro cilindros em linha, transversal, quatro válvulas por cilindro, refrigeração a água, 1.598 cm³
POTÊNCIA107 cv a 5.750 rpm álcool e 112 cv a 5.750 rpm gasolina
TORQUE15,5 kgm a 3.750 rpm álcool e 15,1 kgm a 3.750 rpm gasolina
CÂMBIOManual de cinco velocidades
TRAÇÃO Dianteira
DIREÇÃO Por pinhão e cremalheira; hidráulica em algumas versões
RODAS Dianteiras e traseiras em aro 15”,de liga-leve
PNEUS Dianteiros e traseiros 185/65 R15
COMPRIMENTO 4,02 m
ALTURA 1,53 m
LARGURA 1,75 m
ENTREEIXOS 2,59 m
PORTA-MALAS 320 l
PESO em ordem de marcha1.087 kg
TANQUE50 l
SUSPENSÃO Dianteira independente, tipo McPherson; traseira com eixo de torção
FREIOS Discos na dianteira e tambores na traseira
CORESNão informadas
PREÇOR$ 48,09 mil


Gosta de hatches médios?

Então veja aqui no WebMotors as melhores ofertas para esse segmento:

Peugeot 307

Peugeot 306

Volkswagen Golf

Renault MéganeChevrolet Astra

Ford Focus

  • Fiat Stilo


  • Leia também:

    Verve Notchback revela o futuro sedã pequeno da Ford

    Citroën Xsara Picasso muda para segurar mercado

    Omega, o “Logan” de luxo da Chevrolet

    Nissan Tiida promete agitar mercado de hatches médios

    Logan, o “carro do povo” da Renault

    Comentários

    Ofertas Relacionadas

    logo Webmotors