Volvo XC40 híbrido

Volvo XC40 híbrido tem tecnologias do futuro

SUV ganha versão duas vezes mais econômica que as opções de entrada e é equipado com sistemas de condução semi-autônoma


  1. Home
  2. Testes
  3. Volvo XC40 híbrido tem tecnologias do futuro
Compartilhar
    • whats icon
    • bookmark icon

Dá para dizer que o Volvo XC40 T5 Plug-In Hybrid R-Design é um carro com nome, sobrenome e uma missão: mostrar que tecnologias futuristas podem resolver problemas bem contemporâneos. Esta é a nova versão topo de linha do SUV, que é a porta de entrada para muitos novos consumidores na Volvo.

Ela custa R$ 245.990 em uma gama que parte de R$ 199.950 na versão básica a combustão (T4 Momentum) e passa por R$ 219.950 (T4 Inscription) nesta mesma configuração mecânica, mas com mais itens de série.

E é exatamente no conjunto mecânico que fica fácil de entendermos como as tecnologias futuristas desse carro resolvem um enorme problema que os motoristas enfrentam hoje em dia: o consumo de combustível. Com motor elétrico aliado a outro a combustão, o Volvo XC40 híbrido é mais que duas  vezes mais econômico que as versões movidas só a gasolina.

Rol 2163
icon photo
Legenda: O desenho do Volvo XC40 híbrido não tem alterações e segue o que já era usado na versão R-Design
Crédito: Ricardo Rollo/WM1

Segundo o Inmetro, este carro roda mais de 24 km com um litro de combustível na cidade e mais de 22 km na estrada. Sendo ainda mais radical e apenas com o motor elétrico, é possível percorrer até 47 km sem gastar combustível - e poluir o meio ambiente.

Desempenho condizente

Mas, diferentemente de outros modelos híbridos que se valem da combinação de dois motores para ganhar performance, não dá para perceber isso a bordo do Volvo XC40. O desempenho é bom, mas não é o foco deste carro. Segundo a montadora, a versão híbrida chega aos 100 km/h em 7,3 segundos - apenas 0,2 segundo melhor do que o oferecido pelas outras versões.

Rol 2107
icon photo
Legenda: Bocal de recarga da bateria fica no para-lama dianteiro, perto do motorista
Crédito: Ricardo Rollo/WM1

Isso não significa que o desempenho seja frustrante. A aceleração é boa no dia a dia e o câmbio automatizado de dupla embreagem e sete velocidades faz um bom trabalho, com trocas rápidas, precisas e quase imperceptíveis. Ponto positivo nesta versão para as grandes aletas atrás do volante, que permitem ao motorista ter uma condução mais esportiva sempre que preferir.

Esta pegada também aparece na carroceria e na cabine. Do lado de fora, grade, retrovisores e até o teto recebem pintura preta, independentemente da cor principal da carroceria. Na traseira, outro diferencial fica para as saídas duplas de escape com ponteira cromada.

Rol 2000
icon photo
Legenda: Por dentro, a cabine mescla preto com detalhes pratas
Crédito: Ricardo Rollo/WM1

Já a cabine ganha revestimento escurecido, bancos em couro e nobuck, além de volante com pegada esportiva. Os bancos têm bons apoios laterais e proporcionam muito conforto para os passageiros.

A família vai bem

A proposta do XC40 é adequada para famílias pequenas, com até dois filhos. Isso porque no banco de trás apenas duas pessoas viajam com conforto, devido ao tamanho do duto central, que é bem grande. Por outro lado, há itens de conforto, como apoio de braços com porta-copos, saídas de ar-condicionado e uma entrada USB-C para carregar o celular durante a viagem.

Mas, o porte compacto do Volvo XC40 híbrido engana quem vê apenas pelo lado de fora: os 2,70 metros de entre-eixos e 1,65 metro de altura garantem bom espaço para quem viaja na parte de trás. O assoalho não é muito alto, o que garante boa posição para as pernas dos passageiros , enquanto o caimento do teto não atrapalha o espaço para cabeça de quem tem altura mediana.

icon photo
Legenda: Os cabos laranjas de energia entregam que o motor elétrico está ali
Crédito: Ricardo Rollo/WM1

Mas é o motorista que pode curtir durante a viagem os principais pontos altos deste carro, que estão no pacote de recursos semi-autônomos. Nesta nova configuração topo de linha, o XC40 tem o kit completo, que inclui sistema de frenagem automática de emergência, controle adaptativo de velocidade, monitoramento de ponto cego, alerta de tráfego cruzado e de colisão traseira, além do alerta e correção de saída de faixa de rodagem.

Ou seja: o motorista pode ativar todos os sistemas simultaneamente e não precisar fazer quase nada durante uma viagem na estrada, por exemplo. O Volvo XC40 híbrido é capaz não só de manter velocidade e distância adequada de outros carros, como também segue uma curva sem você ter que virar o volante.

icon photo
Legenda: Painel de instrumentos digital é um dos destaques do Volvo XC40 híbrido
Crédito: Ricardo Rollo/WM1

Porém, é preciso manter as mãos no volante não só pela exigência da lei brasileira, mas também porque o carro solicita isso. Caso o motorista fique algum tempo sem as mãos no volante, um alerta é emitido no quadro de instrumentos digital (que tem 12,3 polegadas).

Caso o motorista não coloque as mãos, o sistema emite um segundo alerta e pode, inclusive, desativar automaticamente, para que o motorista reassuma o controle do carro.

Tudo isso pode parecer besteira, mas comparado a outros modelos com sistemas parecidos, o da Volvo é um dos que oferece a melhor comunicação com o condutor. Isso garante a segurança de todos (seja quem está a bordo e quem está em outros carros), mas também aumenta a confiança do motorista no próprio sistema semi-autônomo.

icon photo
Legenda: Central multimídia parece um tablet embutido no painel
Crédito: Ricardo Rollo/WM1

É como se o carro mostrasse que é capaz de assumir muitas funções, mas que também irá avisar caso precise da ação humana. Afinal, ele tem recursos semi-autônomos, mas não é um carro autônomo… ainda.

E as bagagens?

O porta-malas tem 460 litros, o que não é suficiente para fazer dele referência entre os rivais. Mas, é um bom espaço para uma viagem em família.

Além disso, outro destaque positivo fica para o sistema de iluminação, a abertura elétrica da tampa (que pode ser acionada sem as mãos, apenas com o movimento dos pés debaixo do para-choque traseiro) e, principalmente, pelo fato de o assoalho ser nivelado. Ou seja: não existe nenhum degrau no porta-malas que dificulte colocar ou tirar malas do bagageiro.

Assista ao nosso vídeo com o Volvo XC40 híbrido

Comentários