Logo WM1

O canal de notícias da Webmotors

Limpar buscar

Gold Rush Rally cruza Estados Unidos

WebMotors acompanhou a largada do rali que reúne R$ 40 milhões em carros

  1. Home
  2. Vídeos
  3. Gold Rush Rally cruza Estados Unidos
Ricardo Sant'Anna
Compartilhar
    • whats icon
    • bookmark icon


(Las Vegas/EUA) A lista de presença é de encher os olhos. Bugatti, McLaren, Ferrari, Lamborghini, Rolls-Royce ou nada menos do que R$ 40 milhões em carros. O cenário? Bem, não poderia ser melhor. Las Vegas, a cidade que não dorme foi a escolhida da vez para a largada do Gold Rush Rally, um dos ralis mais insanos do mundo que atravessou os Estados Unidos em uma semana com direito a muita festa. E o WebMotors estava lá.


O nome é Gold Rush, mas pode chamar de corrida maluca. Personagens vestidos com as roupas mais bizarras possíveis e carros com uma boa dose de exclusividade. O evento é organizado anualmente há cinco anos nos Estados Unidos, como uma alternativa ao Gumball 3000, outro famoso rali de milionários. Participar não é simples, muito menos barato.  A inscrição sai por US$ 15 mil, ou algo em torno de R$ 35 mil se convertido para o real.


Assista ao vídeo do WebMotors no Gold Rush Rally




A tarifa cara, obviamente, não cobre apenas o fato de poder desfilar com seu superesportivo por vias públicas. O pacote incluiu estadia em hotéis de 5 estrelas nas 7 cidades que o rali passou, além de entradas em uma balada por noite. Sim, tem festa todo dia. Neste ano, o rali tinha como destino a cidade de Nova York, passando por outras famosas metrópoles americanas, como Chicago, Denver e Washington.


A largada ocorreu numa manhã de domingo (1º de junho) em Las Vegas, mas o aquecimento se iniciou no sábado com o envelopamento dos carros participantes e a primeira balada do percurso, no hotel Mandalay Bay.  Pela animação da maioria dos participantes durante a noite, era difícil imaginar que todos estariam reunidos às 9h da manhã para a largada do domingo. Inacreditavelmente lá estavam todos eles. E nós também!


O cenário era de babar para qualquer entusiastas. Superesportivo dos mais raros, como um Mclaren P1, oferecido nos Estados Unidos por US$ 1,15 milhão, ou o Bugatti Veyron, que custa quase US$ 2 milhões por lá e foi vendido por R$ 9 milhões no Brasil.  O Lamborghini Aventador, que custa R$ 2,8 milhões no Brasil, parecia ter se tornado um carro comum. Eram 5 unidades, sendo um totalmente cromado e outro preto com as inscrições do Batman (sim, uma espécie de Batmóvel). Sem contar as inúmeras Ferrari, Mercedes-Benz, Audi, entre outros.


Quem participa do rali


O figurino dos participantes repete a irreverência das carrocerias adesivadas, cromadas, douradas e camufladas dos carros.  Dentre as mulheres, pouca roupa era comum visto que fazia 40 graus celsius em Las Vegas durante a largada. Mas chamou atenção mesmo uma mulher vestida de super heroína, a bordo de um Audi R8 pintado com as cores da bandeira norte-americana na carroceria.


Os homens ousaram ainda mais nos trajes de um gosto bastante duvidoso, com direito a capas e máscaras douradas e até lingerie feminina. O público em sua maioria é americano, vindos de todas as partes do país, além de Canadá, Japão e, claro, Brasil. Thiago Mohana, que vive nos Estados Unidos há 15 anos, participou a bordo de seu Audi R8 Spyder. “Tinha muita vontade de participar há algum tempo. Não é sempre que você vê dois Bugatti juntos. Fiz até uma preparação no motor do meu carro para acompanhar essa galera”.


Hora de correr?

Um homem da organização anunciava a largada com alguns minutos de atraso em um megafone. Todos os carros estavam liberados para desfilar na Las Vegas Blvd, principal avenida da cidade, onde reúnem os mais famosos hotéis e cassinos. A polícia local fechou os acessos a avenida, onde só entravam superesportivos. O resultado? Roncos ensurdecedores de todos os bólidos da competição, mas nenhum abuso de velocidade. Por enquanto.


Acompanhamos este trajeto que durou cerca de 10 minutos, com direito a centenas de fotos dos turistas e moradores da cidade, que se aglomeravam em pontes e nas calçadas para registrar os carros passando. Bastou cair na rodovia que liga a cidade de Las Vegas a Park City, no Colorado, que o  limite de velocidade se tornasse algo ultrapassado.


Aos poucos, dezenas de carros sumiam a nossa frente numa rodovia em que o limite era de 65 milhas por hora, algo como 104 km/h. Um verdadeiro desfile de carros caríssimos e quase inatingíveis, já que dirigíamos um Dodge Durango com motor V6. Dali em diante o rali seguiu por mais uma semana até chegar a Nova York no último final de semana. Sem acidentes, que fique claro, e com muita velocidade, festa e milhões de dólares.

Comentários

Ofertas Relacionadas

logo Webmotors