Dodge Challengere SRT8 de 650 cv

Confira avaliação de um dos muscle cars mais cultuados de todos os tempos

  1. Home
  2. Vídeos
  3. Dodge Challengere SRT8 de 650 cv
Renato Bellote
Compartilhar
    • whats icon
    • bookmark icon


Muscle car. Nunca uma definição caiu tão bem para um automóvel quanto para o Dodge Challenger. Criado em 1970, no auge do estilo, chamou atenção desde o início por causa do desenho agressivo da carroceria e a cavalaria bruta sob o capô. Naquela época o comprador podia escolher entre dezenas de opções de acabamento e motorização.

O modelo também foi eternizado pelo cult “Corrida contra o destino”, de 1971, com o mítico Kowalski acelerando pelas estradas de mão única com a polícia toda em seu encalço. Três anos depois a crise do petróleo de 73 decretou seu fim.

Mas para a felicidade de todo gearhead ele voltou ao mercado três décadas mais tarde, assim como seus rivais Mustang e Camaro, e passou a escreveu um novo capítulo nessa história. É o caso desse SRT8 da matéria, laranja com faixas pretas e ávido por asfalto e gasolina de alta octanagem.

Para começar a brincadeira o motor Hemi V8 de 6,2 litros recebeu um supercharger da Kenne Bell, passando a desenvolver 650 cv e um torque brutal. Os freios passaram por um upgrade e o escapamento deu lugar a um da Magnaflow. 

IMPRESSÕES AO VOLANTE

Guiar um V8 é sempre divertido. Sempre. E com 650 cv? Melhor ainda. Com o supercharger a potência vem de forma gradativa e estimulante. Além do corpo colar no banco o som da polia é um fator quase alucinógeno. Cada vez querermos mais.

Uma das vantagens do equipamento é que, com a simples troca da polia, chegaria facilmente aos 1.000 cv. Mas nem precisa. O fato de fazer burnout com o controle de tração ligado é uma boa razão pra estar satisfeito. E fechamos com a máxima repetida pelos fãs da marca até hoje: Mopar or no car.

Comentários

Ofertas Relacionadas

logo Webmotors